O Gambito da Rainha!

Confesso que relutei um tempo em assistir a essa minissérie que conta a história de uma jovem órfã jogadora de xadrez. Talvez porque esse jogo nunca tenha despertado meu interesse. Não tinha curiosidade em saber se o bispo comía a Rainha ou se o cavalo traçava o Rei.

Continue lendo “O Gambito da Rainha!”

A urgente volta aos quartéis

Na maioria dos países de ordenamento democrático as Forças Armadas estão submetidas ao primado do poder civil. Seu controle externo é exercido pelo Congresso, a quem cabe a responsabilidade de lhes dar uma direção política. No Brasil, o Parlamento tem se furtado a exercer esse papel. A Emenda Constitucional de autoria da deputada Perpétua Almeida rompe com essa omissão ao normatizar a presença de militares da ativa em cargos governamentais. Continue lendo “A urgente volta aos quartéis”

Além da corrupção, o roubo oficial

Pode ser pixulé, propina, comissionamento ou até recursos não contabilizados, como dizia Delúbio Soares, tesoureiro do PT pego pelo mensalão. O apelido não importa. As tenebrosas transações do Ministério da Saúde para compra de vacinas superfaturadas têm um só nome: corrupção. A ela somam-se criativas fórmulas de ladroagem, o roubo oficial, prática cada vez mais corriqueira no governo do presidente Jair Bolsonaro. Continue lendo “Além da corrupção, o roubo oficial”

Pedindo Penico!

Eu não queria falar sobre o presidente cocô, digo, sobre o cocô do presidente, porque o assunto já foi mais do que comentado na mídia e nas redes sociais, mas é o assunto do momento. Continue lendo “Pedindo Penico!”

Se acabó!

Desde 1959 Cuba exerce um fascínio para grande parte da esquerda latino-americana. A palavra de ordem “Pátria ou Morte, Venceremos!” conquistou corações e mentes pelos quatro cantos do continente. Nestes mesmos tempos havia escassez de alimentos, os cubanos não tinham acesso a bens de consumo modernos e, sobretudo, não havia liberdade na Ilha. Continue lendo “Se acabó!”

O Filhote. Capítulos IV a VI

CAPÍTULO IV – A SURRA DE CHICOTE

Qualquer que fosse a gravidade das estripulias que o “bando” praticava, quase sempre tudo já estava esquecido no dia seguinte. Só que, então, voltavam a fazer de novo tudo o que estava proibido. Entretanto, um dia algo mudou suas vidas para sempre e elas nunca mais foram como antes. Mesmo porque, se alguém descobrisse os autores, eles certamente teriam ido parar no Juizado de Menores em Ribeirão Preto ou até mesmo sofrendo o pior: internados numa instituição de correção infanto-juvenil. Continue lendo “O Filhote. Capítulos IV a VI”

A revolução silenciosa de Paulo Renato

Há dez anos o Brasil perdia aquele que talvez tenha sido seu maior ministro da Educação de todos os tempos. À frente do MEC, Paulo Renato de Souza promoveu uma revolução silenciosa, definindo um novo marco institucional, com impacto direto em todos os níveis de ensino. A rigor, os pilares construídos nos oito anos de sua gestão estão aí até hoje, não obstante o país ter padecido nos anos seguintes da falta de continuidade de uma política que estava mudando a face da educação brasileira. Continue lendo “A revolução silenciosa de Paulo Renato”

Maria Alice

Maria Alice não era apenas a mais velha dos três filhos da Dona Aparecida e do Seu Milton: era a mais velha de todos os daquela turma de amigos que me recebeu de braços abertos quando cheguei a São Paulo, aos 18 anos, sem a menor idéia do que iria fazer da e na vida. Continue lendo “Maria Alice”

A novidade

Fora os índices de rejeição, que fulminam pretensões eleitorais, pesquisas de intenção de voto costumam ser analisadas de acordo com o gosto do freguês. Embora o favoritismo de Lula tenha se desenhado diante de um Jair Bolsonaro cada vez mais minguado, seria recomendável alguma cautela dos que já dão o jogo como encerrado. Até porque novidades surgem. Continue lendo “A novidade”

Imaginem Bolsonaro fino, educado

Para a cúpula dos 20 Mais, os países com destacada expressão cultural, decidiu-se que o mandatário da terra de Guimarães Rosa e Machado de Assis teria um assessoramento especial no tocante ao comportamento. A exortação partiu de um grupo de embaixadores, preocupado com as reações deseducadas do presidente da República. Continue lendo “Imaginem Bolsonaro fino, educado”

C* de Boi!

Essa expressão genuinamente brasileira existe, tá no dicionário e é empregada como sinônimo de confusão, balbúrdia, bagunça, situação descontrolada. Continue lendo “C* de Boi!”

Orgulhosos? Do quê?

Até hoje se discute se a orientação sexual do ser humano é ou não uma questão que nasce com ele ou se é um traço comportamental que a pessoa, por escolha, segue. Sou de opinião de que esse é um traço da natureza biológica. Continue lendo “Orgulhosos? Do quê?”

Contra o ódio e o preconceito

Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul e pré-candidato a presidente da República, incomodou muita gente ao revelar sua orientação sexual no programa de entrevistas do Pedro Bial. À direita, os homofóbicos de sempre, como o presidente Jair Bolsonaro, explicitaram todo seu ódio e preconceito. Até aí, nenhuma novidade. A estranheza foi ver determinadas figuras da esquerda desqualificar e diminuir a contribuição do gesto governador à causa da diversidade. Continue lendo “Contra o ódio e o preconceito”