Arquivos do Rótulo: Música

Robert Allen Zimmerman, o divisor de águas

zzdylanjovem-360zzdylanvelho-360

Ali por 1965, havia entre muitos jovens americanos uma pergunta que era divisora de águas, continental divide: “Do you like Dylan?” Conforme a resposta, quem perguntava podia definir o tipo do interlocutor – se era cool, inteligente, bem informado, pra frente, ou se era conservador ou talvez simplesmente por fora. Ler Mais »

Uma das melhores coisas da vida

1960's - Somzinho

1973, somzão

Em 1972, meu quinto ano de São Paulo, eu já estava bem melhor de vida. Pude alugar o primeiro apartamento só para mim, depois de dividir quarto de pensionato e apartamentos com amigos. Tá certo que era na General Jardim esquina com Rio Branco, em plena Boca do Lixo – ainda não havia a Cracolândia –, mas era só meu, e pude comprar meu primeiro aparelho de som.

Ler Mais »

Dylan, Moustaki e a minha mulher

Meu amor, ela fala como o silêncio, / Sem ideais ou violência. / Não tem que dizer que é fiel / Embora seja verdadeira como o gelo, como o fogo. / As pessoas levam rosas, / Fazem promessas. / Meu amor, ela ri como as flores. / Presentes não conseguem comprá-la. Ler Mais »

O tempo, o senhor bonito, el implacable

Il n’y a pas, il n’y aura jamais de temps futur au verbe aimer. Chaque instant est toute une vie, demain est un autre aujourd’hui.

Não existe, e não existirá jamais, o tempo futuro do verbo amar. Cada instante é toda uma vida, amanhã é um outro ontem. Ler Mais »

Tocando em frente, devagar, com maestria

2016-05 - Sampa dia 15 - Foto Mary - 720

A parceria de Renato Teixeira e Almir Sater anda devagar, nunca teve pressa. Ler Mais »

Enfim, o melhor de Renato Teixeira

zzzzcaixa4 - 720

A música brasileira é uma coisa tão absolutamente rica, multifacetada, diversificada, extraordinária, maravilhosa (sempre achei que é nosso absoluto melhor produto, nossa marca especial, nossa maior expertise), que às vezes, quando pensamos no que é o topo do topo, o primeiríssimo time, o AAA, nos esquecemos de Renato Teixeira. Ler Mais »

O Rei está de bem com a vida

Nesta antevéspera de Natal em que quase todo mundo passou o dia falando de Chico, quero falar um pouquinho de Roberto. Ler Mais »

Uma simples, delicada, suave canção de amor

Uma das músicas de Bob Dylan de que mais gosto, não canso nunca de ouvir, e ao contrário, tenho grande prazer a cada vez que ela surge no iPod durante uma caminhada, ou em casa mesmo, não é uma canção revolucionária, de protesto contra a injustiça social, a indústria armamentista, ou sobre o medo da bomba atômica, do apocalipse, do armagedon. Ler Mais »

Sir Elton no Rock in Rio, e uma certeza

Faz 30 anos que o Rock in Rio mexe comigo. Bem, isso é uma frase meio boba, porque faz 30 anos que o Rock in Rio mexe com o Brasil, não é? Ler Mais »

Os mais belos versos de John Lennon

A mais bela de todas as frases que John Lennon falou e/ou escreveu em sua curtíssima mas muito bem vivida vida não está em nenhuma música dos Beatles, nem em uma de suas milhões de entrevistas, nem no disco que tem “Imagine”, o hino à solidariedade de todos os seres humanos que lançou um ano após o fim da banda mais adorada da história. Ler Mais »

Como um bêbado em um coral da meia-noite

zzzzcohen

Como um pássaro na gaiola, como um bêbado em um coral da meia-noite, eu tentei, do meu jeito, ser livre. Ler Mais »

Mais trevas

No ano de 1970, eu ainda morava em Paris, fugindo da ditadura no Brasil, quando conheci Elia Kazan, um dos maiores diretores do cinema americano no século XX. Uma noite, na casa do jornalista Michel Ciment (biógrafo de Kazan), o cineasta nos anunciou que havia sido convidado, por uma universidade de São Paulo, a passar uns dias na cidade exibindo seus filmes e dando palestras para os estudantes. Ler Mais »

Que os anjos te recebam bem, Fernando

zzzztravessia

Era menino demais da conta quando a música que escreveu com o amigão Bituca foi a segunda colocada na final da parte brasileira do II FIC, Festival Internacional da Canção. Tinha só 20 anos quando o Maracanãzinho inteiro o aplaudiu e a Bituca, em setembro de 1967 – ele só faria 21 no mês seguinte. Ler Mais »

Fafá, uma emoção

É uma pena que tenham sido apenas três apresentações do show de Fafá de Belém no projeto Sala de Estar, do Sesc Pompéia. Quem viu, viu, quem não pôde não terá a oportunidade de ver – e é impressionante como Fafá tem uma legião de fãs absolutamente apaixonados. Ler Mais »

Marina morena, faça o que te der na telha!

Ousei dizer que acho machista a letra de “Marina”, o grande clássico de Dorival Caymmi, e meio mundo caiu sobre minha cabeça. Ler Mais »