A Espécie Humana. Capítulo 28

o dia dois de julho é o exato meio do ano, falou meu pai, estando nós dois sentados na grama, atrás da casa, voltados para a cachoeira, enquanto o menino andava ao longe, para lá e para cá, vigiando os passarinhoso dia dois de julho é o exato meio do ano.  de primeiro de janeiro até primeiro de julho, são 182 diassepare-se então o dois de julhode três de julho até trinta e um de dezembro temos novamente 182 diaso dois de julho é o exato meio do ano 

então eu nasci no primeiro dia da segunda metade do ano!

era isto que eu queria dizerlembra-se de que eu cheguei com o menino na véspera do seu aniversário?

nossa!  já faz algum tempo!

meses não chega a ser tempotempo é algo como século ou milênio 

ah, pai, o tempo pra você não é o mesmo que pra mim 

claro!  no entanto, o tempo é um só; ou não é, nem seio tempo poderia ser a única descomunal percepção da nossa existênciasabemos que existimos não porque pensamos mas porque sentimos a atuação do tempo, sentimo-nos dentro deleanimais, plantas e coisas não pensam mas existem.  porque sentem a presença e ou o efeito do tempo 

silêncio

você está querendo falar algo que não estou querendo entender…  eu disse 

então, vou ser preciso: você sabe que não ficarei aqui muito mais…     

séculos ou milênios?, perguntei sorrindo 

meses, semanas, diasvocê sabe a que vimcomo vai o seu livro?

está uma confusão!  preciso de informações simples mas não as estou encontrando 

viu como as enciclopédias não contêm aquilo de que necessitamos?

silêncio 

mas vai ficar até o fim!, não vai?, pai 

não vou abandoná-lomas você sabe, faltam dois meses pro natal…   

então é preciso que amanhã você e o menino acordem antes de mim e saiam pra passear 

assim será 

o menino veio subindo até nós 

vô, um passarinho todo azul passou por mim e voou naquela direção 

lá é uma mata muito bonita 

vamos passear lá amanhã?

pode servocê já viu o sol nascer?

acho que nunca 

então, amanhã vamos acordar antes do sol e vamos até a mata pra onde foi teu passarinho 

como vou acordar antes do sol?

deixa isto por minha conta 

o pai vai?, perguntou a mim 

não posso, filhotenho muitas coisas pra fazer 

criança e velho sempre têm tempo, né?, vovôestou sentindo um pouco de frio 

vamos entrarhoje eu acendo o fogão e faço a nossa sopameu pai falou, levantando-se, batendo as mãos na roupa cheia de raminhos secosos cães levantaram-se a um tempo e nos rodearam 

parece que faz cem anos que não como!  falou o meninoentraram os dois e os cãesLuluva ficou ao meu lado.   

A Espécie Humana, romance de Jorge Teles, está sendo publicado em capítulos.

Leia o capítulo anterior.

Leia a partir do capítulo O.

Continua na semana que vem.

Um comentário para “A Espécie Humana. Capítulo 28”

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.