Bolsonaro espera um milagre

Encurralado por todos os lados, o presidente Jair Bolsonaro vive aquele momento de além de queda, coice. Sua aprovação vai ladeira abaixo, a imagem de conduzir um governo incorruptível foi trincada pelo escândalo da Covaxin, e a expectativa de poder escorrega entre os dedos. Continue lendo “Bolsonaro espera um milagre”

Reagir ao presidente cruel

Ainda que Jair Bolsonaro prove diariamente que sua maldade não tem limites, vê-lo arrancar a máscara de uma criança e constranger outra para retirar a proteção choca. Enrola o estômago. Confirma não haver no presidente qualquer traço de humanidade. Ele desdenha da vida, até mesmo de uma criança, para passar a ideia de bravura e valentia, relegando a máscara ao campo dos covardes. Mas a CPI, a Justiça e as ruas começam a assombrá-lo. Continue lendo “Reagir ao presidente cruel”

Cabeças Vão Rolar?

Bem no momento de se comemorar com festança (virtual, porém) o dia de São João, o Brasil assiste de camarote ao desenrolar de mais uma lambança que a turminha lá do Ministério da Saúde andou promovendo, desta vez com a possível aquiescência do ilustre presidente da República. (Ainda a ser apurado, mas há indícios de que isso seja verdade verdadeira.) Continue lendo “Cabeças Vão Rolar?”

Uma batalha de gigantes

A China foi o sujeito nada oculto da recentíssima ofensiva diplomática de Joe Biden. Em poucos dias o presidente americano arrancou uma dura declaração do G-7 contra os chineses, levou a Otan a considerar o país de Xi Jinping como uma ameaça à segurança dos países do bloco e os Estados Unidos a se reaproximar de seus aliados históricos, como a Inglaterra. A concorrência chinesa o impulsionou a pôr um fim no   contencioso de 17 anos entre a americana Boeing e a inglesa Airbus. Até mesmo o encontro com Vladimir Putin teve o objetivo de baixar a temperatura com a Rússia para focar no adversário principal. Continue lendo “Uma batalha de gigantes”

Crimes em série

Não importa se é para (re)inaugurar um viaduto já entregue no ano passado, como ocorreu em Alagoas, ou uma ponte de madeira em uma estrada de terra do Amazonas, que custou infinitamente menos do que se gastou para chegar lá. O vale tudo eleitoral do presidente Jair Bolsonaro começou no primeiro dia de mandato e se acelera na proporção da queda de sua popularidade. E sem qualquer contestação sobre a autopromoção, proibida pela Constituição, e a flagrante campanha extemporânea, cuja regulação precisa deixar de ser tão troncha. Continue lendo “Crimes em série”

Motos e ditadores, uma dupla antiga

Este é um dos desfiles de motocicleta do ditador Benito Mussolini, com sua Moto n° 1.

Assim como “o Mito”, Il Duce adorava esses eventos, ocasião em que fazia propaganda da superioridade do regime ditatorial sobre a democracia, celebrando a virilidade e o patriotismo dos fascistas. Continue lendo “Motos e ditadores, uma dupla antiga”

A vez do populismo de esquerda

Nosso continente repete a tradição de se movimentar de forma pendular. Ora para a direita, ora para a esquerda. A mais recente guinada aconteceu no Peru, com a eleição por estreita margem de votos do ultra esquerdista Pedro Castillo. A mesma onda levou ao retorno dos peronistas ao poder, com a eleição de Alberto Fernandes na Argentina, e do MAS de Evo Morales na Bolívia. Continue lendo “A vez do populismo de esquerda”

Lira toca a boiada

Imbatível na capacidade de cuspir pelo menos um absurdo por dia, o presidente Jair Bolsonaro atrai todas as atenções para a sua metralhadora de disparates enquanto seus escudeiros praticam barbaridades. De Augusto Aras, que mais parece defensor do presidente do que procurador-geral da República, ao advogado-geral da União, André Mendonça, todos se curvam às vontades do chefe, mesmo às mais imorais. Movidos, exclusivamente, por interesses pessoais. Mas os mais perigosos não são os sabujos, e sim aqueles que dão cartas com ares de independência. É nessa seara que o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (Progressistas-AL), reina. Continue lendo “Lira toca a boiada”

Tirar a máscara é insanidade

Mais uma vez, Jair Bolsonaro não entendeu nada. A vacina pode proteger uma pessoa contaminada por coronavírus de adquirir, na forma grave, a doença Covid-19. Mas não impede que os imunizados repassem o vírus para as pessoas ainda não vacinadas, que hoje constituem a imensa maioria da população, pouco menos de 90% dos brasileiros. Continue lendo “Tirar a máscara é insanidade”

Cem Anos de Podridão!

Estava aqui pensando em como existem ainda algumas pessoas tão longevas com toda esta vida doida que a gente leva. Tem de ter um coração muito forte pra aguentar todo o estresse do dia a dia ou um gene dos bão, como dizem por aí. Continue lendo “Cem Anos de Podridão!”