Marina com nova paixão

Neste mês de agosto, aos 8 anos e 5 meses de idade, Marina está em início de paixão por um novo grupo musical que entrou em sua vida, o Now United. É um conjunto de vários rapazes e moças de diversos países, um grupo formado para saudar a diversidade, com brancos, negros, morenos, asiáticos.

Dias atrás minha filha já havia comentado conosco sobre o grupo.

A própria Marina falou deles para nós pela primeira vez na quinta passada, 20/8. Quinta é dia de aula de teclado, e então sempre atrasa a netada, marcada para as 11h30. Ligou ao meio-dia, e foi logo avisando: – “Eu tava ouvindo música. Só vou terminar essa música. Péra”.

Marina fala muito, durante as netadas. Tem dias que fala quase durante toda a hora e meia de duração dos nossos papos/brincadeiras – parece que engoliu agulha de vitrola, como diria a Bisa que ela não conheceu, a Dona Maria Corrêa. Mas nem sempre relata para nós coisas que viveu, eventos que aconteceram. Nem sempre – ou talvez fosse mais acurado dizer quase nunca. Para obter relatos dela, é preciso a gente fazer perguntas, puxar, puxar com saca-rolha. E eu pergunto e puxo, até demais, para o gosto dela.

Perguntei que músicas eram essas que ela estava ouvindo. Um tanto a fórceps, obtive a informação de que, sim, eram do Now United. Que ela tem ouvido bastante três músicas, e tem gostado muito.

Começamos então a brincadeira, proposta por ela: continuávamos no Mundo Harry Potter, estávamos de férias, entre o quinto e o sexto ano de Hogwars.

E ela enfiou o Now United na brincadeira.

– “Gina, você me ouviu sonhando?”, disse ela. E contou que tinha sonhado com a música “Na Na Na”.

Vovó-Gina, sempre esperta, deu a idéia: que tal se a gente visse se não haveria nos próximos dias um show do grupo em alguma cidade aqui perto?

Marina-Hermione compra as boas idéias de imediato, e uns três minutos depois não apenas já havia pesquisado no celular (de brinquedo) e descoberto que haveria, sim, um show deles, como já havia comprado quatro ingressos para todos nós – ela, o Rony (o ursão de pelúcia), a Gina e o Harry (eu).

Estava muito alegrinha, na cama dela que fica no alto – e nos mostrou que estava dançando com o pé no teto.

(A propósito disso, depois mandei para ela um clipe do Fred Astaire dançando nas paredes e no teto, no filme Royal Wedding. Perguntada dias depois se viu, respondeu que viu, mas que aquela era a segunda vez que eu mandava o vídeo pra ela. Diacho, é verdade… Não é bom avô ser repetitivo; os netos não gostam nada disso…)

Na brincadeira, anunciou: – “Vou pôr um alarme especial para acordar amanhã com uma música deles”. Era a véspera do dia do show.

Daí a pouco, no dia do show, contou para a Gina que tinha uma surpresa: os ingressos que ela havia comprado eram VIP, que não apenas dava direito a um bom lugar, como permitiam que a gente, após o show, fosse a um encontro com os integrantes do grupo, para uma conversa com eles.

Na hora do show, Marina-Hermione nos aplicou um pequeno golpe de esperteza: botou o fone de ouvido – de verdade, não na historinha-faz-de-conta-fantasia – e ouviu mais uma vez uma música do Now United!

Antes do final da netada, nos mostrou um clipe deles, da canção “All Day”, se é que anotei certo.

***

Tudo isso foi na quinta, 19/8. Acabei não anotando no dia, nem no dia seguinte – mas, diabo, eu tinha que anotar, tinha que ter o registro da entrada em cena dessa nova paixão da Marina.

Não é, naturalmente, a primeira paixão musical dela.

Deixando de lado coisas muito infantis demais, mas que tiveram sua época, tipo Galinha Pintadinha e Os Pequerruchos, Marina teve um longo e abençoado período de Palavra Cantada, o ótimo conjunto do Paulo Tatit e Sandra Peres. Teve um período Barbatuques, beleza de grupo. Não entrou de cabeça na maravilhosa viagem da Fortuna pelas canções infantis, mas ouviu com prazer durante um tempo. E por um bom tempo deixou-se aplicar pelas grandes canções infantis da época da mãe dela, Os Saltimbancos, a Arca de Noé, aquela maravilha.

Isso tudo fora o fato de que ouve as coisas adultas que o Papai e a Mamãe botam pra tocar – o melhor pop que há, de A a Z.

Mas – Mary e eu ficamos aqui pensando – esses garotos do Now United são um novo passo.

Esse é o primeiro conjunto que ela procura por iniciativa própria. O primeiro atrás do qual ela vai por si só.

Faço aqui umas contas. Minha Filha estava com uns 9, ou 10, quando “menudou”, caiu de boca na onda dos Menudos. Marina começou um pouquinho mais cedo, aos 8 anos e 5 meses. Bem pouco mais cedo, na verdade.

Está na hora certa. Ni antes ni después de hora, como cantava a Amelita Baltar.

Ainda não ouvi esses garotos. Mas, segundo diz a própria Fernanda, eles têm coisas a ver com os Menudos, mas são melhores.

Que bom. Que ótimo!

***

Na netada desta segunda-feira, 23/8, o Now United deu as caras de novo. Marina-Hermione, no meio da brincadeira-faz-de-conta-fantasia, quis mais uma vez ouvir música. E, perguntada pelo Vovô-Harry, confirmou que tem ouvido o grupo nestes últimos dias. Já conhece um bom número de músicas – tem algumas que ela não gosta tanto, mas adora algumas outras. Tem a primeira preferida, a segunda preferida, a terceira preferida…

Coisa mais fofa do mundo essa nossa ex-Pequena, hoje Compridona, meu Deus do céu e também da Terra!

24 e 25/8/2021

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *