25 novas provas da incompetência do governo Lula

Há intermináveis sete anos, nove meses e 13 dias, Lula faz dois discursos por dia dizendo que nunca antes neste país um governo fez tanta coisa boa. Antes de 1º de janeiro de 2003, só se fez porcaria no Brasil; a partir dali, foi só notícia boa. Viramos um país de perfeição escandinava. 

Pena que só lê jornal uma ínfima parcela dos brasileiros que ouvem Lula falar mentiras diariamente no rádio e na TV. Porque os jornais, a cada dia, publicam más notícias que desmentem as histórias da carochinha contadas pelo governo.

Já juntei aqui, no final de agosto, 27 notícias que comprovam a incompetência do governo Lula. Abaixo vão mais 25 notícias, publicadas num período de menos de 40 dias, entre 25 de agosto e 13 de outubro.

* “A campanha de Dilma decidiu acordar os milhares de petistas que ocupam cargos de confiança na administração federal e que ainda não se animaram a entrar de corpo, alma e um pouquinho de suor na campanha. A orientação é lembrar que eles perderão seus empregos em caso de derrota. A idéia é dizer: ‘Se Serra ganhar, quem perde é você’. A orientação, definida na semana passada, num encontro com José Eduardo Dutra, presidente da sigla e diversos representantes do partido na administração.” (Revista Época, 11/10/2010.)

* Emissários do PT telefonam para empresas avisando que sabem quem não está fazendo doações para a campanha eleitoral. Um empresário diz: “Para mim, telefonaram e foram pessoalmente dizer que notaram que eu não tinha feito doação na última eleição nem tinha feito nesta”. A estarrecedora conversa foi ouvida por Miriam Leitão e publicada em sua coluna no Globo de 29/9/2010. “O gigantismo do Estado é o caminho mais curto para aumentar a corrupção. Quando ele se torna o parceiro inevitável em qualquer negócio (via empréstimos do BNDES), tudo pode acontecer”, escreve a colunista.

* A Petrobrás – estatal privatizada pelo lulo-petismo para atender a seus interesses particulares – perdeu R$ 24,9 bilhões de valor em bolsa de valores, em apenas dois dias. Na comparação com o início da semana, a perda foi ainda maior: R$ 28,4 bilhões. (O Estado de S. Paulo, 8/10/2010.) “Há quem veja no ajuste (do valor de mercado) a avaliação de risco de uma empresa cada vez mais controlada pelo governo, e hoje nas mãos da corporação”, diz editorial de O Globo, em 9/10/2010. O presidente Lula “age e fala como se as diretorias das estatais fossem apenas extensões de seu gabinete e não tivessem compromissos milhões de acionistas”. “Tentou interferir na gestão de grandes empresas privatizadas, como a Embraer e a Vale, como se coubesse ao presidente da República orientar as políticas de pessoal e de investimento dessas companhias”, disse editorial de O Estado, 10/10/2010.

* País sem governo (1): “O presidente Lula abriu mão de viagens internacionais para se dedicar à campanha da petista Dilma Rousseff em locais onde a oposição teve mais votos no primeiro turno. Ontem, a agenda foi alterada quatro vezes. O presidente cancelou reuniões com ministros para discutir o cronograma de deslocamentos pelo país e gravar programas de TV. (O Estado de S. Paulo, 9/10/2010.)

* País sem governo (2): “Com o presidente Lula em campanha no segundo turno, o governo deixou em compasso de espera assuntos como Orçamento de 2011, reajuste do mínimo, compra de novos caças para a FAB, o caso Cesare Battisti e até a escolha do novo ministro do Supremo.” (O Globo, 13/10/2010.)

* Investigados por tráfico de influência, Israel e Saulo Guerra, filhos da ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra, braço-direito de Dilma Rousseff, recusaram-se a prestar esclarecimentos em depoimento à Polícia Federal. (O Globo, 6/10/2010.)

* A direção dos Correios nomeada por Erenice Guerra manobrou para ressuscitar, em agosto, uma licitação que havia sido cancelada três meses antes pelo comando demitido da empresa. O presidente da estatal, David José de Matos, e a diretoria aprovaram um contrato superfaturado para favorecer uma empresa de carga aérea, segundo documentos obtidos por Leandro Colon e Karla Mendes, de O Estado de S. Paulo. “A ministra Erenice saiu, o coronel foi tirado, mas as conseqüências de seus atos perduram”, diz editorial de O Estado de 10/10/2010.

