Guardar e não guardar

Guarde no aposento mais claro de sua alma os pequenos e os grandes momentos de sua vida. A primeira vez que o abraço da mãe e o sorriso do pai ocorrem em sua lembrança. As brincadeiras infantis, os jogos aprendidos em casa ou na rua, a descoberta do outro, o amigo. Cuide com carinho da alegria de ver seu irmão protegendo você dos moleques mais velhos e fortes.

Proteja, de todos os calos que o tempo e a idade vão lhe impondo, aquela sensação do dia em que você reencontrou aquela moça, aquele moço, depois que já era evidente que seu coração estava apaixonado e conquistado. Zele pelos primeiros dias, os dias em que nasceram seus filhos e filhas, essa aventura impossível de descrever, a ternura tomando conta de você, agora o ser mais importante e responsável do universo.

Atente para o caminho de felicidade que você construiu ao lado dos que você ama, os da casa original e os do teto que você edificou. Vigie para que não lhe fujam todas as confraternizações, todos os gols comemorados juntos e até a tristeza e melancolia sofridas coletivamente.

Fique de olho para que não se perca a memória daquela época pobre e difícil, em que o pão era pouco para tantas bocas, mas o casal alimentava a todos e ainda providenciava educação de qualidade, salvo conduto para que todos tivessem, no futuro (hoje), um destino digno.

Não guarde mágoa. Não faça de um instante menor uma calamidade existencial.

Não fique remoendo impressões pessoais sobre um determinado acontecimento, como se a sua fosse a única verdade. Para que acordar na noite com pesadelos se algumas simples conversas com os protagonistas de sua angústia poderiam levar a um caminho menos obscuro? A raiva só faz mal a quem a possui, a quem a carrega no peito. Fechar-se em fortaleza de solidão só lhe trará prostração e abatimento. Escancare a humanidade que você traz consigo, fique leve, flutue, volte a conviver. “ Carinho que eu fiz não vai virar espinho.”

Não guarde esse cofre de infelicidade. Vire a chave desse baú. Abra sua emoção e suas palavras, ouça.

Lembro-me agora de uma frase do poeta Ferreira Gullar: “ eu não quero ter razão, eu quero é ser feliz.”

Guardo o sorriso de minhas meninas, está por inteiro comigo. Elas cresceram, eu as vejo adultas, mas a infância delas e da neta, me previne contra as instabilidades ocasionais. Há um menino, há um moleque morando sempre em meu coração.

Meu conselho de amigo e irmão: não guarde, jogue fora a idéia fixa que o infelicita e entorpece. Guarde e use a serenidade, o bom senso e a compreensão. Aí você será, de verdade, como quer o poeta, feliz.

Esta crônica foi originalmente publicada no Estado de Minas

4 Comentários para “Guardar e não guardar”

  1. Devemos guardar sempre o que é de bom na vida,as coisas ruins são exemplos para crescimento interior em busca de uma vida melhor…

  2. Se o nosso Natal não for uma festa de luxo e Glamour não devemos nos entristecer,pois, o mais importante a se comemorar não tem preço ‘A VIDA’…

  3. “Carinho que eu fiz não vai virar espinho”,jamais,nunca virará espinho um ato de amor…A humanidade está se transformando em um caos,ninguém mais compreende o outro,será que estamos entrando para um mundo selvagem,globalizado,tecnologicamente avançado e daí o que é mais importante,todos esses avanços,que a cada dia desintegra a humanidade ou um gesto de carinho,impossível a troca hoje em troca de matéria despensamos carinho,não temos mais tempo.A vida urge se eu parar para dar atenção,perco minutos importantíssimo onde eu poderia fechar grandes contratos e perder imensos lucros;sendo assim não dou nem recebo amor que gesto é esse abstrato,tao abstrato que já esta se tornando irreconhecivel,se tento dar amor,carinho afasto amigos e passo a ser chata pegajosa ou estranha,pois o mundo hoje exige coisas muito melhores,melhores roupas,melhores aparências e muito,muito menos competência pra quê se neste mundinho tão pobrinho basta que eu tenho uma máquina motorizada bem aparente que a competência é deixada de lado.De que vai adiantar a competência numa pessoa que está preocupada em viver num mundo de mais valores,’nada’ acredito eu pelo fato dessses valores deixar de lado a mola que move a humanidade…è HUMANIDADE FICA ESPERTA,POIS SENDO ASSIM SEREMOS ENGOLIDOS PO NOS MEMOS<TRISTE FIM…

  4. Sérgio por favor,corrija meu texto,como escrevi muito não percebi a quantidade de erros…Feliz Ano Novo!

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.