Quincas Borba à luz de velas

Confesso estar tão atrasado diante da evolução da informática que para mim ferramenta é martelo e serrote. Foi essa realidade que, dias atrás, transformou um apagão ao anoitecer em quase pesadelo. Havia chovido a tarde inteira, água pesada, com raios assustadores e trovões de fim do mundo. Muito natural no lugar para onde me mudei, singela cidade do Alto Tietê. Continue lendo “Quincas Borba à luz de velas”

Zen o Caraleo

Decidi ficar zen na quarta-feira porque era 20 de janeiro, dia de São Sebastião, o santo padroeiro da belíssima cidade do Rio de Janeiro. que foi fundada por Estácio de Sá em 1565 e batizada de São Sebastião do Rio de Janeiro. O nome do santo foi em homenagem ao patrono do jovem rei de Portugal, Dom Sebastião. Continue lendo “Zen o Caraleo”

Dia D!

Meu dia D é sempre a quinta-feira, quando tenho de estar com um texto pronto a ser revisado, para que chegue limpinho ao site onde será publicado no dia seguinte.

Continue lendo “Dia D!”

A cerimônia da vacina

Enfim chega o dia D. O primeiro cidadão brasileiro a receber a vacina, um tiozinho simpático, dessas pessoas que por nada aparentam intensa felicidade, está a postos. A cena se dá em um palanque erguido em frente ao Palácio do Planalto. Ao lado do homem, vê-se a enfermeira, conferindo o medicamento e a seringa, que repousam em uma pequena mesa. Ali está, também, um pequeno estojo, fechado. Continue lendo “A cerimônia da vacina”

Bolsonaro, o novo Zorro. Será?

Bolsonaro poderia ser um herói como o notável espadachim que ganhou as telas dos cinemas há exatamente um século? Aquele que se passava por pessoa refinada (só aí já ferrou a comparação), mas era na verdade um incansável defensor dos pobres e injustiçados contra os poderosos e corruptos? Continue lendo “Bolsonaro, o novo Zorro. Será?”

Nonsense, Arma e Birra!

Desculpem aí, Melquior, Baltasar e Gaspar, por ter me inspirado nos presentes que vocês levaram ao menino Jesus (Incenso, Ouro e Mirra) e ter adaptado aos “presentes” que o Brasil tem recebido de seu presidente, não só nesse Dia de Reis, como em todos os outros do ano. Continue lendo “Nonsense, Arma e Birra!”

Frases que cortam que nem peixeira de baiano

É temerário para um redator citar, em mensagem ao editor, um episódio ocorrido entre Bernard Shaw e Winston Churchill. A resposta será uma pauta para ser cumprida, sobre frases memoráveis de personalidades. Felizmente, como é assunto agradável, segue abaixo o resultado de garimpagem no Google. Continue lendo “Frases que cortam que nem peixeira de baiano”

Assim não há espírito de Natal que aguente

A vida devia ser maravilhosa quando, no Natal, apenas tocavam os sinos. Ou o clássico “Jingle bell, jingle bell”, em corais natalinos. Agora, você passou um sábado ótimo, em sua casa no condomínio fechado, em lugar aprazível, muito verde, andorinhas em árvore da calçada, casal de pica-paus em outra próxima, céu azulíssimo de zero poluição. Continue lendo “Assim não há espírito de Natal que aguente”

Ah, Vai Tomar, Vai!

Devemos ser o único país do mundo em que o presidente da República diz publicamente que não vai tomar a vacina contra a Covid-19 e “ponto final”.
Será que não contaram pra ele que essa “invenção” da Ciência funciona e que, graças a ela, nos livramos de doenças graves como a poliomielite e tantas outras? Pois deixe de ser turrão, seu Jair! Vai tomar!

Continue lendo “Ah, Vai Tomar, Vai!”

Festa no Cafofo!

Com o país brilhando no combate à pandemia (afinal, o que são 180 mil brasileiros mortos?), estourando a boca do balão no quesito desemprego (afinal, o que são 14 milhões de desempregados?), nadando de braçada com o alto poder aquisitivo do povo (afinal, quem deixou de consumir óleo de soja a 9 reais o litro ou a farinha a 6 reais o quilo, ou a carne, ou o feijão, ou o arroz, ou a batata, ou…?), só resta comemorar. Continue lendo “Festa no Cafofo!”

Corrupto, o vírus

Besteirol

Bomba! Um cientista desconhecido descobriu a causa do mal que assola e assolou a Humanidade em todos os tempos. Isolou o vírus corrupto, assim batizado por ele. Sim, descobriu que o que provoca a ambição no ser humano de se apropriar de somas de dinheiro, por todos os meios, é um vírus como o da gripe. Continue lendo “Corrupto, o vírus”