* “Após caso Erenice, piora crise nos Correios. Menos de um ano após ter sua concessão renovada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) com a ajuda de Israel Guerra, filho da ex-ministra Erenice Guerra, a Master Top Linhas Aéreas está em crise financeira e não honra mais seus compromissos com os Correios. A contratação de empresas para substituí-la custará mais ao governo. A MTA deverá ficar proibida de transportar cargas postais por cinco anos.” (O Globo, 13/10/2010.)

* O Banco do Brasil informou à Polícia Federal que os dados da conta do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge, foram acessadas cinco vezes este ano. O BB garante que os acessos foram justificados, mas Eduardo Jorge contesta. (O Globo, 29 de setembro de 2010.)

* Segundo investigação feita pela Receita Federal, o servidor lotado em Formiga, MG, Gilberto Souza Amarante, filiado ao PT, fez consulta direcionada no banco de dados fiscais do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge. (O Estado de S. Paulo, 6/10/2010.)

* Em seu oitavo ano, o programa Brasil Alfabetizado já gastou R$ 2 bilhões, mas teve impacto pequeno na redução do analfabetismo. O índice de iletrados, na faixa de 15 anos ou mais, só caiu de 11,6%, em 2003, primeiro ano do governo Lula, para 9,7%. (O Globo, 11/10/2010.)

* A reativação do emprego não beneficiou os mais pobres. Enquanto o desemprego geral caiu de 11,4% entre agosto de 2004 e agosto deste ano, a taxa do um quinto mais pobre dos trabalhadores saltou de 20,7% para 26,27% nas seis principais regiões metropolitanas do país. Já entre o um quinto mais rico, o desemprego caiu de 4,04% para 1,4% no mesmo período. Os dados são de um levantamento do Ipea, com base em dados do IBGE – e olha que o Ipea, agora sob a direção do petista Marcio Pochman, virou instrumento de defesa do lulo-petismo. (O Estado de S. Paulo, 12/10/2010.)

* O ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência, Franklin Martins, diz na Europa – para onde viajou a fim de conhecer os modelos de regulação da atividade jornalística – que o projeto do governo Lula para um “marco regulatório” da radiodifusão poderá criar uma “agência fiscalizadora de conteúdo”. (O Estado de S. Paulo e O Globo, 8/10/2010.)

* O dissidente chinês Liu Xiaobo ganhou o Prêmio Nobel da Paz. O assessor especial para assuntos internacionais da Presidência da República, Marco Aurélio Garcia, disse desconhecer quem é essa pessoa, e informa que expectativa era de que o prêmio fosse para Evo Morales, o cumpanheiro cocaleiro boliviano. (Todos os jornais do dia 9/10/2010.) No dia 11 de outubro, a mulher do novo Prêmio Nobel da Paz foi posta em prisão domiciliar; no mesmo dia, Hugo Chávez, o amigo de Lula que doa democracia até demais aos venezuelanos, reiterou seu apoio ao governo chinês, “sua soberania, sua independência e sua grandeza”.

* O Brasil caiu no ranking internacional de desigualdade entre homens e mulheres pelo segundo ano seguido, segundo estudo do Fórum Econômico Mundial. Passou do 81º lugar, em 2009, para a 85ª posição em 2010. A pior situação é a diferença de renda entre os sexos, que coloca o Brasil na 123ª colocação em uma lista de 134 países. Outro problema é a baixa participação política das mulheres, com apenas 9% de presença no Congresso. (O Globo, 13/10/2010.)

* Se a Petrobrás seguisse os preços em vigor no mercado, a gasolina na bomba teria que estar, em outubro de 2010, 12% mais barata, segundo estimativas do Centro Brasileiro de Infra-estrutura. Segundo a instituição, ao manter os preços da gasolina, diesel e gás de botijão defasados desde outubro 2008 – quando a cotação do barril de petróleo começou a cair no Exterior –, a Petrobrás conseguiu engordar seu caixa em R$ 25,9 bilhões. Os números foram publicados em reportagem do Globo de 2/10/2010. Esse valor – pilhado dos consumidores – é mais da metade do que a estatal privatizada pelo lulo-petismo com o que foi chamado ufanisticamente de a maior capitalização de empresa do planeta em toda a história.

* Mais um ataque de Lula à imprensa: “É uma pena que tem gente que confunde liberdade com autoritarismo”, disse ele, em carreata no ABC paulista, no encerramento da campanha da candidata Dilma Rousseff no primeiro turno. (Folha de S. Paulo, 3/10/2010.)

