Pra que vacina, se o importante é ter arma?

Estimulado pelo presidente da República, comprou uma arma para proteger-se. Saiu à rua para o que desse e viesse. Morreu sem disparar um tiro. Foi pego pelo vírus. Se Bolsonaro tivesse dito “eu quero todo mundo vacinado”, não estaríamos com os mais de 239 mil mortos da pandemia de hoje. Mas o que disse, recentemente, foi: “Eu quero todo mundo armado”. Continue lendo “Pra que vacina, se o importante é ter arma?”

Bolsonaro vai passar

Talvez a culpa seja do cancelamento do carnaval, dias de alegria, mesmo fugazes, em que “uma ofegante epidemia” invade o corpo e a alma da nossa “pátria-mãe tão distraída”. Em vez de folia, peito apertado, coração doído, bolso e barriga vazios, incertezas.  Continue lendo “Bolsonaro vai passar”

Haja!

Quase nove horas da noite de uma quinta-feira, e o texto que vai ser publicado no dia seguinte e que já deveria estar revisado pela minha equipe de copy-desks (😂 acreditaram?) ainda não tinha ainda sido sequer esboçado na minha mente. Continue lendo “Haja!”

A volta às aulas é inadiável

Fiel à sua tradição de retardatário em matéria educacional, o Brasil é um dos últimos países do mundo a retornar ao ensino presencial. As escolas ficaram fechadas durante um ano, por causa da pandemia. O ciclo de paralisia começou a ser superado com o retorno parcial das aulas em São Paulo, observando os critérios de biossegurança. Outros estados devem trilhar o mesmo caminho ainda em fevereiro. Todos terão de correr para mitigar os danos provocado pela Covid 19 na formação de nossas crianças e adolescentes. Continue lendo “A volta às aulas é inadiável”

O anti-lavajatismo é pró-Moro

São no mínimo apressadas as análises de que Sérgio Moro é o maior derrotado no julgamento da 2ª Turma do STF que liberou para a defesa do ex-presidente Lula o acesso a mensagens, obtidas por hackers, que teriam sido trocadas entre o ex-juiz e os promotores da Lava-Jato de Curitiba. Não é descartável – e é até bastante provável – a hipótese de que a percepção popular seja a de que há um esforço combinado para enterrar investigações e punições que há anos tiram o sono de boa parte da República. Até porque existe mesmo. E é aí que Moro pode dar a volta por cima. Continue lendo “O anti-lavajatismo é pró-Moro”

Marina em modo Morangos Silvestres

Dias atrás, Marina exagerou. Excedeu. Abusou.

Estamos acostumados à criatividade de Marina para criar deliciosas histórias. Já escrevi muito sobre isso na Agenda do Vô interminável que um dia a Mamãe vai entregar para ela, daqui a muitos anos – e até já publiquei aqui algumas Agendas falando sobre como ela vai inventando histórias nas nossas telenetadas, nossas brincadeiras diárias diante da tela do iPad. Continue lendo “Marina em modo Morangos Silvestres”

Pátria armada

O quadro escrito a giz em frente ao restaurante anunciava: “1 ano de churrasco grátis pra quem matar o João Doria Jr.”. Embora pareça coisa de bang-bang de quinta categoria, a oferta criminosa era real, feita pela Casa de La Parrilla, na Vila Mariana, bairro nobre da cidade de São Paulo. No mesmo dia, o presidente Jair Bolsonaro, esbanjando alegria após a semana de vitórias no Congresso, rebatia na tecla de armar a população: “A arma evita que um governante de plantão queira ser ditador”. Continue lendo “Pátria armada”

O grilo falante

Ora, o que é isso? Olhei bem e notei que era um grilo. O invasor estava agarrado no lado de dentro da cortina do meu quarto. Explico que estou morando em aprazível condomínio de casas, onde há muito verde, em cidade do Alto Tietê. Uma placa de trânsito, perto de onde moro, mostra o desenho de um jabuti e alerta: “Atenção com nossos animais silvestres”. Continue lendo “O grilo falante”

A implosão do Centro e a ascensão do Centrão

A vitória do deputado Arthur Lira, do Partido Progressistas, representa uma mudança de eixo e de rumo na principal casa legislativa do país. Desde o fim da era Eduardo Cunha o chamado centro democrático é que passou a dar as cartas na Câmara Federal, tendo como núcleo principal o DEM em aliança com o MDB, PSDB e outros partidos menores. Continue lendo “A implosão do Centro e a ascensão do Centrão”

Ah, a fascinação por desistir…

– “Nunca mais colocarei meus pés em um tribunal novamente.”

A frase é dita quando Sacco & Vanzetti, o grande filme de Giuliano Montaldo de 1971, está se aproximando do fim, e o advogado dos dois imigrantes italianos injustissimamente acusados de um crime que não cometeram estão para ser condenados. Continue lendo “Ah, a fascinação por desistir…”