O fabuloso, incrível, fantástico diálogo Lula-Odebrecht

A conversa telefônica de 3 minutos e 42 segundos entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Alexandrino Alencar, dias antes de o executivo da Odebrecht ser preso pela Operação Lava-Jato, não pode ser tida como delito. Mas é assustadora.

Além da intimidade no trato – Lula chama Alexandrino de “irmão” -, a conversa, divulgada nesta sexta-feira pelo portal do Estadão, revela a absurda ascendência do ex sobre o economista Delfim Neto, ministro da Fazenda, da Agricultura e do Planejamento do regime militar, com quem Lula diz ter falado. Ele explica que Delfim publicaria um artigo no Valor “dando o cacete”. O artigo foi publicado e repercutiu com força no também enrolado site Brasil247, sob o título Delfim defende BNDES e critica vira-latismo.

Alexandrino elogia a nota divulgada pelo Instituto Lula questionando métodos “arbitrários” do Ministério Público, que também mereceu loas de Emílio, chefe do clã Odebrecht. Antes de desligar, conta a Lula que tinha combinado com Paulo [Okamoto] uma conversa para alinhar o discurso – “acertar o posicionamento nosso junto com o de vocês”.

Quatro dias depois, Alexandrino foi preso e continua encarcerado. Não se sabe se a reunião para acertar o discurso chegou a ser realizada. Mas dá para imaginar quais os motivos que levariam à necessidade de um posicionamento conjunto.

Alexandrino operava na direção de não deixar rastros. A manutenção de sua prisão é prova disso. E Lula….

14/8/2015

3 Comentários para “O fabuloso, incrível, fantástico diálogo Lula-Odebrecht”

  1. Você não acha que a Mary Zaidan está sendo muito maliciosa, Miltinho? Na gravação, Lula poderia muito bem estar inocentemente combinando mais palestras com a Odebrecht. Essa atividade lhe rendeu até agora míseros 27 milhões, conforme anunciado hoje. Sendo um palestrante mais caro do que Bill Clinton, Lula quer trabalhar mais pelos pobres. Não pode se conformar com um valor menor do que os 39 milhões recebidos pelo seu subordinado, o famoso consultor Zé Dirceu. Você tem razão, Miltinho: Mary Zaidan e a imprensa golpista estão mais uma vez boicotando o trabalho desses solidários petistas em favor da inclusão social dos pobres do mundo.

  2. Certamente ela tem mais credibilidade que a VEJA. Não ousaria discordar. Titular do operoso e aguerrido Blog do Noblat, possui fontes fidedignas, e opinião sensata destituída de ódio ou qualquer tipo de preconceito.
    Sendo assim não acho que o texto publicado em 50anos seja malicioso, poderia ser algo tendencioso tal como as opiniões de Faustão, Willians Waac e Bonner, jornalistas que fazem sua obrigação com força, pois pensam que são donos dos veículos de mídia a que pertencem. O fantástico diálogo foi amplamente divulgado, não me estarreceu porque não sou frade de pedra. Sobre LULA estou vacinado, nada me surpreende, a esperança é 2018 apesar da madorrenta e incompetente oposição querer nos jogar, de vez, nos braços de TEMER e RENAN. Sabem de nada os inocentes.
    Que se danem os pobres do mundo LUIZ vou bater panela na Jatiúca.
    Não se esqueça de amanhã 16 marcar sua valorosa presença na praça dos três poderes,de camisa amarela com dizeres I love Aécio.

  3. Um opositor poderia estranhar, sim, o nível de intimidade de um ex-presidente da República com o executivo de uma empreiteira. Como observou sarcasticamente a psolista Luciana Genro no twitter, se Lula disputar o Planalto em 2018, “será o candidato da Odebrecht”.

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.