Bolsonaristas em fuga

Dez bolsonaristas já condenados ou investigados pela participação nos atos golpistas de 8 de janeiro de 2023 fugiram do país depois de romperem o lacre de suas tornozeleiras eletrônicas. Dos 116 sentenciados até agora pelo STF por ataques à democracia, pelo menos 45 estão foragidos. Ao que tudo indica, por corpo mole e conivência dos responsáveis pela execução penal. Continue lendo “Bolsonaristas em fuga”

Por mais política e menos birra

A sessão do Congresso Nacional da quinta-feira, dia 9, poderia ser considerada histórica. Não pelo conteúdo das matérias votadas, parte delas para lá de polêmicas, como a indecente retomada das emendas para deputados e senadores. Mas por se fazer política, algo cada vez mais raro entre divergentes mesmo nos ambientes onde a prática deveria ser obrigatória. Continue lendo “Por mais política e menos birra”

Água fria na venda da Sabesp

A autorização da Câmara Municipal para que os serviços de água e esgoto da cidade de São Paulo possam ser operados pela iniciativa privada está longe de fechar a polêmica sobre a venda da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), tão desejada pelo governador Tarcísio de Freitas e, por óbvio, rechaçada pela esquerda. Embora cada lado tenha o legítimo direito de defender suas crenças, ambos insistem em manter o debate na rasura de um pires, sem ir a fundo na conveniência ou não de privatizar a empresa. Continue lendo “Água fria na venda da Sabesp”

Chuchu no cardápio

Improvável candidato a vice do presidente Lula, a quem já chamou de ladrão em disputas eleitorais passadas, Geraldo Alckmin conquistou o petista. E agora passou a ser visto como trunfo para desembaraçar os nós na atrapalhada relação do governo com o Congresso, o que pode estar por trás do pito que o ex-tucano tomou de Lula ao pedir que seu vice e ministro de Desenvolvimento da Indústria, Comércio e Serviços seja “mais ágil” na lida com parlamentares. Continue lendo “Chuchu no cardápio”

Um Estado disfuncional

Embates entre Executivo versus Legislativo versus Judiciário e vice-versa não são incomuns nas democracias. Fora a Justiça, que deveria se manter longe dos holofotes e só se manifestar nos autos, as discordâncias entre Parlamento e governo são bem-vindas e, em tese, até indispensáveis para aprimorar as políticas públicas. Em tese. Por aqui, o bem público passa longe de quem deveria zelar por ele, com disparatadas medições de forças e poder, malcriações e muita falta de juízo. Continue lendo “Um Estado disfuncional”

Lula acerta no veto

Um dos mais acertados vetos do presidente Lula – o que restabelece a saída temporária de presos do semiaberto – está sob a mira do Congresso Nacional, que se articula para derrubá-lo. Aprovada em 20 de março, a lei proibindo a chamada “saidinha” é mais uma daquelas panaceias populistas que em vez de resolver agudizam os problemas que fingem corrigir. Prática, diga-se, recorrente no Parlamento. Continue lendo “Lula acerta no veto”

Lula governa para lulistas

Luiz Inácio Lula da Silva alcançou seu terceiro mandato em uma eleição acirrada, decidida por uma diferença de pouco mais de um ponto percentual, com apenas 2,3 milhões de vantagem em um universo de 118,5 milhões de votos válidos. O êxito não foi nem de Lula nem do PT, como o próprio presidente eleito admitiu no discurso da vitória, quando, com raríssima humildade, reconheceu o mérito do conjunto de forças que o fizeram voltar ao Planalto. Ainda que pareça óbvia, talvez esteja aqui uma das explicações para a queda de popularidade que o estaria infernizando.   Continue lendo “Lula governa para lulistas”

Lula cede aos pastores

Passados os dias santos cristãos, o Congresso retoma a votação do Projeto de Emenda Constitucional, PEC 5/23, que amplia a imunidade tributária dos templos. Mesmo mais brando do que o original, o texto final exigiu recuo do governo Lula quanto à isenção fiscal das igrejas, e negociações para excluir benefícios adicionais e estabelecer um teto para a cobrança de impostos de pastores, a serem fixados por lei complementar. A matéria inclui todas as matizes religiosas e deve ser aprovada sem sustos, com apoio à direita e à esquerda, do governo e da oposição, e até de ateus. Continue lendo “Lula cede aos pastores”

