O Sobrenatural de Almeida

Quem muito teme os fantasmas do passado devia rezar pela alma do Sobrenatural de Almeida, o fantasma que pode criar problemas para o Brasil em junho de 2014…

Apaixonado por futebol, com certeza seu criador deve estar indignado com a mensagem de dona Dilma ao povo brasileiro, a respeito da vergonha que passaremos nesta Copa que ele, com certeza, lá do céu, não vai perder.

“Somos a pátria de chuteiras, sim”, disse Nelson Rodrigues.

E é essa pátria de chuteiras que tendo se comprometido a realizar aqui uma Copa do Mundo em tudo e por tudo excessivamente exagerada, para agradar à campanha eleitoral da permanência do governo LuloDilma, agora sofre com a declaração infeliz de dona Dilma:

Tenho certeza também que nós podemos dizer que o legado da Copa é nosso. Ninguém que vem aqui leva consigo na sua mala aeroporto, porto, obras de mobilidade urbana e estádios. Eles podem levar na mala a garantia de que esse é um povo alegre e hospitaleiro. É isso que é a questão central dessa Copa.

O Sobrenatural de Almeida e eu pensávamos que fosse o futebol!

Chegar às grandes cidades e ser bem recebidos no aeroporto, com condução farta que nos leve ao hotel, com restaurantes que não vão abusar e triplicar o preço, com ruas onde se possa caminhar e praças onde sentar sem medo de ser assaltados e comer tranquilamente o bom sanduiche comprado na padaria da esquina, essa é a hospitalidade que o turista almeja. Se puder bater-papo com alguém da terra, é lucro.

Por que gastamos uma fortuna com estádios que depois serão considerados um estorvo e breve estarão deteriorados? Ontem vi na TV o estádio de Manaus – imenso! E a informação de que uma empresa americana já foi consultada para sugerir o que pode vir a ser feito com esse espaço que comporta 44 mil pessoas quando em Manaus a maior lotação não ultrapassa mil torcedores!

Em 30 de abril, a ministra Miriam Belchior fez o seguinte elogio ao Lula: “Depois de colocar o ABC no mapa do Brasil, o senhor colocou o Brasil no mapa-múndi.”

Eu ia dizer que o ABC já estava no mapa do Brasil desde a morte de Celso Daniel, mas estaria passando por cima do primeiro Fusca a ser produzido em nosso país. Será que nos esquecemos que ele nasceu no ABC? Lançado em 3 de janeiro de 1959, no mesmo ano a Volkswagen vendeu 8.406 “besouros”.

Quanto ao mapa-múndi, é verdade. Ontem a imprensa internacional dedicou muitas páginas ao Brasil. Páginas duras.

“A Der Spiegel menciona os valores gastos com a construção de novos estádios, “cerca de 2,7 bilhões de euros (…), talvez até mais, ninguém sabe ao certo”, e não poupa sequer o Maracanã. Apontado como um símbolo contra o racismo e a ditadura, o estádio é descrito agora como um shopping center com grama no meio. Os franceses tinham a Torre Eiffel. Os americanos, a Estátua da Liberdade. Os brasileiros, o Maracanã’.”  Protestos contra a Copa ganham repercussão lá fora , O Globo, 15/05/2014

É, chegamos lá.

Este artigo foi originalmente publicado no Blog do Noblat, em 16/5/2014. 

Um comentário para “O Sobrenatural de Almeida”

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.