Um presidente, não um santo

Rios de papel antes, para profetizar; rios de papel depois, para explicar. Os analistas queimaram as barbas que colocaram de molho, os institutos de pesquisa correram atrás do prejuízo e só faltou que um de seus donos escrevesse que, afinal, eleição é uma caixinha de surpresas, onde se pode ganhar, perder ou empatar. Continue lendo “Um presidente, não um santo”

Chávez e o poder eterno

Um pouco mais da metade da Venezuela mostrou, nas urnas, que é contra o projeto de socialismo do século XXI de Hugo Chávez. Mas o espaçoso e ambíguo arremedo do clássico tiranete latino-americano mostrou que o estoque de truques da sua cartola ainda não se esgotou. Ele guarda mais coelhos lá dentro. Continue lendo “Chávez e o poder eterno”

O juiz da imprensa

Lula sabe melhor do que ninguém o quanto de sua mística ele deve à imprensa. Um dos primeiros grandes perfis do herói, talvez um dos mais importantes, sobre o operário pragmático que dirigia um movimento sindical sem se atrelar aos interesses do Partido Comunista (coisa rara na época) foi escrito por Ruy Mesquita – insuspeito de progressismo – na revista Homem Vogue, um ícone da imprensa cult no final dos anos 70. Continue lendo “O juiz da imprensa”

O grande satã

Desde o escândalo do mensalão, habilmente transformado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em caixa 2, e, pouco depois, em uma trama das elites preconceituosas, o script adotado pelo lulo-petismo para livrar-se dos crimes que comete é sempre igual. Continue lendo “O grande satã”

O eixo perdido

Se há divergências entre os geofísicos quanto aos níveis de deslocamento do eixo terrestre, tema que ganhou repercussão depois dos terremotos do Haiti e do Chile, difícil é ter dúvidas quanto à movimentação do eixo que deveria balizar a política. Continue lendo “O eixo perdido”

Essa mania de lei

A quebra do sigilo fiscal de pessoas ligadas ao PSDB, inclusive da filha do candidato presidencial da oposição, provocou um frisson nacional naquela franja minúscula da opinião pública onde as chamadas garantias constitucionais e as instituições democráticas têm algum significado. Continue lendo “Essa mania de lei”

A banda podre

Quando um presidente da República trata a quebra de sigilo fiscal do adversário como “futrica”, e sua candidata, líder absoluta nas pesquisas eleitorais, define esse crime como um simples “malfeito”, algo vai mal, muitíssimo mal. Continue lendo “A banda podre”

Viva Zapatero

Um documentário italiano de uma hora e meia distraidamente captado numa sonolenta sessão das 10 do Telecine Cult se transformou, para minha surpresa, numa verdadeira, avassaladora e magistral aula de ciência política contemporânea que ninguém deveria perder. Continue lendo “Viva Zapatero”

Tolerância zero

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sempre gostou de conferir rótulos para popularizar os seus prediletos. Foi assim com o então ministro da Casa Civil José Dirceu, a quem atribuía a função de técnico insubstituível do time, até rifá-lo na conta dos escândalos dos Correios e do mensalão. Continue lendo “Tolerância zero”