Indesculpável

Há notícias terríveis rolando em nossos jornais, revistas, jornais falados, internet. Crimes hediondos, brutais, revoltantes.

Declarações desafortunadas ou simplesmente imbecis de autoridades – cá para nós – muito mal constituídas.

De tudo um pouco, mais do que é mau exemplo, em maior número, sempre.

Então por que fiquei tão chocada e irritada com o ocorrido na Livraria da Travessa do Shopping Leblon, RJ, ato de selvageria e cafajestagem perpetrado por Gerald Thomas, aquele diretor de teatro?

Creio que encontrei a resposta.

Não há desculpas para esse homem não ter sido expulso da livraria. Eu faria mais: chamaria a Polícia.

Uma livraria é um espaço sagrado. Lá falamos baixinho e respeitamos os autores enfileirados nas prateleiras. Pisamos de leve, pois pisamos nos sonhos de todos, como diria o poeta dos poetas.

E vem um anormal desses, e agride assim, desse modo, todas as mulheres do mundo. E vem essa senhora que se deixa agredir sem dar uma bofetada no sátiro, o que humilha, e ofende, a nós mulheres.

A foto rodou muito. Está até, numa versão igualmente grosseira, no The i-piauí Herald da excelente revista Piauí.

Fiquei sinceramente indignada. Não há desculpas para a direção da livraria não ter expulsado Gerald Thomas de suas dependências.

O Brasil desce ladeira abaixo em todos os sentidos.

14 de abril de 2013

4 Comentários para “Indesculpável”

  1. Eu não fazia a menor ideia de quem é esse tal
    Gerald Thomas nem do que fez, esta crónica não diz nada sobre isso.
    Mas fui procurar e pelo que encontrei parece que é mesmo uma enormidade.
    O homem deveria sim ser expulso da livraria e levar uns murros bem dados.

  2. Perderam (perdemos) a noção de limites. É um escracho geral, um vale tudo. Como se liberdade desse espaço à libertinagem.

  3. Realmente indesculpável.Mas compreensível perante o sucesso da trilogia 50 tons de cinza. Anastasia Steele incorpora uma submissão sado masoquista imprópria para mulheres inteligentes e libertas.Somente um tipo objeto se sujeitaria a atitudes de ser tão abjeto como Gerald Thomas.

  4. O comentário de Lilyane é exatamente o que penso desse descalabro perpetrado por Gerald Thomas. Total falta de noção de limites. E o pior é que essa falta de limites está se tornando o padrão, em todos os segmentos da sociedade. Esse tipo de atitude está de braços dados com a violência, com a corrupção, com a impunidade etc.
    Os “tons de cinza” citados por MILTINHO estão mais para tons de preto.
    Não gosto de ver que vivemos em um mundo no qual esse tipo de trilogia faz sucesso. Não li e não gostei.

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.