O eixo perdido

Se há divergências entre os geofísicos quanto aos níveis de deslocamento do eixo terrestre, tema que ganhou repercussão depois dos terremotos do Haiti e do Chile, difícil é ter dúvidas quanto à movimentação do eixo que deveria balizar a política. Continue lendo “O eixo perdido”

Essa mania de lei

A quebra do sigilo fiscal de pessoas ligadas ao PSDB, inclusive da filha do candidato presidencial da oposição, provocou um frisson nacional naquela franja minúscula da opinião pública onde as chamadas garantias constitucionais e as instituições democráticas têm algum significado. Continue lendo “Essa mania de lei”

Alô, TSE! Alguém aí?

É chocante, apavorante, mas Lula consegue se superar sempre, a cada dia. Quando a gente pensa que ele já chegou ao limite máximo da desfaçatez, da falta de vergonha na cara, da confusão entre o que o patrimônio público e os interesses de um grupelho, entre a Nação e o partido que ora ocupa o governo, ele é capaz de nos surpreender ainda mais. Continue lendo “Alô, TSE! Alguém aí?”

Eles e Amadeus

Faz tempo, faz muito tempo, fui morar numa velho prédio no bairro Campos Elísios, em São Paulo. Falo velho mas não era, necessariamente, um moquifo, uma cabeça-de-porco. Tinha dignidade e até, digamos, certa aura, certo charme. Continue lendo “Eles e Amadeus”

A banda podre

Quando um presidente da República trata a quebra de sigilo fiscal do adversário como “futrica”, e sua candidata, líder absoluta nas pesquisas eleitorais, define esse crime como um simples “malfeito”, algo vai mal, muitíssimo mal. Continue lendo “A banda podre”

Eles não nos deixam apenas grandes calamidades (2)

Bem. Escrevi um desabafo, verdadeiro, autêntico Jus Sperneandi, como arma para não me deixar dominar pelo mau humor, para não estragar meu sábado, que aliás tinha começado muito bem, com um passeio com minha filha – e sempre que estou com minha filha levito, vôo, flutuo. Continue lendo “Eles não nos deixam apenas grandes calamidades (2)”