Jogo do Bicho!

O que faz um vereador? Segundo o Guia da Carreira encontrado no Google, “o vereador trabalha na Câmara Municipal e faz parte do Poder Legislativo. Para isso trabalha em duas frentes: a legislação e a fiscalização”.

Continue lendo “Jogo do Bicho!”

Idéias brotam

Alucinação em uma noite abafada, a partir de um sofá. Happy hour tardia. Quantos e-books nos são oferecidos pelo celular, dia a dia, mês a mês? Se fosse água, inundaria a sala, o apartamento… o prédio. Continue lendo “Idéias brotam”

Com fones no metrô

Em uma viagem de metrô, em São Paulo, podem ocorrer-nos idéias divertidas. Na última que fiz, em uma manhã cálida, o trem com pouca lotação, oferecendo um cenário agradável nos trechos a céu aberto, notei um fato comum entre os passageiros que viajavam em pé, no espaço onde estão as portas.  O rosto da maioria deles constituía-se de uma boca, um nariz, dois olhos, dois ouvidos e dois fones de ouvido.  Continue lendo “Com fones no metrô”

O Caravelle sequestrado

A seção Há 50 Anos, publicada diariamente pela Folha, destoa do resto do jornal por suas fotos em preto-e-branco e fatos que passaram para a História, muitas vezes para o esquecimento. Imagine o susto de um veterano repórter ao correr os olhos pela seção e descobrir que cobriu os fatos ali relatados. Há meio século! Continue lendo “O Caravelle sequestrado”

Sons do Silêncio!

Por muitos anos a gente morou num bairro considerado bem tranquilo para os padrões de uma urbe. Até que a prefeitura decidiu abrir uma via de acesso que liga as duas maiores avenidas da cidade, bem debaixo da janela do quarto onde, até então, a gente dormia o sono dos justos. Continue lendo “Sons do Silêncio!”

Ermitão urbano

Do que precisa um ermitão para levar uma vida feliz? De um fone de ouvido, claro. O meu caso é um tanto estranho, seguramente desconhecido pela Ciência. Sou um ermitão urbano. Moro em apartamento, em bairro central. No tocante a abastecimento alimentar, rendo-me ao supermercado mais próximo. O problema está na oferta cultural. Continue lendo “Ermitão urbano”

Primavera. Mas…

A primavera chega, mas nada acontece! Os jardins, os parques não explodem em flores, a relva não nos oferece esplêndidos tapetes esmeraldinos, como, na primeira hipótese, poderia acontecer em um desenho animado; e, na segunda, no texto de algum livro antigo. Continue lendo “Primavera. Mas…”

Sucralose pode?

O sujeito pára diante da prateleira do supermercado e olha para os adoçantes à sua frente. A mulher tinha alertado, umas semanas atrás, que um tipo de adoçante não podia. Mas qual, diacho? Continue lendo “Sucralose pode?”

Saco Sem Fundo, Partidário!

Semana cheia de brigas entre correligionários de um mesmo partido, de traições (PSL deixou Witzel com a escada e a broxa na mão lá no Rio. Brochante isso, né governador? Não adiantou nada fazer arminha com a mão durante a campanha), de alta hospitalar do presidente no momento em que cagou e andou (de novo) e de muita polêmica em torno da votação das mudanças eleitorais que envolvem o Fundo Partidário. Continue lendo “Saco Sem Fundo, Partidário!”

Sem ele não tem artigo

Prezado editor: informo que esta semana não vou mandar minha colaboração, por falta de assunto impactante. Com a internação de Bolsonaro, fiquei sem as bombas que ele soltava, às vezes logo cedo, ao deixar o Planalto, e durante o dia.  Eu me acostumei com essa matéria-prima rica que, por incrível que pareça, nunca faltava. Continue lendo “Sem ele não tem artigo”