O vestido de noiva no dia em que Getúlio morreu

No dia 24 de agosto de 1954, uma menina-moça cheia de alegria e sonhos foi experimentar seu vestido de noiva. (Uma nuvem branca de filó e rendas.)

Quando chegou à frente do espelho, olhos abertos de encantamento, rodopiando com leveza sua cinturinha de 50 centímetros, ouviu, através do rádio que tocava ao lado, a noticia: Getúlio Vargas morreu. Suicidou-se. O susto e incredulidade se estamparam em seu rosto. Em toda a sua vida, durante todos os seus estudos, Getúlio havia sido o único presidente conhecido. Sentou-se na cama, atordoada. Perdeu-se naquele momento, a magia do lindo vestido.

Naquela época ela desconhecia todas as maldades políticas. Sua tristeza era que acabara de morrer o chefe do seu País, o homem que a cumprimentou com um beijo quando os pracinhas chegaram a Belo Horizonte e ela foi a pessoa que os parabenizou em nome das crianças mineiras.

Quanta saudade da inocência de 1954!

Sete dias depois, em 1º de setembro, ela entrava feliz na igreja, ostentando o lindo vestido! Era o início de um casamento feliz, cheio de amor e belos frutos, que durou 54 anos!

 24 de agosto de 2011

 

Um comentário para “O vestido de noiva no dia em que Getúlio morreu”

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.