Oposição ressuscita Bolsonaro

A Câmara dos Deputados deve referendar nesta semana a bilionária PEC eleitoral aprovada a toque de caixa pelo Senado, com o apoio irrestrito da oposição, que parece não medir esforços para melhorar as chances de reeleição do presidente Jair Bolsonaro. Brincam com fogo ao ressuscitar quem sempre fez pouco caso da miséria e há meses ameaça incendiar o país em caso de derrota nas urnas. Continue lendo “Oposição ressuscita Bolsonaro”

O Tarado da Caixa!

Se estivéssemos falando de uma série para a TV, esse título poderia servir para um thriller apavorante que conta a história de um maníaco sexual que assedia mulheres dentro de uma empresa, onde ele é o mandachuva. Continue lendo “O Tarado da Caixa!”

Ensino integral já faz diferença

Nem só de notícias ruins vive a Educação brasileira. Existem boas ações acontecendo. Uma delas é a disseminação, de forma sustentada, do ensino integral. Já há evidências científicas comprovando o impacto positivo dessa expansão na qualidade do ensino básico. Continue lendo “Ensino integral já faz diferença”

Combinação perversa

Com a costumeira empatia zero, o presidente Jair Bolsonaro usou uma menina de 11 anos, vítima de estupro, para criticar o direito ao aborto legal. Bem que tentou desviar as atenções do escândalo envolvendo o seu ex-ministro da Educação, por quem ele já colocou a cara no fogo, e agora, arrependido, só põe a mão. Mas desta vez não deu muito certo. No meio da tarde da sexta-feira, a suspeição de que ele interferiu nas investigações o empurraram para as cordas. Continue lendo “Combinação perversa”

Marcha para Jesus!

Esse movimento que reúne evangélicos de várias denominações (nem dá pra repetir aqui os nomes; a cada esquina se encontra um templo de nome diferente), criado em 1987 pelo pastor Roger Foster, fez tanto sucesso lá em Londres que logo a moda se espalhou. Acabou virando uma Bola de Neve mundo afora com cada vez mais participantes. Continue lendo “Marcha para Jesus!”

Livrar o Brasil de Bolsonaro (18)

Os cupins estão empenhados em sugar até a última gota, enquanto podem, enquanto ainda dão as cartas – o que a cada dia mais parece ter data marcada para acabar, 1º de janeiro de 2023, quando assume o próximo presidente. Diante dessa perspectiva cada vez mais inescapável de que vai acabar, o apetite dos cupins aumenta. Eles estão dispostos a tudo, até não sobrar mais país nenhum. Continue lendo “Livrar o Brasil de Bolsonaro (18)”

Supremo inimigo

André Mendonça, ministro apadrinhado pelo presidente Jair Bolsonaro para o STF, decidiu legislar. Na sexta-feira, baixou normas para a Petrobras e estabeleceu alíquota única de ICMS sobre os combustíveis a ser praticada por todos os estados. Monocraticamente. A intervenção para agradar o chefe ocorreu na mesma semana em que veio à tona a esdrúxula proposta de emenda constitucional que confere ao Parlamento o poder de anular decisões do Supremo que não tenham aprovação unânime. Ou seja: se valesse a emenda bolsonarista apoiada pelo Centrão e assinada pelo deputado mineiro Domingos Sávio, do mesmo PL do presidente, ela, ironicamente, impediria o capachismo de Mendonça. Continue lendo “Supremo inimigo”

Jungle!

Passei o feriado de quinta-feira como se fosse um sábado, com direito a pizza, vinho tudo o mais que um sabadão merece. Continue lendo “Jungle!”

Livrar o Brasil de Bolsonaro (17)

“A escalada do narcotráfico está cada vez mais entrelaçada a uma velha rede de ilicitudes, como o garimpo e a extração de madeira, formando um ecossistema do crime. A Amazônia é hoje um barril de pólvora onde se misturam três mazelas que destroem a reputação do Brasil no mundo: a violência, a miséria e a devastação ambiental.” Continue lendo “Livrar o Brasil de Bolsonaro (17)”

Simone e Tasso

Foi um parto dolorido e demasiadamente longo. Mas, finalmente, o centro democrático deu sinais de vida, com a possível chapa Simone Tebet-Tasso Jereissati. O nome do candidato a vice ainda precisa ser confirmado pelo PSDB. Os dois têm pela frente enormes desafios. A começar por vencer a descrença disseminada quanto à possibilidade de quebrar a polarização esquerda-direita, dada por quase todos como cristalizada e irreversível. Continue lendo “Simone e Tasso”

Improvisos bilionários

A notícia estampada no portal do Estadão parecia inacreditável. Para conter os riscos de apagões, o governo federal contratou às pressas – sem licitação e por R$ 3 bilhões ao ano -, quatro navios-usina turcos geradores de energia a gás, que até agora, meses depois do pico da crise, não entraram em operação. Mais: as linhas de transmissão previstas para interligá-los ao sistema nacional de energia simplesmente inexistem. Mais ainda: depois das intensas chuvas, os navios são dispensáveis. Ainda assim, por contrato, os brasileiros vão continuar pagando a conta até 2025. Continue lendo “Improvisos bilionários”