A Espécie Humana. Capítulo 14

E o Patriarca Louco e Sádico dirigiu-se a Mosseo, dizendo: faça uma vingança sobre os midianitas a favor dos filhos de Israel; e depois reúna o seu povo.  E Mosseo dirigiu-se ao povo dizendo: armem entre vocês homens para a guerra, que eles ataquem Midiam para vingar o Patriarca Louco e SádicoDe cada uma das tribos de Israel devem ir mil homensE dentre os milhares de filhos de Israel, doze mil soldados saíram armados para a guerraE Mosseo os enviou à guerra, a eles e Pinehason, filho do sacerdote Eleazar, e este tinha em suas mãos os vasos santos e as trombetas do alarmeE fizeram guerra contra Midiam, conforme ordenara a Mosseo o Patriarca Louco e SádicoE mataram a todos do sexo masculinoE entre os mortos estavam os reis de Midiam: Evin, Rekemon, Tsuron, Huron e Reban, os cinco reis de Midiam e também a Bileamon, filho de Beor, todos mortos a espadaE os filhos de Israel tomaram em escravidão as mulheres e suas criançasE apoderaram-se de seus animais domésticos e suas posses e haveresE suas cidades, onde estavam assentadas, e seus castelos, tudo foi queimadoE tomaram toda a captura e o saque, tanto pessoas como animaisE fizeram-nos vir ante Mosseo, o sacerdote Eleazar e a comunidade dos filhos de Israel, os cativos e as presas e o saque, até as tendas nas estepes de Moab perto do Jordão em Jericó 

E foram ao seu encontro no acampamento, Mosseo, o sacerdote Eleazar e os chefes da comunidadeE Mosseo irritou-se contra os generais, os capitães e os centuriões que vieram da guerraE lhes disse: vocês deixaram viver às mulheres!  Elas são, segundo as palavras de Bileam, causa de perdição para os filhos de Israel, diante do Patriarca Louco e SádicoPois foi por isso que houve punição à nossa comunidadePortanto matem agora a todos os meninosE matem a todas as mulheres que já conheceram os leitos dos homensMas as meninas virgens, a essas deixem vivas e fiquem com elasE vocês permanecerão fora do acampamento por sete dias e todos vocês e seus cativos que mataram alguém, e todos que tocaram num morto, purifiquem-se no terceiro e no sétimo diaE purifiquem a toda a veste e a tudo feito de couro ou de pelo de cabrito e a todo vaso de madeiraE o sacerdote Eleazar disse aos generais que tinham feito a guerra: esta é a lei que o Patriarca Louco e Sádico deu a Mosseo: só o ouro, a prata, o cobre, o ferro, o estanho e o chumbo, aquilo que pode ir ao fogo, coloquem no fogo e tudo ficará limpoMas depois seja tudo purificado em águaO que não pode ser levado ao fogo, passem pela águaE lavem suas roupas no sétimo dia e ficarão limpos e depois, então, poderão entrar no acampamento 

E o Patriarca Louco e Sádico falou a Mosseo dizendo: calcule as quantidades dos despojos, tanto as pessoas como animais, você, o sacerdote Eleazar e os chefes de família da comunidadeE divida todos os despojos, metade para os que participaram da guerra, metade para a comunidadeE daqueles que guerrearam, tire como imposto para mim um em cada quinhentos, tanto das meninas quanto dos bois e dos burros e dos carneirosTire isto da metade deles e dê ao sacerdote Eleazar como oferenda para mimE da metade pertencente aos filhos de Israel, tire um em cada cinqüenta, tanto das meninas quanto dos bois e dos burros e dos carneiros e outros animais, e dê aos levitas, que cuidam dos ofícios divinosE Mosseo e o sacerdote Eleazar fizeram como ordenadoE esta era a quantidade dos despojos:

675000 carneiros;

 72000 bois;

 61000 burros;

 32000 escravas, meninas que não conheciam leito de homem 

A metade destinada aos que foram à guerra ficou:

337500 carneiros, sendo 675 o tributo para o Patriarca Louco e Sádico 

 36000 bois, sendo 72 o tributo para o Patriarca Louco e Sádico 

 30500 burros, sendo 61 o tributo para o Patriarca Louco e Sádico 

 16000 meninas, ficando 32 como tributo ao Patriarca Louco e Sádico 

E Mosseo doou o tributo, a oferenda do Patriarca Louco e Sádico, ao sacerdote Eleazar, conforme ordenadoE a metade para os filhos de Israel, que Mosseo separara, ficou assim:

337500 carneiros 

 36000 bois 

 30500 burros 

 16000 meninas 

E Mosseo tirou, de cada cinqüenta, um, tanto das pessoas como dos animais, e os entregou aos levitas, que cumprem os serviços da morada do Patriarca Louco e Sádico, conforme fora ordenadoE foram até Mosseo os generais e os capitães e os centuriões e lhe disseram: os seus empregados contaram os soldados que nos foram confiados e não falta nenhum; e nós trazemos ao Patriarca Louco e Sádico as oferendas que encontramos: vasos de ouro, correntes, braceletes, anéis, brincos e colares, para purificar nossas almas diante do Patriarca Louco e SádicoE Mosseo e o sacerdote Eleazar receberam deles o ouro em forma de diversos objetosE a quantidade de ouro ofertado, que eles tinham oferecido ao Patriarca Louco e Sádico, era de

190 quilos, dos capitães e dos centuriõesporque os soldados saquearam para si mesmos 

E Mosseo e o sacerdote Eleazar pegaram o ouro dos capitães e dos centuriões e o levaram ao templo de reunião como lembrança dos filhos de Israel ao Patriarca Louco e Sádico 

A Espécie Humana, romance de Jorge Teles, está sendo publicado em capítulos.

Leia o capítulo anterior.

Leia a partir do capítulo O.

Continua na semana que vem.

2 Comentários para “A Espécie Humana. Capítulo 14”

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.