Seres de casa, seres de apartamento

Há seres de apartamento e seres de casa, da mesma maneira, ou quase, como há flamenguistas e fluminenses, tucanos e petistas. Como no Chile de 1973 havia os pró-Allende e os contra. Como há os Tea Party e a ala mais radical do outro lado dos democratas. Os a favor e os contra a pena de morte, ou ao direito ao aborto. Continue lendo “Seres de casa, seres de apartamento”

Túnel do tempo

Quando Fernanda tinha 3 anos, em 1978, Neil Young lançou Comes a Time, um dos discos dele de que mais gosto. Me apaixonei em especial por “Four Strong Winds”, composta por outro canadense, Ian Tyson, da dupla folk Ian & Sylvia. Continue lendo “Túnel do tempo”

Sólo le pido a Dios

Muitíssimas vezes me peguei pensando que sou uma pessoa extremamente privilegiada. Tenho plena certeza disso. Tive, até aqui, uma vida muitíssimo mais cheia de coisas boas do que seria o normal de se esperar. Muitíssimo mais do que os sonhos mais loucos. Continue lendo “Sólo le pido a Dios”