Um governo em luta contra si mesmo

O governo Bolsonaro se parece com a “Quadrilha” de Carlos Drummond de Andrade – com o detalhe de que ali todos são como a Lili, que não amava ninguém. Na quadrilha de Bolsonaro, fulano fala mal de fulano que critica sicrano que não suporta beltrano que vai a público desancar com fulano. Continue lendo “Um governo em luta contra si mesmo”

Ná tem na voz um show

Ná Ozzetti escolheu o Sesc Pompéia para apresentar, em duas noites, as de sábado, 9, e domingo, 10 de fevereiro, o show em que comemora 40 anos de carreira. Não poderia mesmo ser outro lugar: Ná Ozzetti e o teatro do Sesc Pompéia combinam perfeitamente, como feijão com arroz, goiabada e queijo. Continue lendo “Ná tem na voz um show”

São São Paulo, Mon Amour

Ainda não tinha tomado nem o primeiro chope quando me ocorreu que faz mais de 40 anos que moro neste bairro. A não mais de quatro quadras daquele lugar exato em que fica o bar, na esquina de João Ramalho com Sumaré. Peguei um guardanapo para fazer a conta: 2019 menos 1977, 42!  Continue lendo “São São Paulo, Mon Amour”

A verve de Vera Vaia

Desta vez levei a melhor no decifra-me ou te devoro que para mim tem sido a (muito bem-vinda) informática. Deu-se o seguinte. Meu filho Danilo, designer gráfico, deu formato a vários portais e jornais impressos aqui de Guarulhos, e atuou neles.   Continue lendo “A verve de Vera Vaia”

A imprensa está cumprindo sua obrigação

Está havendo um entendimento profundamente equivocado sobre a cobertura jornalística destas primeiras semanas de governo Bolsonaro, em especial sobre os fatos que envolvem Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz e, portanto, de alguma forma o pai de um e velho amigo de outro. Continue lendo “A imprensa está cumprindo sua obrigação”

A maldição de Davos

O presidente Jair Bolsonaro e as duas estrelas de primeira grandeza de seu governo, Paulo Guedes e Sérgio Moro, devem anunciar planos de impacto no 49º Fórum Econômico Mundial que acontece em Davos, Suíça, a partir da terça-feira. Continue lendo “A maldição de Davos”

O governo fez feio no caso Battisti

Fez papel feio, muito feio, o governo brasileiro nesta fase final da longa novela Cesare Battisti. Fez papel feio o ministro das  Relações Exteriores, o Pancadão, mas desse só se pode mesmo esperar o pior. Mas fez papel feio o ministro da Justiça, o até agora há pouco inatacável Sérgio Moro. Continue lendo “O governo fez feio no caso Battisti”

Começou mal

“Bolsonaro assume a Presidência dividindo o país entre ‘nós’ x ‘eles’. Marcando a divisão. Enfatizando a divisão. É o lulo-petismo de sinal trocado. Tempos sombrios virão.”

Continue lendo “Começou mal”