Odes à solidariedade

É absolutamente fascinante como são contemporâneas duas das mais belas canções que jamais foram feitas sobre a solidariedade, o ombro amigo.

Nas duas canções, o narrador fala para a/o amada/o, ou ex, ou futura/o – mas o que prevalece, nas duas, mais que a declaração de amor, é a declaração de solidariedade. Em suma, em suma, as duas canções querem dizer exatamente a mesma coisa: olha, qualquer coisa, tô aqui pra te ajudar, me deixe te ajudar.

Isso, é claro, dito de uma forma belíssima.

Uma:

When you’re down and troubled

And you need some loving care

And nothing, ooh, nothing is going right.

Close your eyes and think of me

And soon I will be there

To brighten up even your darkest nights.

 

A outra:

I’m on your side

When times get rough

And friends just can’t be found

Like a bridge over troubled water

I will lay me down.

 

Pense em mim, e logo estarei aí. Estou do seu lado.

Solidariedade – uma das mais belas coisas que as pessoas podem ser capazes de ter.

Solidariedade. Fui aos meus dois dicionários de Língua Portuguesa, e não achei neles o sentido maior que a palavra tem. No terceiro, o Dicionário Houaiss Sinônimos e Antônimos (Publifolha, 2011), encontro significados melhores: apoio, companheirismo, cooperação, interdependência.

Solidariedade é o oposto, o antônimo de egoísmo. Há quem seja umbigocêntrico, pessoas que julgam que o universo todo gira em torno de seu próprio umbigo. (Conheço alguns, bem de perto.) Do outro lado do universo dos umbigocêntricos há os solidários, os que estão dispostos a ajudar os outros. Os que oferecem o ombro.

***

Paul Simon lançou “Bridge over Troubled Water” em 1970, no disco que tinha o nome da canção, e seria uma obra de fim de caso – depois dele, a parceria Simon & Garfunkel se rompeu, embora tenha voltado a existir de vez em quando, esporadicamente.

Carole King só lançaria a sua própria versão de “You’ve got a friend” no disco Tapestry, um marco, uma maravilha, de 1972. Foi seu segundo disco solo, ao final de um caso de amor e parceria de muitos anos com Gerry Goffin, com quem havia composto diversas canções de imenso sucesso. Sempre me divirto ao pensar que provavelmente poucos fãs dos Beatles saibam que uma das canções do primeiro álbum deles, Please Please Me, contém uma das muitas pérolas pop da dupla Goffin-King, “Chains”.

Antes de Tapestry, no entanto, em 1971, “You’ve got a friend” estava no disco de um grande amigo dela – e a versão que James Taylor lançou em seu segundo disco americano, Mud Slide Slim and the Blue Horizon, foi tão bela, tão sincera, tão pessoal, tão emocionante, que muita gente passou a achar que ele era o autor.

Uma vez vi um vídeo de uma apresentação de Carole King em que ela dizia que a música simplesmente baixou sobre ela, inteirinha. E em seguida ela dizia uma frase assim: “E James fez uma versão tão bela da música que muita gente ficou achando que era dele”.

***

Me ocorreu, hoje, de repente, que as duas canções têm tudo a ver uma com a outra.

É possível até que eu mesmo já tenha pensado nisso, e tenha me esquecido.

Não sei se 437 milhões de pessoas já tenham pensado nisso antes de mim. Talvez já haja umas 439 teses de pós-graduação falando sobre as similitudes entre as duas canções. Há mais tese de pós-graduação no mundo do que o mundo precisa.

Será que alguma dessas 439 teses acadêmicas sobre as similitudes entre “Bridge Over Troubled Water” e “You’ve got a friend” se lembrou de dizer que as duas canções foram criadas exatamente na época em que a solidariedade dos sonhos coletivistas, anti-Establishment, começava a ser substituída pela vitória do vírus perverso do individualismo?

***

Umbigocentrismo, solidariedade.

É fascinante pensar que “Bridge over troubled water” tenha sido lançada no último dos cinco únicos álbuns de estúdio gravados pela dupla Simon & Garfunkel, e que “You”ve got a friend” tenha feito parte do álbum que foi o marco do início da carreira solo de Carole King após o fim da parceria com Gerry Goffin.

A relação de Paul Simon e Art Garfunkel foi bastante tempestuosa. Depois que eles se reuniram para o espetacular concerto no Central Park, que juntou meio milhão de pessoas para vê-los e sobretudo ouvi-los fazendo aquelas harmonias vocais que aprenderam com os Everly Brothers, e foram as harmonias vocais mais lindas do século, falou-se de um novo disco de Simon & Garfunkel. A indústria se animou, os fãs se animaram. Mas Simon se negou na última hora a fazer o disco, e, ao lançar um novo trabalho solo, deu declarações do tipo: “Minha música é pessoal demais para ser dividida com outras pessoas”.

