Arquivos da Categoria: Sérgio Vaz

Impedir a prisão até a quarta instância é crime

É uma excrescência, um absurdo, impedir que seja presa uma pessoa que já foi condenada em duas instâncias.

Só no Brasil uma pessoa condenada em duas instâncias pode continuar apelando em liberdade para a terceira e a quarta instâncias. Ler Mais »

Parece que foi ontem

Parece que foi ontem.

Disse isso pra Marina, no domingo agora. Ler Mais »

De quanto foi o prejuízo que Lula e Dilma deixaram?

Absolutamente nada que possua uma unidade é incontável. Amor de mãe não dá para contar – mas o número de grãos de areia da praia de Copacabana, por exemplo, não é incontável. Se há uma unidade – um grão –, dá para contar. Ler Mais »

Marina e a Fortuna (2)

Há males que vêm pra bem, há malas que vêm de trem, Deus escreve certo por linhas tortas, Garrincha dribla certo com as pernas tortas, e então, duas semanas depois que gorou minha ida com Marina ao Sesc Pompéia para ver o novo show da Fortuna, ela foi – junto com cinco amigos da escola. Ler Mais »

C.q.d. E agora o compilador descansa

C.q.d. Melhorou – e agora descanso. Ler Mais »

Melhorou mesmo. Acabou a recessão

Agora é oficial: acabou a recessão.

O Produto Interno Bruto do Brasil cresceu 1% em 2017, segundo o IBGE divulgou na quinta-feira, 1º/3. Ler Mais »

A cegueira ideológica contra a intervenção

No meio de tantas demonstrações de insensatez, insanidade, ignorância ou má-fé a respeito da intervenção federal na segurança do Estado do Rio, dois textos publicados nestes últimos dias confortam com análises lúcidas, calmas, claras. Ler Mais »

Marina já não tloca letla

A um mês do quinto aniversálio, já não palece que algum dia Marina tlocava letlas. Nossa pequena é agora uma ex-Cebolinha.

E fica cada vez mais definido que ela é, afinal, uma canhotinha. Ler Mais »

O novo JB chega com ginástica mental

A volta do título Jornal do Brasil às bancas é em princípio um fato positivo, que deveria ser saudado e festejado por todas as pessoas de bem, todos os cidadãos que apreciam a democracia. Ler Mais »

O lulo-petismo a tudo avilta

“La derecha, a todo lo envilece.”

A direita avilta tudo – mas em espanhol fica mais bonito. Envilece! Que palavra forte, poderosa. A direita a tudo avilta, a tudo desonra. A direita a tudo transforma em coisa vil. Vil. Má. Pestilenta. Ler Mais »

A voz mais lúcida

Democracia implica necessariamente em tolerância com o diferente. É preciso sempre ouvir o outro.

Ser progressista é uma visão de mundo, uma visão moderna, de quem entende as profundas mudanças pelas quais o mundo está passando. Ler Mais »

O vampirão acabou com a recessão

O tom é mais ou menos assim: é um governo pavoroso, um horror, um nojo, o pior do mundo, nunca houve nem haverá outro tão horrível – mas, diabo, que droga, infelizmente é preciso admitir que ele melhorou a economia. Tirou o país da recessão em que o lulo-petismo o enfiou!  Ler Mais »

Tinha mesmo que fazer a intervenção

É correta a decisão do governo Temer de promover a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro. Ler Mais »

Carnaval, desengano

É absolutamente fantástico, incrível, inacreditável como o lulo-petismo ainda consegue enfeitiçar tanta gente tida como intelectual e artista – nessas categorias incluídos também carnavalescos e chefões de escolas de samba –, conforme demonstraram os desfiles da Marquês de Sapucaí e os histéricos aplausos dos seguidores da seita à Tuiuti e à Beija-Flor. Ler Mais »

Lauro Machado Coelho: cultura e integridade

Quando adolescente, em Belo Horizonte, ele tinha a fama de chegar às reuniões de um cineclube com um exemplar do Cahiers du Cinéma debaixo do braço. Isso na década de 60, numa cidade ainda bastante interiorana. Discutia as tendências da Nouvelle Vague, falava sobre qualquer diretor de vanguarda… Ler Mais »