A Colômbia venceu o Brasil

A Colômbia tinha tudo para dar errado. Por mais de quatro décadas esteve encharcada de sangue por uma guerra responsável por 260 mil mortes, 60 mil desaparecidos e mais de sete milhões de desplazados – colombianos forçados a abandonar seus lares. Mas não deu, ao contrário: deu certo.  Ler Mais »

O actor onomatopaico

Rabo todos temos, mas a cauda que o distingue de qualquer um de nós é um privilégio de Christopher Walken. E, não obstante, se forem a atravessar a rua e ele vier do outro lado, mesmo que Walken venha a dar à cauda, não se iludam. Se ele dá à cauda, o melhor é mesmo não se lhe meterem à frente, que a cauda de Chris não é como a que um cão abana, feliz, a pedir mão no pêlo e festinhas. Ler Mais »

Fatos satânicos

Há uma semana o noticiário político do país se ocupa em anunciar que até um dia antes do feriado da Independência o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, vai apresentar nova denúncia contra o presidente Michel Temer. O fato é, de fato, só o anúncio de um provável fato. Mas o uso de um sucedido não acontecido tem sido suficiente para criar fatos. Ler Mais »

Está melhorando (12)

Na semana em que se completou um ano do afastamento definitivo de Dilma Rousseff da presidência da República, houve várias boas notícias para a economia brasileira – a economia que aquela senhora, com sua incompetência, sua ignorância, sua soberba, e com o aval de seu partido, o PT, enfiou na maior crise da História, na maior recessão que o Brasil já enfrentou. Ler Mais »

Marina em modo declaratório

Marina está perguntando de vcs!”, mensageou minha filha, na hora do almoço. Ler Mais »

A minha estatal, não!

Excetuando-se os estatistas por razões ideológicas ou corporativas, em tese todos se dizem favoráveis à privatização na área de infra-estrutura. Há um razoável consenso nacional de que esse é o caminho para atrair os investimentos necessários à retomada do crescimento.  É impensável a economia brasileira alcançar vôos mais altos com a irrisória taxa de investimentos praticados, atualmente na casa de 16% do PIB. Ler Mais »

São São Paulo mon amour

Tive surtos de paixão pela minha cidade, vários, ao longo do domingo inteiro – e é uma sensação maravilhosa, inebriante, ao mesmo tempo suave e acachapante. Ler Mais »

Fechem os olhos

Quando és novo, atravessas os filmes de olhos abertos. Fui ver Paterson, de Jim Jarmusch. O título do filme tanto é o nome da cidade onde tudo se passa, como o nome do condutor de machimbombos que escreve versos num caderno desangustiado e inocente. O motorista do machimbas é o rapaz do filme, como se gritaria em luandina euforia – “rapaz! cuidado então, rapaz!” – se estivéssemos a ver Paterson no cineminha São Domingos. Ler Mais »

O voto facultativo já está em vigor

Analistas, cientistas políticos e também um grande número de cidadãos comuns foram aos jornais e às redes sociais para garantir que o altíssimo número de “não votos” na eleição extraordinária de governador para um mandato tampão do Amazonas comprova a imensa rejeição dos brasileiros pela política e pelos políticos. Ler Mais »

Os pixulecos de Lula

Pronto. Não há mais dúvidas: José Sarney e Renan Calheiros são essenciais para o sucesso de um governo. Essa foi a mensagem do ex Lula em entrevista a emissoras de rádio de Pernambuco, ponto de parada de sua caravana de campanha pelo Nordeste. Alegria pura para o neolulista Renan, acossado por 13 inquéritos e réu em um deles. Ler Mais »

O poder e os lírios do campo

Foi um beijo paz na Terra aos homens de boa vontade, mas ia caindo o Carmo e a Trindade. Quem me disse, na longínqua Luanda dos meus 12 anos, que numa noite dos Oscars a mediterrânica Anne Bancroft beijara o lírio do campo que era Sidney Poitier? Terá sido o Cesarito, que a minha mãe achava ser o meu amigo mais bonito, para logo ele se rir, pois, pois, por eu ter nariz de branco, não é? Ler Mais »

A berlinda dos tucanos

Sem sombra de dúvida os tucanos enriquecem a ciência política com a barafunda na qual estão vivendo. Passarão anos e a academia ainda estará estudando como foi possível um partido com enorme expectativa de poder incinerar seu capital político em tão pouco tempo. Ler Mais »

Para não esquecer quem enfiou o país no buraco

Ao longo dos seus 13 anos e 5 meses, o governo “popular” do lulo-petismo entregou nas mãos de grandes empresários “subsídios do Tesouro em volume dez vezes maior do que o destinado aos programas sociais”. Ler Mais »

Anda-se para trás

O presidente da República respira por aparelhos. Ministros da Corte Suprema metem o bedelho onde não devem, preferem o som da própria voz à fala nos autos. Parlamentares empenham-se em escapulir da Lava-Jato, em fazer leis para surrupiar mais dinheiro do contribuinte e garantir caixa de campanha. Difícil imaginar saídas para um país que agoniza em condições tão lastimáveis. Muito menos quando os “salvadores” em campanha antecipada são o mesmo do mesmo. Até aqueles que se acham diferentes. Ler Mais »

Está melhorando (11)

Como diria Galileu Galilei, eppur si muove. Como diria Ibrahim Sued, os cães ladram e a caravana passa. Apesar de ser achincalhado todo santo dia na Rede Globo e na GloboNews, apesar de ser recordista em desaprovação nas pesquisas de opinião, o governo Temer está, pouco a pouco, tirando a economia brasileira do fundo do fundo do fundo do imenso buraco em que os 13 anos e 5 meses de governo lulo-petista a enfiaram. Ler Mais »