Tempos modernos demais

Fui a um encontro de amigos, em um restaurante, e minha foto saiu na internet! Imagine se eu estivesse na lista vermelha da Interpol. “Tempos modernos”, disse meu filho Paulo. Pois eu preferia os do Charlie Chaplin!

O incidente fez renascer em mim uma velha idéia, sempre rebatida pela família com as palavras “de jerico”. Em suma, mudo-me para uma tapera em um fim de mundo qualquer. Pensando bem, aqui em Guarulhos há uma área rural, e é lá que vou erguer o meu pau a pique. Isto é, se for possível. O maior problema é o custo. Vou ter que puxar luz e rede de telefone e internet.

Incongruente? Também não dá para eu me isolar do mundo. Como vou escrever e passar os meus textinhos para o Servaz, e saber a última do… deixa pra lá?

Outro custo pesado é a construção do alojamento dos seguranças que vão se revezar na guarita. Do jeito como as coisas andam, não vai dar para ficar numa brenha dando sopa para os ladrões.

Ora, achei uma solução que poderia baixar bem os custos. Ergo um cômodo com latrina no alto de uma árvore. Terá uma escada de cordas, retirada depois de cada subida. Pensando bem, é arriscado. Nestes tempos permissivos, algum ruralista pode invadir e começar a cortar as árvores… Sai o eremita, entra o boi.

Janeiro de 2020

 

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.