A canção de Jennifer Lopez

Histórico, destinado a figurar nas enciclopédias, nos livros – tem presença garantida nas próximas edições do catatau 1001 Dias Que Abalaram o Mundo –, o 20 de janeiro de 2021 foi, é claro, repleto de símbolos. Houve os mais efetivamente importantes, os que mudam o curso dos eventos, como a assinatura dos documentos que garantem a volta dos Estados Unidos ao Acordo de Paris e à Organização Mundial da Saúde. Continue lendo “A canção de Jennifer Lopez”

“O Brasil é uma enfermeira preta vacinada”

Na política e na vida, imagens importam. Neste domingo (17), a cara do Brasil não é a do presidente da República espumando sandices pela boca ou a de seu ministro da Saúde, abestalhado, isolado no alto palco de sua irrelevância em uma entrevista coletiva que nada explica. Continue lendo ““O Brasil é uma enfermeira preta vacinada””

“Um perigo para a democracia e toda a sociedade”

“O apoio do presidente Jair Bolsonaro a dois projetos que alteram a organização das Polícias Militar e Civil (…) representa um risco institucional seriíssimo de que as polícias possam constituir um poder paralelo sob a influência de Bolsonaro. É um perigo para o estado democrático de direito e toda a sociedade.” Continue lendo ““Um perigo para a democracia e toda a sociedade””

Vacinação já. Impeachment também

“Estupidez assassina”, “irresponsabilidade delinquente”. As duas qualificações se referem ao presidente da República Federativa do Brasil, e estão nas duas primeiras frases de editorial da Folha de S. Paulo, publicado na primeira página da edição deste domingo, 13 de dezembro – por coincidência, o dia do aniversário do Ato Institucional nº 5, o que, em 1968, deu um novo golpe dentro do golpe militar que Jair Bolsonaro não cansa de elogiar. Continue lendo “Vacinação já. Impeachment também”

Bolsonaro no mundo da lua, Bolsonaro criminoso

“Não aguento mais ouvir a voz de Jair Bolsonaro. Não importa o que ele diga. Desenvolvi um tipo de fonofobia do presidente. Não suporto qualquer som emitido por ele. Tanto faz se está acuado, raivoso ou histérico. Se está feliz me irrita ainda mais, porque deve ser à custa da desgraça de alguém. Diante do desastre que são as mais de 162 mil mortes pela Covid, o sujeito tripudia e diz que ‘todos nós vamos morrer um dia’. Haja antiácido. Continue lendo “Bolsonaro no mundo da lua, Bolsonaro criminoso”

É preciso impedir Jair Bolsonaro

Em um único dia, o presidente Jair Bolsonaro comemorou como se estivesse na arquibancada de um estádio a morte de um voluntário, no que parecia ser um fracasso na pesquisa por uma vacina contra a covid-19. Demonstrou que para ele mais importante é ganhar pontos na luta contra um adversário eleitoral do que o país obter ganhos no enfrentamento da doença que já matou 162 mil brasileiros. Escancarou o tristíssimo fato de que transformou a Agência Nacional de Vigilância Sanitária em sua propriedade privada, em uma arma para usar de acordo com sua conveniência. Continue lendo “É preciso impedir Jair Bolsonaro”