Mãe

O menino estava sentado na cama, seus olhos fixos num ponto qualquer do chão. A mãe entrou:

– O que está fazendo?

Olhou para ela; depois, voltando os olhos para o chão, disse:

– Pensando… Sabe, hoje…

– Então apague a luz, para não gastar força.

 

Um comentário mais de 40 anos depois

  Transcrevi ipsis literis o texto que escrevi aos 15 anos, em 1965. Assim chego perto do título do site, 50 Anos de Textos; não são 50, mas são 44; é quase.  

 Gosto dele. Minimalista.

3 Comentários para “Mãe”

  1. Pô, Sérgio!
    Logo agora, com os tempos do Aplicação na cabeça e no coração, logo hoje fui ler esse texto!
    Beijo eternamente encantado
    Vi

  2. Mas como você conseguiu descobrir esse texto? Que diabo de caminho você fez para chegar até ele?
    Incrível!
    Abração.
    Sérgio

  3. Simples e misterioso, Sérgio!!!
    Sei lá por que curvas sinuosas, quando cliquei os “50 anos e textos” no Google, semana passada, um dos itens surgidos foi “Mãe”. Cliquei nele, e era seu texto antigo, não menos comovente que os atuais.
    E hoje, há pouco, repeti a operação, e a Mãe” tornou a parecer… Senão, eu não saberia chegar aqui de novo, já que sou analfabeta nessas metodologias malucas.
    Faça como eu. Bota seu site na pesquisa do Google!
    Bjs
    Vi

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.