Que os anjos nos livrem do desânimo

Desânimo. Desalento. Desesperança.

Não nos livramos ainda da crise econômica em que os governos lulo-petistas enfiaram o país; apesar de todo o bom trabalho da equipe econômica do governo Temer, todos os números ainda são horrorosos, apavorantes – a começar do mais importante deles, o que mostra que há  mais de 12 milhões de desempregados. Continue lendo “Que os anjos nos livrem do desânimo”

Patético, despreparado, destilando ódio

Na abertura da Assembléia Geral da ONU, diante dos holofotes do planeta inteiro, Jair Bolsonaro foi Jair Bolsonaro. Uma figura patética, exibindo total e absoluto despreparo, apertando os olhos para ler o teleprompter, comendo pedaços de palavras, errando pronúncias, como notou Vera Magalhães, do Estadão. Continue lendo “Patético, despreparado, destilando ódio”

Sucralose pode?

O sujeito pára diante da prateleira do supermercado e olha para os adoçantes à sua frente. A mulher tinha alertado, umas semanas atrás, que um tipo de adoçante não podia. Mas qual, diacho? Continue lendo “Sucralose pode?”

A Temer o que é de Temer

Eu gostaria de ter escrito o artigo do professor de Filosofia da UFRGS Denis Lerrer Rosenfield publicado no Estadão desta segunda-feira, 16/9. O texto faz críticas ao governo Bolsonaro, e embaixo de críticas ao governo Bolsonaro – quaisquer que sejam elas –, eu assino com convicção. Continue lendo “A Temer o que é de Temer”

Vão sumir

Pertinho da minha casa há uma ruazinha especialmente charmosa, bonita, gracinha. Tem uma única quadra, e é planinha, planinha, o que é uma absoluta raridade neste meu bairro, construído em cima de morros altos – Perdizes tem mais ruas íngremes do que San Francisco, só que sem a vista da baía. Deveria figurar no Guinness. Continue lendo “Vão sumir”

Um erro perigoso, danoso, supremo

A decisão dos ministros Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Carmen Lúcia de anular a sentença que condenou o ex-presidente da Petrobrás Adelmir Bendine por corrupção passiva e lavagem de dinheiro durante os governos petistas de Lula e Dilma Rousseff deverá passar para a História como um dos erros mais crassos, mais absurdos e de potencial mais danoso para o país jamais cometidos pelo Poder Judiciário brasileiro. Continue lendo “Um erro perigoso, danoso, supremo”

Marina e seu tempo

Estávamos brincando de supermercado. Eu tinha sido o comprador e Marina, a caixa do supermercado. Era a vez dela de ser a compradora, e eu, o caixa. Ela observou duas medalhas que havia para vender, e disse que não sabia qual delas o Elmo, o filho, iria querer. Continue lendo “Marina e seu tempo”