* Mais um dia de caos aéreo: em 27 de setembro, uma segunda-feira. 54% dos vôos da Webjet foram cancelados e 27% saíram com atraso. (O Globo, 28/9/2010.)

* Uma série de medidas tomadas pelo governo Lula torna as contas públicas cada vez menos claras, mas difíceis de serem acompanhadas pela sociedade. “Com os gastos em alta, meta fiscal em perigo, compromissos pesados para os próximos anos e às vésperas da complexa capitalização da Petrobrás, o governo decidiu apelar para a criatividade contábil e para o método Chacrinha – ‘eu vim para confundir, não vim para explicar’. (…) Quem suceder ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva terá muito trabalho para avaliar os efeitos fiscais dessas manobras.” (Editorial de O Estado de S. Paulo, 2/9/2010.)

* O projeto de lei orçamentária de 2011, o último elaborado pelo governo Lula, diminui o esforço fiscal – o controle dos gastos públicos – e cria uma margem extra de gastos para o seu sucessor. “Assim, o projeto de Orçamento da União de 2001 intensifica o processo de deterioração da política fiscal, que vem sendo afrouxada nos últimos anos para acomodar despesas de interesse político do presidente e de seus aliados.” (O Globo, 1º/9/2010, e editorial de O Estado de S. Paulo, 8/9/2010.)

* Grande parte das empresas estatais desrespeita as regras de transparência na administração pública, criadas pelo governo após o mensalão, segundo levantamento feito pela Controladoria Geral da União. Entre elas estão o BNDES, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal. A Controladoria constatou que as empresas que cumprem as normas o fazem pela metade, não informando dados como gastos com diárias e passagens e números referentes a convênios e contratos. (O Globo, 30/8/2010.)

* O BNDES emprestou a empresas multinacionais em 2009 R$ 20,4 bilhões, o dobro de 2007. Dinheiro subsidiado para grandes corporações. (O Estado de S. Paulo, 29/8/2010.)

* O próximo presidente da República terá um enorme abacaxi fiscal em mãos, que comprometerá sua capacidade de fazer investimentos necessários para a Copa do Mundo em 2014 e as Olimpíadas em 2016, segundo todos os especialistas ouvidos por O Estado de S. Paulo, segundo reportagem publicada em 2/10/2010. Os gastos do governo bateram recorde de crescimento no ano – tiveram alta de 11,8%, o maior aumento dos últimos 12 anos.

* As despesas cresceram 17,2% de janeiro a agosto, e as contas do governo central (Tesouro, INSS e Banco Central) fecharam o período abaixo da meta. (Dados do Banco Central, em O Estado de S. Paulo, 29/9/2010.)

* As contas públicas têm o pior resultado num mês de julho desde 2002. O setor público (União, Estados, municípios e empresas estatais) fez em julho de 2010 seu menor esforço fiscal para o mês desde o início da série, em 2001. O superávit primário (economia para o pagamento de juros da dívida) do setor público no mês foi de R$ 2,45 bilhões. (O Estado de S. Paulo, 27/8/2010.)

Postado em 13/10/2010

9 Comentários para “25 novas provas da incompetência do governo Lula”

  1. Esse site é a coisa mais maravilhosa que vi e li nesses tempos de eleição. Apelo aos seus criadores que o mantenham, mesmo que percamos as eleições e tenhamos de suportar PT e Dilma por longos anos… será nossa ferramenta para lutar e divulgar nossas opiniões. Parabéns.

  2. Tem que ser muito IGNORANTE para votar na Dilma.

    Foi terrorista, usa frases feitas, notavelmente uma candidata “fabricada”, “adestrada”, visivelmente inferior ao candidato Serra em competências, e ainda angaria a maioria dos ignorantes votos.

    É incrível como a escolaridade influencia no voto.

    Porém, aqui no Brasil pessoas letradas e informadas são minoria – por exemplo, a parcela de votantes que possui escolaridade nível superior ou maior não chega a 5%.

    Não é preconceito, mas apenas uma pergunta:
    Por quê, conforme se aumenta a escolaridade, a taxa de votos a favor do PT diminui?

  3. Bom dia otimo artigo,pena que pequena parte
    tenha acesso a este,seria muito util Jose Serra usar em seu programa eleitoral,concordo
    com uma sugestão acima de perrmanecer sempre
    ativo este, mais tenho certeza que DEUS é bra
    sileiro e não vai querer esta guerilha no poder.abs. e vamos serrar esta cambada ratos.

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.