Não tem texto!

Essa semana não tem texto!

Resolvi tirar uma folga da cozinha, das coisas que me cansam e vim com as meninas pra praia. Pretendo passar o fim de semana comendo hambúrguer em vários lugares diferentes e assim, quem sabe, conhecer de perto todos os possíveis futuros embaixadores do Brasil. Continue lendo “Não tem texto!”

Vanguarda iluminada

O aglomerado de esquerda formado pelo Partido dos Trabalhadores e assemelhados (PSOL, PC do B, PDT e PSB) sofreu mais uma grande derrota política, a quarta nos últimos três anos, com a aprovação de forma arrasadora da Reforma da Previdência.  Continue lendo “Vanguarda iluminada”

O maior monstro da usina de besteiras

Como o show de besteiras, a usina de imbecilidades, estultices, absurdos do governo Bolsonaro não pára nunca, não dá folga, não descansa, há um risco grave – fora, é claro, os resultados trágicos de cada uma das idiotices. O risco de o país perder a capacidade de se indignar. De as pessoas se cansarem de protestar, reclamar, condenar. Continue lendo “O maior monstro da usina de besteiras”

Algumas Bolsonarices

1 – O capitão não se manifestou sobre a imensa perda que o Brasil sofreu na semana passada. A imprensa internacional, autoridades de muitos países enviaram abraços para o nosso povo, numa delicada tentativa de nos consolar pelo falecimento do criador genial, João Gilberto… Já Bolsonaro, nem um pio espontâneo, apenas uma resposta infeliz quando perguntado sobre a notícia! Continue lendo “Algumas Bolsonarices”

A vida como ela é

A mais recente rodada dos dois principais institutos de pesquisa – Datafolha e Ibope – revelou uma importante mudança na cabeça dos brasileiros e para a qual o mundo político deveria estar atento, a começar pelo presidente da República. Ao contrário das eleições do ano passado, quando seu impacto foi menor, o chamado mundo real, com suas questões concretas, como desemprego e serviços públicos de baixíssima qualidade, passam a ser o centro das preocupações das pessoas. Continue lendo “A vida como ela é”

Impeachment, não. Interdição

Acho um absurdo quando alguém fala em impeachment de Bolsonaro. Este é o remédio para governantes preparados, com grande capacidade de ação, mas que a utilizam para o mal. O presidente, para começar, é imaturo. Diante de problemas prementes, inadiáveis, preocupa-se com minudências como pontos na carteira de motorista. Continue lendo “Impeachment, não. Interdição”

“La Terre est bleue!”

Aos 23 anos, estudante, animada, encantada com todas as belezas de Paris, uma cidade apaixonante, eu subia a Avenue des Champs Elysées em direção ao Arco do Triunfo, distraída com meus pensamentos, quando começou a transmissão que ecoou no mundo inteiro: a voz entusiasmada do astronauta soviético Iuri Gagarin a dizer “La Terre est bleue!”. Repetida umas cinco vezes, tal o entusiasmo do astronauta russo com a maravilha que via, a Terra toda azul, de um azul maravilhoso. Continue lendo ““La Terre est bleue!””

Bolas fora!

ASTRONAUTA

Não tem uma semana em que a turma lá de cima não chute a bola pra fora do gol. O nosso presidente gosta mesmo de aparecer na mídia, e não se importa se parece ridículo aos olhos dos que não babam pelo bolsonarismo. Continue lendo “Bolas fora!”

Quando o dragão secular foi derrotado

A inflação foi um tormento na vida dos brasileiros desde os tempos do encilhamento de Rui Barbosa, no início da República Velha. Abateu ministros da Fazenda, degolados de seus postos por não conseguirem livrar o país desse pesadelo: nos primeiros 40 anos da República a pasta teve nada menos do que 25 ministros. Continue lendo “Quando o dragão secular foi derrotado”

Ou a Luz, ou as Trevas

Que os conceitos de esquerda e direita são hoje vagos, imprecisos, disso pouca gente pensante tem dúvida. Criados logo após a Revolução Francesa de 1789, com base na posição em que se sentavam girondinos e jacobinos na Assembléia Nacional, eles vieram sendo arranhados, amarfanhados, desbotados ao longo destes 230 anos de História. Continue lendo “Ou a Luz, ou as Trevas”

Realismo socialista

O filme Democracia em Vertigem, de Petra Costa, disponível na Netflix, é uma peça digna do realismo socialista dos tempos de Josef Stalin e seu principal teórico, Andrej Zdanov. Dos anos 30 aos 50, a cultura soviética converteu-se em arte oficial, a serviço de uma ideologia e de um Estado totalitário. Continue lendo “Realismo socialista”

As urnas acima de tudo

Nada há de novo na novidade da semana: o presidente Jair Bolsonaro é candidato à reeleição. E é meia-verdade dizer que isso contraria seu discurso de campanha, visto que já vinculava o fim da reeleição a uma reforma política com redução do número de congressistas. Discurso semelhante ao que sustenta agora, ainda que nem lá nem cá tenha conseguido mostrar qualquer relação de causa e efeito. Nada fez pela reforma. Por via das dúvidas, não desceu um só dia do palanque. Continue lendo “As urnas acima de tudo”