Arquivos do Rótulo: Política

Crônica da eleição do horror (8)

Dia 8 – Segunda-feira, 15 de outubro

Bolsonaro reage muito mal à violência. Mas mal demais

Tida e havida pelo lulo-petismo como revista da direita mais direita que possa haver, maior símbolo, para os seguidores da seita do prisioneiro de Curitiba, da imprensa golpista burguesa sem vergonha, etc, etc, etc, ao lado da Rede Globo, foi a Veja, no entanto, que trouxe, na edição desta semana, um dos mais firmes, abrangentes e lúcidos ataques a Jair Bolsonaro.   Ler Mais »

Crônica da eleição do horror (7)

Dia 7 – Domingo, 14 de outubro

Que tal asfaltar logo a Amazônia?

E o general Oswaldo Ferreira, hein? Para ele, árvore boa é árvore derrubada. E ele é o homem que deverá ser ministro dos Transportes no governo Bolsonaro, caso o capitão seja mesmo eleito no segundo turno, conforme indicam as pesquisas. Ler Mais »

Apesar de vocês

O uso não raro inescrupuloso dos meios para se chegar ao fim, a apropriação do Estado, a ditadura do pensamento único e a consequente patrulha, práticas recorrentes entre os regimes fascistas, estão em voga. Os dois candidatos à Presidência da República que saíram do primeiro turno são, direta ou indiretamente, experts nesses hábitos. E tentam convencer o distinto público do contrário. Ler Mais »

Crônica da eleição do horror (6)

Dia 6 – Sábado, 13 de outubro

  Distantes da realidade

Duas faces da mesma moeda. O lulo-petismo e o bolsonarismo são iguais na adoração das ditaduras – o primeiro pelas de Cuba, Venezuela, Coréia do Norte, e dos regimes totalitários, quase abertamente ditatoriais de Nicarágua, Bolívia, o segundo pela do Brasil de 1964-1985. Ler Mais »

Crônica da eleição do horror (5)

Dia 5 – Sexta-feira, 12 de outubro

         “Com o PT a democracia sempre esteve em risco”

Sejamos claros e diretos: o PT se passar por bastião da democracia é uma desfaçatez sem tamanho, uma agressão à verdade dos fatos e à inteligência dos brasileiros.

Jair Bolsonaro é tudo o que de pior pode haver. É inteiramente despreparado, jamais exerceu qualquer cargo executivo – o político que mais se parecia com ele, em eleições passadas, Fernando Collor de Mello, ao menos já havia sido governador de Alagoas. É ignorante, tosco, grosseiro, racista, homofóbico, machista, misógino – e não cansa de elogiar a ditadura e os que na ditadura torturavam opositores. Ler Mais »

Crônica da eleição do horror (4)

Dia 4 – Quinta-feira, 11 de outubro

O PT saiu do vermelho

Esperança não há mesmo. O próximo presidente da República será um populista incompetente, de corrente política autoritária, antidemocrática – seja quem for, Jair Bolsonaro ou Fernando Haddad. Ler Mais »

Crônica da eleição do horror (3)

Dia 3 – Quarta-feira, 10 de outubro

Sai a camiseta, entra o terno

 Poderia ser engraçado o imenso esforço que a campanha de Fernando Haddad está fazendo para se distanciar das marcas do PT e de seu guru, seu babalorixá, seu Messias. Ler Mais »

Maioria barulhenta reformou a política

Partidos e políticos tradicionais tinham concebido o modelo perfeito para se perpetuarem no poder, com o engessamento da eleição por meio de regras que inviabilizavam qualquer renovação política. Campanha mais curta, recursos do financiamento público concentrados nas mãos dos caciques partidários e tempo televisivo assegurariam a reeleição dos atuais parlamentares, bem como a continuidade do presidencialismo de coalizão. Ler Mais »

Crônica da eleição do horror (2)

Dia 2 – Terça-feira, 9 de outubro

 Os candidatos e a Constituição

A manchete de O Globo parece ter sério problema. “Bolsonaro e Haddad prometem respeitar a Constituição de 1988”, diz o jornal. Ler Mais »

Crônica da eleição do horror

Dia 1 – Segunda-feira, 8 de outubro

O Poste corre para a prisão!

O que o PT e Haddad deveriam fazer no segundo turno, segundo boa análise do Ascânio Seleme no Globo:

“O PT pode até vencer no dia 28, mas terá de ser menos PT. Precisará fazer um extraordinário mea culpa e assinar um compromisso de gestão compartilhada em favor do Brasil e dos brasileiros.”

Ler Mais »

No meio do horror, boas notícias

No meio do horror, do grande horror que é ter dois candidatos populistas, mentirosos, incompetentes no segundo turno – e portanto o horror, o grande de saber que o próximo presidente da República será um populista, mentiroso, incompetente –, houve algumas luzes, algumas boas notícias. Ler Mais »

Ressaca brava

Dois personagens, Jair Bolsonaro e Lula, e um desastre anunciado; os candidatos do chamado centro democrático, incapazes de enxergar acima de seus umbigos e ambições individuais. Objetivamente, essa é a síntese do primeiro turno das eleições 2018, cuja campanha foi dominada por níveis intoleráveis de intolerância. Ler Mais »

Foi Lula que fez

Antigamente, nos tempos de ventura dele, ali pelo final dos anos 70, começo dos 80, anos finais da ditadura militar ao qual serviu com diligência, respeito, aplicação, Paulo Maluf era tido como o sujeito que fazia, que construía. Ler Mais »

Carta aberta a quem vai votar em Bolsonaro

Se você vai votar em Jair Bolsonaro porque está absolutamente convencido de que ele é o melhor candidato, é a pessoa mais bem preparada para enfrentar todos os problemas do país, que apenas dois anos atrás estava enfiado na maior crise econômica de sua história, e ainda nem conseguiu sair dela direito, então este texto não é para você. Ler Mais »

O Assalto ao Palácio do Planalto

A tomada do poder é um conceito do marxismo clássico associado a um ato por meio do qual uma força política destrói o velho Estado burguês e constrói um novo.  Exemplos disso foram o assalto ao Palácio de Inverno da Revolução Russa, a tomada do poder por Mao Tsé-Tung na China e por Fidel Castro em Cuba. Ler Mais »