Fantástico: uma notícia positiva na capa do Globo!

Fantástico: O Globo desta quinta-feira, 22/6, traz na primeira página uma notícia positiva sobre o Brasil sem usar qualquer tipo de adversativa. Que eu saiba, é a primeira vez que isso acontece desde o dia 18 de maio, quando o jornal iniciou sua Cruzada para derrubar o governo e publicou a manchete “Temer é gravado ao dar aval a compra de silêncio de Cunha”. Continue lendo “Fantástico: uma notícia positiva na capa do Globo!”

Mais perdida que cego em tiroteio

Já faz algum tempo que parece claro para as pessoas com alguma informação e lucidez que o Brasil está mergulhado na mais profunda crise econômica, política e moral da sua história. Tem me impressionando, no entanto, que a imprensa está igualmente chafurdando num fundo de poço inimaginável. Continue lendo “Mais perdida que cego em tiroteio”

As Organizações Globo piraram

As empresas jornalísticas têm o absoluto direito de tomar partido. Assim como toda e qualquer empresa. Assim como toda e qualquer pessoa física. Só que quando as empresas jornalísticas tomam partido, é fundamental que expliquem ao respeitável público por que o fazem. E que não misturem o que é opinião com o que é informação.  Continue lendo “As Organizações Globo piraram”

A democracia morre na escuridão

The Washington Post, um dos mais influentes jornais dos Estados Unidos e do mundo, com 140 anos de história, introduziu em seu site, na quarta-feira passada, a mensagem “Democracy Dies in Darkness”, que também estará estampada na versão impressa, abaixo de sua marca. Antecipou-se na compreensão do breu anunciado. Continue lendo “A democracia morre na escuridão”

Quem, como, onde, quando, por quê

Um ônibus pegou fogo por volta das 20 horas desta segunda-feira, dia 26, no bairro do Sumaré, Zona Oeste de São Paulo. O fogo se alastrou para dois automóveis e atingiu também uma árvore, provocando uma nuvem gigantesca de fumaça que podia ser avistada de vários bairros da região. Não houve feridos. Continue lendo “Quem, como, onde, quando, por quê”

Anélio

Anélio foi foca, logo depois repórter, copydesk, subeditor, editor, editor-executivo, editor-chefe, chefe de jornalismo. Fez a carreira toda, do iniciozinho, do zero, até o topo, no Jornal da Tarde. Já no topo, esteve na revista Afinal, na Rádio Eldorado, e finalmente no Estadão. Mas nunca deixou de ser repórter. Continue lendo “Anélio”

Sandro Vaia por Elói, Gazzi, Mariangela, Josué, Rita, Lu…

No final da noite deste sábado e ao longo da madrugada e do dia de domingo, o Facebook e o Twitter foram tomados por elogios a Sandro Vaia, feitos por colegas, amigos e um grande número de leitores, de gente que admira seus textos. Continue lendo “Sandro Vaia por Elói, Gazzi, Mariangela, Josué, Rita, Lu…”