A Chico o que é de Chico

zzzzzchicocombo

Se Chico tivesse escrito na vida somente “Teresinha”, já seria um dos compositores mais geniais do mundo.

Fez algumas centenas de canções. Seguramente mais de uma centena delas são absolutamente geniais. A mais fraca de todas, se é que existe, é ótima. 

Citei “Teresinha” apenas porque aconteceu de tocar a canção fantástica ali no som minutos atrás. Poderia ter citado dezenas e dezenas de canções maravilhosas, brilhantes, perfeitas.

Chico é um dos maiores ídolos que tenho na vida, desde que eu era adolescente. Desde que ele começou. Desde antes de “A Banda”.

Uma vez fiz a frase: “Se eu escrevesse como Chico Buarque, ainda assim minha filha seria meu melhor texto”. Depois me corrigi, expliquei que era só uma boutade, uma tentativa de fazer uma frase bela, redonda, mas que na verdade minha filha não é um texto que escrevi: nossos filhos não são nossos filhos, são filhos da vida. (Esta última frase, perfeita, naturalmente não é minha, é de Gibran Khalil Gibran.) E ainda bem que é assim, porque minha filha é mais bela do que qualquer texto que eu tenha feito ou venha a fazer, no resto de tempo que me sobra.

Cito a frase só para enfatizar minha admiração pelo texto de Chico. Poderia ter citado tantos outros que admiro desde sempre ou que aprendi a admirar mais recentemente, Machado, Graciliano, Fitzgerald, Tolstói, McEwan, Dylan, Cohen. Entre todos os autores de belos textos que fizeram minha cabeça e minha alegria, escolhi citar Chico.

***

Vejo hoje críticas virulentas a Chico por causa de sua postura política.

Eu mesmo já critiquei com virulência as tomadas de posição políticas de Chico. Espero continuar fazendo.

O que me incomoda, me perturba, é ver que a virulência contra as opiniões políticas de Chico mistura estações. Brasileiros bem intencionados atacam o Chico artista por ele ter, como cidadão, as opiniões políticas que tem.

Pior ainda: xingam Chico por ter dinheiro, por ter belo apartamento em Paris, por preferir passar meses em Paris em vez de em Havana.

Como se Chico não merecesse ter dinheiro, tendo ele o talento que tem, tendo fornecido sua testa para dar alegria, prazer, a milhões de pessoas. E como se rico não pudesse acreditar no sonho de uma sociedade mais justa – mesmo que esse exato tipo de sonho já tenha se provado uma canoa furada, que afundou faz já algum tempo.

Essa mistura de estações, esse tipo de execração são exemplos claríssimos de como as coisas não deveriam ser.

Fomos, neste país, sendo levados a um paroxismo do Fla-Flu, do nós x eles. E quem cede a isso perde, e faz o país perder.

22 de junho de 2014.

Os 70 anos de Chico terem acontecido nestes últimos dias foram só uma coincidência.      

 

3 Comentários para “A Chico o que é de Chico”

  1. Na veia. O país está perdendo! Chico em Paris compreende quem é nós e quem são eles. Sabe o que é desigualdade. A canoa não furou.

  2. Belo texto!Eu já briguei,já fiquei com raiva do Chico por causa de sua posição política, mas quando ouço suas músicas ou vejo sua cara linda, a raiva fica esquecida. Seu apartamento em Paris é puro merecimento. Porque não? Como a canoa já está furada, quem sabe ele mude um pouco seu pensamento político? Inteligência não lhe falta.

    .

  3. Lúcia, não se deve ficar com raiva de alguém do jeito que você fez. Isso é lá no YouTube. Aqui, neste site, nós fazemos melhor do que isso, somos mais republicanos.

    Já me choquei com opiniões da Maria Helena RR e do Alquéres, mas de modo republicano, sem raiva.

    Quando uma pessoa como eu ou o Chico estão em Paris e vê franceses robustos e bem-vestidos, com poucos mendigos na rua, comparamos com o Brasil e mantemos a visão favorável ao social. Inevitável. A canoa não fura nunca.

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.