Neste ano, quatro ministros da Educação

Qualquer pessoa que saiba somar 1 + 1 sabe que, para se obter resultado na área de educação, é preciso tempo e perseverança. Mais do que qualquer outro setor, a educação exige firmeza, paciência. A educação não se dá bem com solavancos, mexidas, improvisações, alterações de rota a cada momento.

zzzzlutoNestes 13 anos de lulo-petismo, o Brasil teve nove diferentes ministros da Educação. As grosso modo, dá em média um ministro novo a cada 17 meses.

Os governos lulo-petistas não primam assim pela eficiência gerencial. Isso também é fato que não se discute, é ponto pacífico.

Porém, mesmo se fossem geniais administradores, todos eles, mesmo se Fernando Haddad ou Cid Gomes fossem excepcionais administradores, não seria possível fazer uma boa gerência da educação brasileira trocando de ministro a cada 17 meses, certo?

E a velocidade com que se troca o ministro da Educação vem se acelerando à medida em que mais se propaga que o Brasil de Dilma Rousseff é a Pátria Educadora.

Quanto mais Dilma mente, quanto mais quem manda no governo é o marqueteiro, quanto mais se excede em incompetência e agora absoluto vácuo de poder presidencial, maior a velocidade com que se troca o ocupante da cadeira de ministro da Educação. Veja as datas abaixo.

Só este ano, já tivemos quatro ministros da Educação!

Cristovam Buarque (2003-2004)

Tarso Genro (2004-2005)

Fernando Haddad (2005-2010)

Aloizio Mercadante (2012-2014)

José Henrique Paim (2014)

Cid Gomes (2015)

Luiz Cláudio Costa (interino) (2015)

Renato Janine Ribeiro (2015)

Aloizio Mercadante (2015-?)

É de doer. É de chorar.

É de exigir a renúncia ou o impeachment. Já. O quanto antes. O país não aguenta mais.

30/9/2015

Um comentário para “Neste ano, quatro ministros da Educação”

  1. Fernando Haddad (2005-2010) foi o que mais tempo ficou na pasta, até se transformar em poste e ser eleito para a prefeitura da maior cidade da América do Sul. Vai fazendo história e se tornando um bom administrador, sem fazer obras faraônicas e populistas, fazendo corredores exclusivos para ônibus, limitando a velocidade dos carros,fazendo ciclovias para o conforto e desespero dos coxinhas de zóio azul. Se perder as eleições é um nome para a Educação em 2016.
    Exigir a renúncia ou o impeachment da Dilma?
    Ela só sai morta. Assassinada.

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.