Francisco

Sentimento, todos sabemos, não se impõe. Fé, menos ainda. Ou temos ou não temos.

Mas mesmo quem não tem fé na religião católica há de ter ficado impressionado com a força da Igreja Católica Apostólica Romana nestes dias do conclave.

A Praça de São Pedro, que não é propriamente uma pracinha, lotada, debaixo daquela chuvinha de um fim de inverno muito rigoroso, impressionava, mas menos ainda que a alegria, as palmas, os gritos, as expressões de felicidade no momento que a multidão, após ouvir o ansiado “Habemus Papam!”, soube quem era o escolhido e seu nome.

Francisco é um nome em tudo e por tudo muito ligado à fé cristã.

Ao saber que o Papa Francisco é jesuíta, logo o associei a São Francisco Xavier, o extraordinário missionário jesuíta que catequizou o Japão e a Índia e que deixou uma marca tão forte em Macau e Goa que a República Popular Chinesa, o elefante perto de duas formiguinhas, teve trabalho em retomá-las. Quer dizer, manda no pedaço, mas no espírito…

zzzzzzzgaivotas

Foi ao lembrar das gaivotas espampanantes que disputavam a chaminé para a qual o mundo inteiro olhava, que tive sérias dúvidas. Pode ser o Xavier, mas está parecendo que São Francisco de Assis andou dando um jeitinho de avisar aos cardeais quem devia ser o novo Papa.

No entanto, há outro Francisco que com certeza também inspirou os cardeais: o de Sales. Voltados para a educação, os salesianos são grandes figuras na Igreja. E São Francisco de Sales é o padroeiro dos jornalistas e escritores.

O nome, portanto, anuncia bons ventos para a Igreja. E para o mundo. E para esta América Latina, que encontrou um bom opositor para a terrível pretensão desses ditadores de meia tigela que sonhavam em amordaçar a imprensa. Acho que vão ter que enfiar a viola no saco.

 14/3/2013

2 Comentários para “Francisco”

  1. Desculpem, mas não posso deixar de exclamar, com todo o respeito devido:

    Habemus Maria Helenam!!!!!!!!!!!

    Beijo sorridente.

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.