A lei? Ora, a lei…

Lendo o noticiário sobre o novo auxílio emergencial do governo, empacotado como um novo Bolsa Família, mas para durar só até dezembro do ano que vem, fiquei numa dúvida atroz. Esse governo faz tanta confusão com as coisas que me ocorreu perguntar para mim mesmo se em janeiro de 2023 ainda vai ter Bolsa Família. Não ouso perguntar isso ao Guedes porque vai me chamar de burro, assim como chamou de burro o astronauta que atende pelo cargo de ministro da Ciência, Tecnologia e não sei mais o quê. Continue lendo “A lei? Ora, a lei…”

Forças e fraquezas da terceira via

A terceira via atravessa uma situação paradoxal. De um lado, setores que foram pilares da candidatura de Jair Bolsonaro em 2018 – como os empresários e até mesmo os militares – começam a apostar em uma alternativa na próxima disputa presidencial que evite a polarização de 2018.

Continue lendo “Forças e fraquezas da terceira via”

A desinformação como método de governo

Seria melhor, é claro, não ter que ficar repetindo que a Terra não é plana e, em vez disso, nos preocuparmos com tanta coisa que de fato importa, que de fato faz diferença. É óbvio que seria melhor se pudéssemos nos concentrar nos problemas que há diante de nós, e são tantos. Continue lendo “A desinformação como método de governo”

Os pobres são só desculpa

Furar o teto que já estava repleto de goteiras para gastar mais no ano eleitoral, usando como desculpa a miséria dos brasileiros – mais de 27 milhões abaixo da linha da pobreza, segundo estudo da Fundação Getúlio Vargas -, não é o que mais espanta. O pior é a desfaçatez ao fazê-lo. Parece até que os pobres brotaram de repente, exatamente a um ano da eleição, e que vão sumir em dezembro de 2022, quando a cota extra do Auxílio Brasil expira.   Continue lendo “Os pobres são só desculpa”

Anunciaram e garantiram que os tucanos iam se dividir

Como na música de Assis Valente, o mundo não se acabou após a realização do primeiro debate dos presidenciáveis inscritos nas prévias do PSDB, promovido pelo jornais O Globo e Valor Econômico. Quem esperava caneladas entre os tucanos Arthur Virgílio, João Doria e Eduardo Leite se surpreendeu com o clima civilizado. Continue lendo “Anunciaram e garantiram que os tucanos iam se dividir”

A CPI venceu

Fora a polêmica sobre a inclusão (ou não) de genocídio entre os crimes atribuídos ao presidente Jair Bolsonaro, o relatório que sairá da CPI da Pandemia na próxima quarta-feira não deve trazer suspresas. Apontará delitos tidos como leves, como infração a medidas sanitárias, a bárbaros, a exemplo do horror de Manaus – todos com baixíssimas chances de punição por dependerem da ação de bolsonaristas de carteirinha: o procurador-geral da República, Augusto Aras, e o presidente da Câmara, Arthur Lira. Ainda assim, a CPI do Senado já é vitoriosa. Continue lendo “A CPI venceu”

De Médico e de Louco…

Apesar dos esforços em provar que no ditado “de médico e de louco, todo mundo tem um pouco” há um fundo de verdade, até agora o presidente Jair Bolsonaro só conseguiu provar que, em relação a ele, apenas a segunda parte da frase é verdadeira. Continue lendo “De Médico e de Louco…”

Alhos e bugalhos

O ministro da Saúde voltou de pilha nova de Nova York, após fina temporada de confinamento por testar positivo para covid. Parece que o retiro lhe fez bem, mas isso depende dos olhos de quem vê. Em entrevista ao regressar à pátria armada, uma jornalista perguntou como se sentia ante o elevado número de 600 mil brasileiros mortos pela doença – o segundo maior do mundo, superado somente pelos 700 mil dos Estados Unidos. Não é que o ministro respondeu falando de outra coisa, que nossos finados por ataques cardíacos são 380 mil todo ano? Continue lendo “Alhos e bugalhos”

Ditadura diversitária

Devemos ao iluminismo a construção de um discurso universal, baseado na lógica e na razão. Seus ideais inspiraram a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, na Revolução Francesa, em 1789, bem como a Declaração da Independência dos Estados Unidos, em 1776. O princípio de que todos os homens nascem iguais e têm direitos iguais, independentemente da cor de sua pele, de seu sexo e de sua religião, voltaria a ser reafirmado na Declaração Dos Direitos Humanos das Nações Unidas de 1948. Continue lendo “Ditadura diversitária”

Para nunca esquecer: o PT roubou – e roubou demais

‘Oficialmente a campanha de 2022 ainda não começou, mas na prática os partidos já estão testando os discursos para a disputa presidencial. Na estratégia do PT, a prioridade é reescrever a história do petrolão. Continue lendo “Para nunca esquecer: o PT roubou – e roubou demais”

Bonecos de ventríloquo

Desde a tal “declaração à nação” redigida pelo ex Michel Temer, o presidente Jair Bolsonaro vem mantendo “o calor do momento” sob controle. Esbarra nos paus, mas tem evitado derrubar a barraca por cima de si. Suas mentiras e as barbáries praticadas por seu governo, no entanto, continuam a todo vapor. Além dos disparates da ministra Damares Alves, abilolada conhecida, as imbecilidades de Bolsonaro agora ecoam via ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Continue lendo “Bonecos de ventríloquo”

Missão macabra

A idéia central da extrema direita que nos desgoverna é clara como seria a água que está faltando nas nossas barragens. Foi anunciada com todas as letras durante a campanha eleitoral de 2018. A ideia é destruir as bases jurídicas da democracia, o arcabouço que chamamos Estado de Direito, sem o qual as democracias não têm como subsistir. Continue lendo “Missão macabra”