Arquivos da Categoria: Sandro Vaia

Pequenos assassinatos

A que ponto chegamos.

Aposto que você já ouviu essa frase em algum lugar que frequenta, ou na conversa com um amigo, um parente, um vizinho. Ou até mesmo na TV, na voz de um ministro do Supremo. Ler Mais »

Os imbecis de Umberto Eco

Em memória de Umberto Eco, vamos lembrar aqui uma reflexão recente do mestre da semiótica que, em seus estudos, como o marcante “Apocalípticos e Integrados”, deu um verniz de nobreza às manifestações da cultura de massas, como as histórias em quadrinhos ou o cinema. Ler Mais »

O PT em busca de sentido

O laboratório de alquimias do Dr. Falcão está fazendo o que pode e o que não pode para tentar manter intacta a imagem de seu patrão Lula. Ler Mais »

Começar de novo

Somos todos do tempo em que o futebol era uma caixinha de surpresas. Ler Mais »

Matando mosquito a tapa

Mais uma vez o mundo se curva aos pés do Brasil.

Quem não se lembra desse slogan ufanista com o qual o Brasil festejava glórias verdadeiras ou imaginárias, principalmente nos campos esportivos, quando ainda gozávamos dessa primazia? (Principalmente antes do histórico 7 a 1.) Ler Mais »

Monólogos da TPN

Foi dada a largada para o concurso de o homem mais honesto do Brasil. Ler Mais »

Os senhores da razão

zzzzzznojo - maior

“O tempo é o senhor da razão”.

No tempo em que Fernando Collor de Mello começava a perder a penugem de “caçador de marajás” e o país ia percebendo o que escondia atrás daquela máscara de gladiador olímpico, ele saía a correr aos domingos dando entrevistas coletivas imaginárias através dos dizeres estampados em suas camisetas. Ler Mais »

Lambuzados e otários

Não é estranho que alguns dias depois de ter dito que “o PT se lambuzou” o ministro Jaques Wagner apareça lambuzado em novas investigações da Operação Lava Jato? Ler Mais »

Novas e velhas calamidades

Em mais um capítulo de sua luta tenaz contra a aritmética e a racionalidade econômica, o PT espera que o novo ministro da Economia, Nelson Barbosa, cumpra o seu dever, jogue o ajuste fiscal no lixo, faça respiração boca-a-boca nos números estragados, e leve o País ao milagre da ressurreição do crescimento. Ler Mais »

Um raio em céu sereno

“No lo permitiremos”.

Não permitiremos o que, cara pálida? Ler Mais »

Hora de aprender

Enquanto o interlúdio democrático por aqui se desenvolve aos socos e pontapés, além de alguns puxões de cabelos e taças de vinho atiradas em direção a insuspeitados galanteadores extemporâneos, a sábia lição que condensa nossa crise em poucas e curtas palavras vem do oráculo de sempre: o eterno presidente Lula, que resume a sapiência brasileira acumulada ao longo de cinco séculos. Ler Mais »

Jogos vorazes

Vamos tentar colocar um pouco de ordem nessa bagunça.

Sim, Eduardo Cunha, o presidente da Câmara, não é um homem digno de confiança. Corre contra ele um processo do Conselho de Ética que visa tirar-lhe o cargo ou até o mandato. Ler Mais »

A quem interessa?

Que o Brasil não é para principiantes já tínhamos sido avisados por Tom Jobim.

Mas nem o genial autor de “Garota de Ipanema” seria capaz de imaginar que chegaríamos a tanto, mesmo num país que, segundo ele, costuma estar “de cabeça para baixo”. Ler Mais »

Liberdade ameaçada

Talvez não exista na literatura jurídica internacional garantia mais sólida para a preservação da liberdade da imprensa do que a Primeira Emenda à Constituição dos EUA: Ler Mais »

A vítima e sua linguagem

“A linguagem política (…)  é projetada para fazer com que as mentiras soem verdadeiras (…) e para dar aparência de solidez ao puro vento”. Ler Mais »