Para presidente criminoso, impeachment

Neste domingo em que fiéis da seita satânica de Jair Bolsonaro fizeram manifestação em Brasília carregando caixões, possivelmente para comemorar que o Brasil passou Itália e Espanha em número de infectados pelo novo coronavírus, e agora é o terceiro do mundo nesse campeonato mundial macabro, uma notinha de jornal serviu para deixar a gente ainda mais triste. Continue lendo “Para presidente criminoso, impeachment”

Um problema que os outros não têm

No dia em que completávamos 2 meses inteiros de quarentena, o exato dia em que caiu o segundo ministro da Saúde do Brasil em meio à pandemia, um dia depois que Carlos Alberto Sardenberg escreveu em O Globo que o Brasil tem – além da crise sanitária e da crise econômica – um problema que nenhum outro país do mundo tem, que se chama Bolsonaro, choveu dentro do meu apartamento. Continue lendo “Um problema que os outros não têm”

Com Jair Bolsonaro não tem conversa

Governadores reagiram com vigor, com força, à saída de Nelson Teich do Ministério da Saúde – a segunda demissão no cargo em menos de um mês, no momento em que o país se encontra no olho do furacão da pior pandemia que o planeta já enfrentou em um século. Continue lendo “Com Jair Bolsonaro não tem conversa”

Tem que tirar o terrorista, o subversivo, o louco

É tudo patético, é tudo muito triste, horroroso, deprimente, depressivo, desanimador, desalentador. Apesar de ter vindo para substituir o que tinha ampla aprovação da população e fazia um bom trabalho neste terrível tempo da Peste, apesar de ter vindo porque o anterior defendia o confinamento, o isolamento social, o novo ministro da Saúde afirma que cada área do país deve decidir o que fazer, de acordo com a sua realidade. Continue lendo “Tem que tirar o terrorista, o subversivo, o louco”

Gente boa perdendo a razão

Dezesseis meses de Jair Bolsonaro na Presidência da República, após aquela quantidade imensa de tempo de Lula e Dilma, quase 16 anos, deixaram muitas pessoas boas, sãs, inteligentes, educadas, se não à beira de um ataque de nervos, à beira de momentos de perda de razão. Continue lendo “Gente boa perdendo a razão”

Nirlando Beirão

Nirlando Beirão não era apenas um dos melhores textos do jornalismo brasileiro. Sim, isso ele era, e tenho absoluta certeza de que ninguém discutiria sobre o assunto. É uma certeza unânime. Continue lendo “Nirlando Beirão”

Um dos momentos mais vergonhosos da História

Jair Bolsonaro, o Capitão das Trevas, o adorador de torturadores, torturou os brasileiros nesta sexta-feira, 24/4, com cerca de 45 minutos de um dos mais patéticos, absurdos, ridículos, vexaminosos pronunciamentos da História do Brasil. Continue lendo “Um dos momentos mais vergonhosos da História”

Um show para a História

Foi o mais fantástico, importante, impactante, histórico, sensacional acontecimento da música pop do mundo desde o Live Aid – os dois concertos simultâneos em Londres e na Filadélfia reunindo todos, todos os grandes grupos e artistas dos países de língua inglesa, no dia 13 de julho de 1985, para arrecadar dinheiro para ajudar as vítimas da fome na África. Continue lendo “Um show para a História”

Randáu Marques

Randáu de Azevedo Marques foi  precursor do jornalismo voltado para o meio-ambiente no Brasil. Muito, mas muito antes de grandes nomes como André Trigueiro, Liana John, antes mesmo de nosso colega e patrão Rodrigo Mesquita, um dos fundadores do S.O.S. Mata Atlântica, Randáu Marques já escrevia suas belas, bem fundamentadas reportagens sobre meio-ambiente no Jornal da Tarde. Continue lendo “Randáu Marques”

Apesar de Bolsonaro

Dos três grandes jornais de circulação nacional, a Folha de S. Paulo foi o que teve a manchete mais correta nesta terça-feira, 7 de abril. A do Globo chamou a atenção para um detalhe importante – mas em seguida teve um tropeço. E O Estado de S. Paulo, numa decisão editorial que me parece incompreensível, optou por não dar importância ao grande fato do dia. Continue lendo “Apesar de Bolsonaro”