Muitos anos depois, talvez porque o tempo tivesse lhe ensinado algumas lições, ou talvez simplesmente porque estivesse precisando de dinheiro, ele faria turnês com o velho amigo dos tempos da juventude – embora, que eu saiba, não tenha saído daí nenhum disco oficial.

Pelo pouco que sei, Paul Simon, gênio absoluto, é do tipo umbigocêntrico. Uma pena.

***

Carole King, ao contrário, parece ser sempre do tipo solidária.

Nos anos que se seguiram a Tapestry, ela não voltou a ter o imenso sucesso que tinha tido antes. Já seu amigo James Taylor foi crescendo de importância no show business. Houve um momento, na segunda metade dos anos 70, em que ele se perdeu, muito provavelmente devido à droga. Aí aconteceu uma coisa fantástica: ele foi convidado para o Rock’in’Rio, o primeiro deles, no início de 1985. E então, diante de meio milhão de pessoas de um país tropical bárbaro de língua nada inglesa que cantavam junto com ele, Sweet Baby James renasceu.

Um pouco depois, na canção “A Dream in Rio”, ele falaria claramente: “And I came back alive”.

Em 2010, um Sweet Baby James ainda lindo, olhos claros faiscantes, mas já sem os cabelos que lhe tornavam mais fina a estampa, reuniu-se com a senhora Carole King para uma série de shows em uma casa pequena de Los Angeles onde haviam se apresentado juntos quando eram bem jovens, ali pela época de “You’ve got a friend”. Aproveitaram para gravar ali um CD e um DVD – lindos. Meu amigo Fabio De Domenico, filho da mãe, teve a oportunidade de ver um dos espetáculos com sua mulher. Filho do mãe.

Numa de suas incontáveis turnês pelo mundo, Sweet Baby James se apresentou num belíssimo teatro de Munique. Inês, que já foi Inês Lemos da Luz (com os sobrenomes dos bons jornalistas que foram seus pais, Heitor da Luz e Regina Lemos), e hoje se assina Inês Raddatz, esteve lá. Ao final do show, Sweet Baby James apareceu no hall de entrada do teatro, e deixou-se fotografar ao lado de diversos fãs, inclusive de Inês, que, quando era garotinha de tudo, aprendeu a gostar dele porque Sweet Baby James cantava sempre no meu toca-discos. Ela me mandou a foto do cara que ela aprendeu a gostar por minha causa.

***

Gosto de amizades sinceras e eternas, como a de James Taylor e Carole King.

Sou apaixonado pela solidariedade. Tenho profundo desprezo pela competição e pelo umbigocentrismo.

 2014

You’ve got a friend

(Carole King)

When you’re down and troubled

And you need some loving care

And nothing, ooh, nothing is going right.

Close your eyes and think of me

And soon I will be there

To brighten up even your darkest nights.

 

You just call out my name,

And you know wherever I am

I’ll come running, oh yeah baby

To see you again.

Winter, spring, summer or fall,

All you have to do is call

And I’ll be there, yeah, yeah, yeah

You’ve got a friend.

 

If the sky above you

Should grow dark and full of clouds

And that old north wind should begin to blow

Keep your head together and call my name out loud

And soon I will be knocking upon your door.

You just call out my name,

And you know where ever I am

I’ll come running to see you again.

Winter, spring, summer or fall,

All you go to do is call

And I’ll be there, yeah, yeah, yeah

 

Hey, ain’t it good to know that you’ve got a friend?

People can be so cold.

They’ll hurt you and desert you.

Well they’ll take your soul if you let them.

Oh yeah, but don’t you let them.

 

You just call out my name,

And you know wherever I am

I’ll come running to see you again.

Oh babe, don’t you know that,

Winter, spring, summer or fall,

Hey now, all you’ve go to do is call.

Lord, I’ll be there, yes Iwill.

You’ve got a friend.

You’ve got a friend.

Ain’t it good to know you’ve got a friend.

Ain’t it good to know you’ve got a friend.

You’ve got a friend.

 

Bridge over troubled water

(Paul Simon) 

When you’re weary

Feeling small

When tears are in your eyes

I will dry them all

 

I’m on your side

When times get rough

And friends just can’t be found

Like a bridge over troubled water

I will lay me down

Like a bridge over troubled water

I will lay me down

 

When you’re down and out

When you’re on the street

When evening falls so hard

I will comfort you

 

I’ll take your part

When darkness comes

And pain is all around

Like a bridge over troubled water

I will lay me down

Like a bridge over troubled water

I will lay me down

 

Sail on Silver Girl,

Sail on by

Your time has come to shine

All your dreams are on their way

 

See how they shine

If you need a friend

I’m sailing right behind

Like a bridge over troubled water

I will ease your mind

Like a bridge over troubled water

I will ease your mind

3 Comentários

  1. MILTINHO
    Postado em 04/04/2014 às 12:24 am | Permalink

    Você tem um amigo

    ( Carole King)

    Quando você estiver deprimido e confuso

    E você precisa de algum cuidado amoroso

    E nada , ooh, nada estiver dando certo .

