O governo fez feio no caso Battisti

Fez papel feio, muito feio, o governo brasileiro nesta fase final da longa novela Cesare Battisti. Fez papel feio o ministro das  Relações Exteriores, o Pancadão, mas desse só se pode mesmo esperar o pior. Mas fez papel feio o ministro da Justiça, o até agora há pouco inatacável Sérgio Moro.

Besteira absoluta querer que Cesare Battisti fosse entregue pela Bolívia ao Brasil, que em seguida o entregaria à Itália.

Para que isso, meu Deus do céu e também da terra? Besteira, burrice, idiotice absoluta, completa.

Para dar uma de bonzinho para o atual governo direitista da Itália?

Ao agir para tentar trazer para o Brasil o ex-terrorista condenado à prisão perpétua na Itália, o governo brasileiro fez absoluta questão de tratar o affaire Cesare Battisti como algo ideológico: ah, o Brasil, agora sob nova administração, governado pela direita, faz questão de entregar para a Itália o terrorista de extrema esquerda. O terrorista que o governo esquerdista do lulo-petismo protegeu agora será entregue à Itália pelo novo governo de direita de Jair Bolsonaro.

Besteira, burrice, idiotice.

É besteira, burrice, idiotice transformar questões diplomáticas em temas ideológicos.

Sim, o lulo-petismo tomou atitude ideológica ao proteger o ex-terrorista Cesare Battisti. Por pura simpatia de esquerdista para com esquerdista.

Devolver Cesare Battisti à Justiça italiana não tem nada a ver com ideologia, e sim com diplomacia, com respeito às relações entre países democráticos. Cesare Battisti tinha que ser devolvido à Itália não porque agora a Itália tem um governo de direita, e sim porque a Justiça italiana o condenou à prisão perpétua pelo envolvimento em quatro assassinatos.

Ser a Bolívia a finalmente devolver o criminoso condenado à Justiça italiana era uma excelente oportunidade de o Brasil se livrar definitivamente dessa longa novela. Pronto, acabou: o criminoso foi preso na Bolívia, e o governo esquerdista, bolivariano de Evo Morales fez a coisa certa de devolvê-lo para a Itália.

O governo Jair Bolsonaro jogou no lixo a oportunidade de ouro. Fez a idiotice de mandar um avião da PF para a Bolívia para pegar o criminoso do qual o Brasil já estava livre.

Coisa de amadores em política externa.

Coisa de governo que ideologiza cada atitude.

O bolsonarismo cada vez mais se parece com o lulo-petismo.

13/1/2019

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.