A gloriosa imprensa democrática

Era para ser uma frase de efeito, uma ironia, ainda que sem graça. Mas ao fazer chacota com a “gloriosa imprensa democrática” o presidente Lula perdeu mais uma gloriosa chance de ficar calado. Reeditando as lamúrias de que a mídia não noticia os feitos de sua gestão, Lula zombou do maior valor da imprensa livre e responsável: a firme defesa da democracia, que, sem dúvida, sr. presidente, a faz gloriosa.

Continue lendo “A gloriosa imprensa democrática”

Bolsonaro confiava no golpe

Dois dias depois de apresentar aos comandantes militares a minuta do golpe, o presidente derrotado Jair Bolsonaro rompeu o silêncio de mais de um mês. “Vamos vencer”, disse à multidão aglomerada em frente ao Palácio da Alvorada. Era 9 de dezembro de 2022. O Brasil acabava de ser eliminado da Copa do Mundo do Qatar, derrotado nos pênaltis pela Croácia, desempenho comemorado por vários “patriotas” de camisa amarela. O pronunciamento do ex, considerado dúbio à época, tinha, agora se sabe, uma ambição dupla: manter a união dos fiéis e convencer os comandantes do Exército e da Aeronáutica que haviam rejeitado a virada de mesa. Continue lendo “Bolsonaro confiava no golpe”

Tarcísio encarna Bolsonaro

O governador de São Paulo Tarcisio de Freitas mudou de estilo e de tom. Em uma só semana, casou três movimentos na mesma direção: vazou sua pretensão – algo que ele nega – de trocar seu atual partido, o Republicanos, pelo PL do padrinho Jair Bolsonaro; enviou para a Assembleia Legislativa um projeto de criação de escolas cívico-militares, tema caro ao público do ex, e abandonou a persona moderada que lhe assegurou trânsito no eleitorado avesso às paixões extremas. Continue lendo “Tarcísio encarna Bolsonaro”

O eleitor em último lugar

O Senado deve se debruçar a partir desta semana sobre o novo Código Eleitoral, que, mais uma vez, traz à baila o fim da reeleição e a coincidência de datas das eleições federais, estaduais e municipais, além de mudanças na regulação de prestação de contas e nas inelegibilidades. A matéria, examinada pela Câmara em 2021, de repente ganhou urgência extraordinária, com o senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG) decidido a votá-la ainda no primeiro semestre, como se fosse de extrema relevância para o país. Esforço inútil, que não aperfeiçoa o sistema e só ratifica o quão distante os representantes estão dos eleitores. Continue lendo “O eleitor em último lugar”

O Brasil ainda está no esgoto

É aviltante que o Brasil, nona economia do mundo, tenha 37,5% de sua população sem esgotamento sanitário adequado. São 49 milhões de brasileiros condenados ao subdesenvolvimento e suas consequências na saúde e expectativa de vida. Não faltam recursos, mas eles se perdem na ausência de políticas públicas mais abrangentes, desinteresse político e nos ralos da corrupção.  Continue lendo “O Brasil ainda está no esgoto”

O silêncio conivente de Lula

Em seu périplo pela África, o presidente Lula acertou em cheio quando anunciou que o Brasil fornecerá recursos para a Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA), acusada de ter funcionários atuantes na ação do Hamas contra Israel. Bingo! Continue lendo “O silêncio conivente de Lula”

Um pré-Carnaval pra lá de quente

Se é verdade que o país só começa a funcionar depois do Carnaval, a semana passada foi a exceção que comprova a regra. Brasília, em temperatura máxima, lançou fagulhas para todos os cantos. Da abertura do ano legislativo, com o presidente da Câmara Arthur Lira soltando fogo pela boca em direção ao Planalto, ao escancaramento da nefasta trama golpista do ex Jair Bolsonaro e seus militares lambe-botas. Ao mesmo tempo, foi uma semana de ouro para o presidente Lula, que tabelou com governadores de São Paulo, Rio e Minas Gerais, e domou Lira. Continue lendo “Um pré-Carnaval pra lá de quente”