    Feche os olhos e pense em mim

    E logo eu estarei lá

    Para iluminar até mesmo suas noites mais sombrias.

    Apenas chame meu nome,

    E você sabe onde quer que eu sou

    Eu virei correndo , oh yeah baby

    Para vê-lo novamente .

    Inverno, primavera, verão ou outono,

    Tudo que você tem a fazer é chamar

    E eu estarei lá, sim, sim, sim

    Você tem um amigo .

    Se o céu acima de você

    Deve crescer escuro e cheio de nuvens

    E aquele antigo vento norte começar a soprar,

    Mantenha sua cabeça sã e chame meu nome em voz alta

    E logo eu estarei batendo na sua porta.

    Apenas chame meu nome,

    E você sabe onde quer que eu esteja

    Eu virei correndo para te ver novamente.

    Inverno, primavera, verão ou outono,

    Tudo que você tem de fazer é chamada

    E eu estarei lá, sim, sim, sim

    Ei , não é bom saber que você tem um amigo?

    As pessoas podem ser tão frias .

    Eles vão machucá-lo e abandoná -lo.

    E então elas tomarão sua alma se você deixá-los .

    Ah, sim, mas não permita-lhes.

    Apenas chame meu nome,

    E você sabe onde quer que eu sou

    Eu virei correndo para te ver novamente.

    Oh baby, você não sabe que ,

    Inverno, primavera, verão ou outono,

    Ei, agora tudo que você tem a fazer é chamar .

    Senhor, eu estarei lá, sim eu estarei .

    Você tem um amigo .

    Você tem um amigo .

    Não é bom saber que você tem um amigo .

    Não é bom saber que você tem um amigo .

    Você tem um amigo .

    Bridge Over Troubled Water

    (Paul Simon)

    Quando você está cansado

    sentindo-se pequena

    Quando as lágrimas estiverem em seus olhos

    Vou secar todos eles

    Eu estou do seu lado

    Quando os tempos ficam difíceis

    E os amigos simplesmente não podem ser encontrados

    Como uma ponte sobre águas turbulentas

    Eu me deito

    Como uma ponte sobre águas turbulentas

    Eu me deito

    Quando você está para baixo e para fora

    Quando você está na rua

    Quando a noite cair tão difícil

    Eu vou te confortar

    Vou tomar a sua parte

    Quando a escuridão vem

    E a dor é tudo ao redor

    Como uma ponte sobre águas turbulentas

    Eu me deito

    Como uma ponte sobre águas turbulentas

    Eu me deito

    Sail on Silver Girl ,

    Navegue pela

    Sua hora chegou para brilhar

    Todos os seus sonhos estão a caminho

    Veja como eles brilham

    Se você precisar de um amigo

    Eu estou navegando bem atrás

    Como uma ponte sobre águas turbulentas

    Eu vou aliviar sua mente

    Como uma ponte sobre águas turbulentas

  2. MARY DYLAN
    Postado em 04/04/2014 às 12:28 am | Permalink

    Created just at the time that the solidarity of collectivist dreams, anti-Establishment, began to be replaced by the victory of evil virus of individualism?
    That victory?

  3. MILTINHO
    Postado em 04/04/2014 às 7:44 pm | Permalink

    AÇOUGUE CULTURAL
    TEMA: SOLIDARIEDADE

    CANÇÃO DA AMÉRICA – milton nascimento

    Amigo é coisa pra se guardar
    Debaixo de sete chaves,
    Dentro do coração,
    assim falava a canção que na América ouvi,
    mas quem cantava chorou ao ver o seu amigo partir,
    mas quem ficou, no pensamento voou,
    com seu canto que o outro lembrou
    E quem voou no pensamento ficou,
    com a lembrança que o outro cantou.
    Amigo é coisa para se guardar
    No lado esquerdo do peito,
    mesmo que o tempo e a distância, digam não,
    mesmo esquecendo a canção.
    O que importa é ouvir a voz que vem do coração.
    Pois, seja o que vier,
    venha o que vier
    Qualquer dia amigo eu volto a te encontrar
    Qualquer dia amigo, a gente vai se encontrar.

    BRIDGES, milton nascimento

    I have crossed a thousand bridges
    In my search for something real
    There are great suspension brigdes
    Made like spider webs of steel
    There are tiny wooden trestles
    And there are bridges made of stone
    I have always been a stranger
    And i’ve always been alone

    There’s a bridge to tomor…row
    There’s a bridge from the past
    There’s a bridge made of sorrow
    That i pray will not last
    There’s a bridge made of co…lors
    In the sky high above
    And i think that there must be
    Bridges made out of love

2 Trackbacks

  1. Por 50 Anos de Textos » Batendo na porta do céu em 24/08/2014 às 4:02 pm

    […] Dylan e Paul Simon bateram na porta de Deus praticamente ao mesmo tempo. Uma diferença de dois anos – o primeiro […]

  2. […] Dan: – “Quem você acha que é? Você sobe num palco com um violão vagabundo e acha que é a nova Carole King?” […]

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*