Com a broxa na mão

Hoje em dia não existe mais o risco de tirarem a escada e o pintor ficar com a broxa na mão. Pelo menos em termos literais. Estou vendo no meu prédio, nestes dias. Os pintores sentam-se no que poderia se chamar andaime móvel, seguro por cordas, e vêm descendo, pintando, andar por andar. Vinte e três andares. Continue lendo “Com a broxa na mão”

Hackeando!

Acusados de estupro por um hacker, o ministro de Justiça Sérgio Moro e o procurador da República Deltan Dallagnol, agora vão ter de se explicar à Justiça. Continue lendo “Hackeando!”

Educassão!

Aos domingos costumo pegar minha mãe para o almoço e aqui ela fica até o fim da tarde de segunda, quando sua “babá” volta da folga. Continue lendo “Educassão!”

Por que não um mórmon no STF?

Pela fala de Bolsonaro, o próximo candidato à vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal terá que ter um novo atributo. Acima dessas obviedades de currículo, passado ilibado, qualidades pessoais, estará a religião que professa. A nota de corte, por assim dizer, é se o elemento é ou não evangélico. Se não for, estará fora. Continue lendo “Por que não um mórmon no STF?”

O termômetro

Fico um tanto irritado com os dias de hoje, em que nada mais é  natural. Até há pouco, havia um termômetro no alpendre. Quando o filete de mercúrio descia, nos começos de madrugada, nos preparávamos para o frio. Continue lendo “O termômetro”

Nem o construtor suporta o Minhocão

O Estadão deste sábado, 18, abriu uma arte em seis colunas na primeira página sobre o Elevado João Goulart, ex-Elevado Costa e Silva, o Minhocão. A reportagem é sobre a tentativa de se produzir um fenômeno que vem sendo tentado ao longo dos anos. Transformar o elevado em uma aprazível passarela de lazer. Continue lendo “Nem o construtor suporta o Minhocão”

O homem com a muleta

Ao colocar o pé no terceiro degrau da escada, saindo da portaria do meu prédio, vi o homem. Estava do outro lado da rua, inerte; parecia ter estado assim havia semanas. No entanto, mal toquei a calçada, fez um gesto. Apanhou uma bengala, largada na mureta da casa em frente, e pôs-se a caminhar. Continue lendo “O homem com a muleta”

Bomba-Relógio!

Quem viveu os 21 anos de ditadura militar aqui no Brasil – e sobreviveu a eles – estava com muito medo de ter de passar por tudo isso de novo com a eleição de Jair Bolsonaro. Continue lendo “Bomba-Relógio!”

Se Rembrandt fosse brasileiro

Sob um céu crepuscular, o menino deitado às margens do Reno vê as pás do moinho refletidas na água. Súbito, é tomado de intensa emoção, pois parece enxergar naquelas pás a cruz de Cristo. As sombras, as cores, cambiam com o avançar dos minutos, e isso agora o atordoa. Continue lendo “Se Rembrandt fosse brasileiro”

Acim não dá!

A cria do astrólogo Olavo de Carvalho, adotada de braços abertos pelo presidente Jair Bolsonaro para ocupar o Ministério da Educação, Abraham Weintraub, já chegou chegando! Continue lendo “Acim não dá!”

Onde ele está com a cabeça?

Concluí recentemente que comprar em feiras-livres é arriscado. Isso de compre um jiló e leve três. E, de quebra, um abacaxi. E se for mercadoria ruim? Em política pode ser ainda pior. Compre um Bolsonaro e leve quatro. E ganhe um Olavo de Carvalho. Continue lendo “Onde ele está com a cabeça?”