Segredo mantido

Decisão judicial não se discute, cumpre-se. Isso vale para qualquer cidadão, sob pena de enquadramento em crime de desobediência, com penas de prisão e multa. Ou não, se a ordem prejudicar o arranjo político entre o Congresso e o governo Jair Bolsonaro. Esse foi o entendimento dos presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco, e da Câmara, Arthur Lira, ao mandar às favas a determinação do STF para que o Congresso desse publicidade às emendas secretas de 2020 e 2021. Bolsonaro também faz gato e sapato do Supremo, ao se negar a detalhar seus gastos. Continue lendo “Segredo mantido”

Palavras ao Vento!

Se as eleições fossem hoje e tivéssemos que escolher um candidato à Presidência da República pelo que andaram dizendo por aí, ia ser difícil lacrar um número nas urnas eletrônicas. Vamos conferir. Continue lendo “Palavras ao Vento!”

De queixo no chão

Tem gente que não sabe ficar de boca fechada. Parece, que se não falar, o monte de besteira que tem dentro da cabeça vai sair pelas orelhas. E os nossos ouvidos, pra variar, são os penicos. Colhi do noticiário nos últimos dias que o Enem está ficando cada vez mais parecido com a cara desse governo.  Até hoje não consegui ver, nem com aqueles potentes binóculos de marechal de campo, a cara desse governo. Continue lendo “De queixo no chão”

Lula, o camaleão

Uma leitura otimista sobre o recente périplo de Lula pela Europa, quando foi tratado como estadista pela mídia e governantes europeus, veria na sua viagem uma importante inflexão do presidenciável petista em direção ao centro. Com ela, o candidato estaria acenando com uma relação mais estreita para as democracias ocidentais, em especial com a social-democracia europeia, que está no poder em países importantes como a Alemanha e a Espanha. Continue lendo “Lula, o camaleão”

O Picolé de Chuchu

Tetra governador do estado de São Paulo e líder absoluto para retornar ao Palácio dos Bandeirantes de acordo com o Datafolha – tem 26% das intenções de voto contra 17% do petista Fernando Haddad -, Geraldo Alckmin é a noiva da vez. Seu nome aparece nas listas de desejos do PSD, PSB e até do PT de Lula. Mas sua aposta pode ainda estar no tucanato: registrou-se para votar nas prévias de hoje que definem o candidato do PSDB à Presidência da República e, dependendo do resultado, desfaz as malas que já estavam prontas para deixar a legenda. Continue lendo “O Picolé de Chuchu”

Motociata das Arábias

Ele pode não ter porrete para dar o golpe que gostaria de dar, mas tem maluquice de sobra sob o capacete para dar golpes de publicidade inesperados, para não dizer tresloucados. Eu nem acreditei quando vi o homem e sua escolta desfilando de motocicleta nas Arábias. Temos aí uma nova forma de fazer campanha eleitoral: se não é no asfalto ou dentro d’água, é nas areias do deserto. E não importa se é em Brasília, na Praia Grande ou em Dubai. Em qualquer lugar e a qualquer hora, é sempre hora de fazer alguma coisa muito ridícula para chamar a atenção. Continue lendo “Motociata das Arábias”

A malhação de Moro

Este observador, não profundo conhecedor dos meandros ardilosos da política, está perplexo com a malhação do judas promovida contra Sérgio Moro por articulistas da grande imprensa, como aconteceu nestes dias na Folha. O que me consta: Lula foi condenado, pelo episódio do triplex, por onze magistrados. O primeiro, Moro, na primeira instância.  Continue lendo “A malhação de Moro”

Mala sem alça

Ele não está ouvindo direito. Do jeito que a coisa vai, daqui a pouco não tem mais partido pra ele. Quem vai querer carregar uma mala sem alça? Se se contentasse com o Senado, poderia sair por qualquer partido da direita. Mas tem um DNA de broncossauro no núcleo de suas células, quer arrombar a porta do ônibus lotado com um pontapé, botar o motorista pra fora e sentar na cadeirinha. Ainda não entendeu que menino mimado e teimoso dorme sem sobremesa. Continue lendo “Mala sem alça”

Sopa de letrinhas

Jair Bolsonaro se filiará ao PL de Valdemar Costa Neto, condenado por corrupção e lavagem de dinheiro no Mensalão do PT. Será seu nono partido desde 1988, quando se elegeu vereador do Rio de Janeiro pelo PDC. De lá para cá passou pelo PPR, PPB, PTB, PFL, PP, PSC e PSL. Por essa última se elegeu presidente, mas também não esquentou a cadeira – ficou pouco mais de um ano. Sozinho, Bolsonaro personifica a barafunda do sistema partidário, no qual as siglas são apenas um punhado de letras sem qualquer significado, boa parte delas criada para dividir o generoso quinhão dos fundos partidário e eleitoral. Continue lendo “Sopa de letrinhas”

Sudoku!

Nesta tarde fria e chuvosa de primavera (primavera?) resolvi jogar Sudoku em vez de escrever o texto da semana.

Comecei pelo nível fácil e levei ou pouco mais de 5 minutos pra resolver. Me entusiasmei que nem o Paulo Guedes e parti logo para o nível Expert. Continue lendo “Sudoku!”

Adiós compañeros

Se tem um dia para esquecer foi terça-feira, 9/11/2021. O STJ caiu na armadilha dos defensores do indefensável 01 e o processo por peculato no seu gabinete na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro voltou à estaca zero. Há sério risco de tudo virar uma grande pizza fria por decurso de prazo. É só embromar um pouco mais. Continue lendo “Adiós compañeros”