Manicômio!

Procurando ainda as palavras para definir a situação em que se encontra o mundo e, especialmente, a situação em que o presidente Jair Bolsonaro colocou o Brasil depois do seu pronunciamento da última terça-feira, mas não encontro. Continue lendo “Manicômio!”

O país precisa achar uma forma de se livrar desse doente

Jair Bolsonaro quer que as escolas sejam reabertas, que o comércio seja reaberto. Assinou medida provisória para que igrejas e lotéricas fiquem abertas. As escolas continuam fechadas. O cardeal-arcebispo Dom Odilo Scherer determinou que as missas em São Paulo continuem suspensas. As ruas das maiores cidades do Brasil estiveram tão vazias nesta quinta-feira quanto estavam na terça, antes do pronunciamento hara-kiri do presidente da República. Bolsonaro fala, o Brasil responsável toca em frente. Continue lendo “O país precisa achar uma forma de se livrar desse doente”

#AcabouBolsonaro

Em cadeia nacional de rádio e televisão, Jair Bolsonaro encaminhou à Câmara dos Deputados o pedido de seu próprio impeachment. Levou 4 minutos para ler o texto. Continue lendo “#AcabouBolsonaro”

A calamidade pública número um

“A calamidade pública número um não é o coronavírus”, diz o título do artigo de Rolf Kuntz publicado em O Estado de S. Paulo no domingo, 22/3. “A número um, a maior e mais perigosa, assola o País há mais de um ano, pondo em risco a economia, a cultura, a gramática, as instituições, a natureza, o decoro e a saúde pública.” Continue lendo “A calamidade pública número um”

O papa apóstata

São Pedro

De que cor são os olhos do Papa Francisco? Apesar de já se ter derramados sobre eles a indecifrável cor da velhice, são claros como os do meu avô Brigas, que ofereceu o corpo a cargas contrabandistas, antes de ser emigrante na Argentina. Terá o avô Brigas cruzado em Buenos Aires o menino Bergoglio? Que interessa. O que eu queria dizer é que os olhos de Francisco se iluminam sempre que sorri. Ou seja, iluminam-se muitas vezes. Continue lendo “O papa apóstata”

Lila Covas

Sobre a mesa de Dona Lila Covas havia algumas barrinhas de chocolate, quando ela me recebeu, no Palácio dos Bandeirantes. “São para minhas netas”, disse. Começamos a conversar sobre netas, porque contei que tinha duas. Logo ela pegou duas barrinhas e mandou para elas. A conversa, digo, entrevista, seguiu descontraída. Continue lendo “Lila Covas”

#ForaPopulismo

Populismo é uma praga. Devasta países, asfixia a democracia, escraviza povos. Uma peste indomável, disseminada igualmente pela direita e pela esquerda. Nas crises, a capacidade destrutiva dos populistas fica ainda mais escancarada. Indisfarçável, explode diante da mais grave pandemia global dos tempos modernos. Continue lendo “#ForaPopulismo”

Colaborando com Eduardo Bananinha

O vice Hamilton Mourão, querendo defender Eduardo Bolsonaro, foi engraçado, mas não foi verdadeiro. Como assim o Zero-Zero não representa o governo? Ele, além de ser filho do presidente da República, não é um parlamentar brasileiro, não é, segundo consta, o deputado mais votado do Brasil nas últimas eleições? Continue lendo “Colaborando com Eduardo Bananinha”

Virulência!

Eita semaninha infectada essa!

O Coronavírus, que não passava de uma fantasia até a terça-feira passada na cabeça do nosso presidente, está se transformando numa poderosa arma destruidora de vidas e, ao que tudo indica, de neurônios também, pelo tanto de besteira que se tem ouvido e visto por aí. Continue lendo “Virulência!”

“Bolsonaro não é um presidente, mas um estorvo”

Na hora, e naquele local, pareceu totalmente absurdo, inadequado, extemporâneo. No portão do Palácio da Alvorada, no meio da claque reunida para aplaudir e macaquear o presidente em sua chegada ao fim do expediente, no início da noite de segunda-feira, 16/3, o haitiano disse: – “Bolsonaro, acabou. Você não é presidente mais.” Continue lendo ““Bolsonaro não é um presidente, mas um estorvo””

Dudu X-Chapeiro versus a República Popular da China

No dia em que a Organização Mundial de Saúde anunciou que já eram mais de 8 mil os mortos pelo novo coronavírus, e apenas na Itália, a bela Itália, eram registrados 475 mortos (a quarta-feira, 18/3), travava-se, longe dos holofotes, uma batalha mortal na guerra do bolsonarismo contra o CriptoComunismo Mundial. Continue lendo “Dudu X-Chapeiro versus a República Popular da China”

Apóstolos da discórdia

Nas grandes crises cada governante mostra seu tamanho. Alguns se agigantam e outros se apequenam. Winston Churchill, um dos maiores estadistas do século passado, uniu os britânicos na Segunda Guerra Mundial ao não escamotear a gravidade da crise e oferecer apenas “sangue, suor e lágrimas”. Emmanuel Macron adotou postura semelhante com seu discurso “Estamos em Guerra”. O presidente francês está unindo seu povo em uma batalha que será dura e prolongada. Continue lendo “Apóstolos da discórdia”

Depois de todas as críticas, Bolsonaro radicaliza mais

Jair Bolsonaro não tem jeito. Não aprende. Depois de ter sido duramente criticado ao longo da tarde do próprio domingo, 15/3, durante toda a segunda-feira, e nos jornais da terça, pela irresponsabilidade criminosa demonstrada diante do Palácio do Planalto no domingo, não baixou o facho. Não deu uma sossegada, nem mesmo de leve. Ao contrário: na manhã desta terça, ao mesmo tempo em que se noticiava a primeira morte pela Covid-19 no Brasil, ele radicalizava ainda mais. Partia para o ataque aos governadores. Continue lendo “Depois de todas as críticas, Bolsonaro radicaliza mais”