Matou o expediente e foi ao cinema

Aquele matou a família e foi ao cinema. Este fez pior. Matou o expediente de presidente da República e foi ao cinema! Em plena terça-feira! Deixou na mão os interesses de 210 milhões de brasileiros.

A situação estava brava em Brasília, com Paulo Guedes refugando sua ida à Câmara, para tentar dar um jeito na crise criada por Bolsonaro na reforma da Previdência. Mas Paulo Guedes também não foi!

Virou o dia, e, na tarde de quarta, o gabinete do presidente ficou novamente vazio.  Veio a São Paulo para avaliação médica no Hospital Albert Einstein, muito justo. Mas já que tinha a tarde livre (e o pau comendo), iria à apresentação de uma pesquisa na Universidade Mackenzie. Devido a manifestações, contra e a favor, acabou se sentindo em casa. Assistiu à pesquisa no Comando do 2° Exército, no Ibirapuera.

A pesquisa do Mackenzie é sobre o grafeno, matéria que conduz muita eletricidade e produz muito calor – como as falas do presidente, mas naquele caso para uso pacífico.

A sessão de cinema, na manhã anterior, foi descontraída. A primeira-dama surgiu vestindo calça jeans com rasgos nas pernas, como está na moda entre os jovens. Assim como o gabinete de Bolsonaro, o da ministra da Mulher, Família e Direitos humanos ficou às moscas. Damares Alves também assistiu ao filme, e, até onde se sabe, não implicou com blue jeans de Michelle Bolsonaro.

Março de 2019

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.