Apesar de Bolsonaro

Dos três grandes jornais de circulação nacional, a Folha de S. Paulo foi o que teve a manchete mais correta nesta terça-feira, 7 de abril. A do Globo chamou a atenção para um detalhe importante – mas em seguida teve um tropeço. E O Estado de S. Paulo, numa decisão editorial que me parece incompreensível, optou por não dar importância ao grande fato do dia. Continue lendo “Apesar de Bolsonaro”

Anotações de um confinado

Se minha situação fosse de preso na penitenciária, teria uma pequena vantagem. A leitura de livros abate tempo de pena. Livros, tenho. Mas o tempo de reclusão está nas mãos de nossas autoridades da área de saúde. Bem, espicho o olho para os mirrados salvados da mudança de minha casa para um apartamento. Continue lendo “Anotações de um confinado”

Afinal

Valdir Sanches estava mexendo em fotos feitas por colegas profissionais das lentes – daquelas antigas ampliações em papel fotográfico –, e deparou com esta aí. Não se lembrava dela.

Eu me lembrava. Mais que velha, é uma foto histórica. Continue lendo “Afinal”

O Brasil aos olhos do repórter

Meus filhos resolveram que o pai deles vai ter reportagens suas publicadas em um e-book. Equipe de edição: Mônica, editora; Danilo, diagramador (é designer gráfico); e Paulo, apoio na preparação dos textos. Há apenas um detalhe. Mônica quer a notícia por trás da notícia. Como fiz para levantar os dados, o trabalho de campo…  Muito interessante. Continue lendo “O Brasil aos olhos do repórter”

A imagem da tragédia

Alfredo Rizzutti faria uma foto comovente, em uma igreja de Tubarão, cidade catarinense devastada por uma enchente colossal. Quando deixamos a sede do Jornal da Tarde, no entanto, não tínhamos a menor certeza de que conseguiríamos chegar ao palco da tragédia. Tubarão estava isolada. Continue lendo “A imagem da tragédia”

Cecília Thompson

Nunca tinha visto nada nem de longe parecido, nestes anos todos de Facebook, como o impacto da notícia da morte de Cecília Thompson. Nem em quantidade, em extensão, em números de manifestações, nem na profundidade do afeto que as pessoas foram revelando. Continue lendo “Cecília Thompson”

Quando as imagens vinham em palavras

“Atenção, atenção! Aqui fala o seu Repórter Esso, testemunha ocular da História”. Era 28 de agosto de 1941. O locutor Romeu Fernandes fazia a primeira transmissão do programa da Rádio Nacional do Rio: a aviação alemã havia atacado a Normandia, na França. Continue lendo “Quando as imagens vinham em palavras”

A imprensa está cumprindo sua obrigação

Está havendo um entendimento profundamente equivocado sobre a cobertura jornalística destas primeiras semanas de governo Bolsonaro, em especial sobre os fatos que envolvem Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz e, portanto, de alguma forma o pai de um e velho amigo de outro. Continue lendo “A imprensa está cumprindo sua obrigação”

Crônicas da eleição do horror (11)

Dia nº 12 – Sexta-feira, 19 de outubro

Patéticos bolsonaristas, patéticos lulo-petistas

É tão pateticamente estapafúrdio o PT dizer que a candidatura de Jair Bolsonaro deve ser impugnada por causa dessa história de guerra de WhatsApp quanto os bolsonaristas tentarem desmerecer completamente a reportagem da Folha de S. Paulo que a revelou pelo fato de a autora do teto ter declarado que é de esquerda e que sempre votou no PT. Continue lendo “Crônicas da eleição do horror (11)”

Crônica da eleição do horror (8)

Dia nº 8 – Segunda-feira, 15 de outubro

Bolsonaro reage muito mal à violência. Mas mal demais

Tida e havida pelo lulo-petismo como revista da direita mais direita que possa haver, maior símbolo, para os seguidores da seita do prisioneiro de Curitiba, da imprensa golpista burguesa sem vergonha, etc, etc, etc, ao lado da Rede Globo, foi a Veja, no entanto, que trouxe, na edição desta semana, um dos mais firmes, abrangentes e lúcidos ataques a Jair Bolsonaro.   Continue lendo “Crônica da eleição do horror (8)”