Populismo em rede

A mistura de política com entretenimento não é novidade. Era assídua nas marchinhas de carnaval, na música popular, e continua arrancando gargalhadas nos programas humorísticos de TV. Artistas sempre foram bons cabos eleitorais e showmícios faziam parte das campanhas até serem proibidos pelo Supremo, em 2006. Tudo para lá de inocente perto do que se vê nas redes sociais, ambiente em que a política virou um reality show sob medida para o populismo de ocasião.  Continue lendo “Populismo em rede”

O Brasil de Bolsonaro

A acirrada guerra entre os extremos, marca registrada de 2019, ganhou novos gladiadores no final do ano. Agregou à arena lavajatistas versus bolsonaristas. O conflito irado em seu próprio campo mexeu fundo com o presidente, escancarando sua dependência quase doentia às redes sociais e a já sabida primazia que dá aos filhos – acima do Brasil e, sabe-se lá, de Deus.  Continue lendo “O Brasil de Bolsonaro”

Populismo com Fundo

Goste-se ou não dele, o Fundo Especial de Financiamento de Campanha, nome pomposo para injetar dinheiro público no custeio eleitoral, é lei, aprovada pela maioria da Câmara e do Senado há dois anos. Portanto só pode ser suspenso ou alterado por outra lei.  Continue lendo “Populismo com Fundo”

O descentrado centro

Lideranças populistas, partidos sem qualquer identidade, desigualdades extremas, educação precária são algumas das explicações para a rasura em que o debate político nacional se desenvolve. Os que se dizem de direita demonizam os de esquerda que satanizam os de direita. Os extremos sovam-se com braveza e baixarias para fermentar seus mitos, não raro sem saber o significado histórico-politico da direita e da esquerda no mundo e no Brasil. Ao centro cabe a impopular tarefa de arrumação. Continue lendo “O descentrado centro”

Incultos contra a cultura

Por ignorância ou puro ódio, de caso pensado ou não, o bolsonarismo encarnou de vez as vestes de inimigo-mor das artes, da cultura. E parece adorar o papel. Desdenha do melhor produto brasileiro e, mais grave, fere a identidade nacional, indissociável da cultura. Um vale tudo de baixíssimo nível para destruir uma imaginária hegemonia ideológica de esquerda nas artes. Continue lendo “Incultos contra a cultura”

Predador por natureza

Sem plano algum para combater o aumento indecente do desmatamento na Amazônia, o governo Jair Bolsonaro conseguiu pelo menos um feito inédito. É o primeiro a ter uma política antiambiental. Mais grave: o presidente se orgulha disso. Resta saber quais ganhos ele espera ter com o antiambientalismo. Continue lendo “Predador por natureza”

Depende de nós

Há exatos 10 anos escrevi o primeiro dos mais de 500 artigos publicados neste blog, o que me autoriza a cometer um texto em primeira pessoa, raríssimo entre meus escritos. Mesmo sendo uma otimista incorrigível, ao reler meus domingos desta década o sentimento predominante é o inverso. Continue lendo “Depende de nós”

Inimigo oculto, o retorno

O inimigo oculto, divindade máxima da teoria conspiratória, andava sumido. Apareceu para Jânio Quadros travestido de força oculta e, disfarçado como elites anônimas, até frequentou os discursos do ex Lula. Mas com nome próprio só deu as caras no pós-ditadura militar para batizar uma operação da Polícia Federal, em 2017, que mapeou desvios de quase R$ 1 bilhão na Caixa. E é nesse ente ressuscitado, que assusta menos que fantasia de criança em dia das bruxas, que o clã Bolsonaro e seus fiéis apoiam suas narrativas. Continue lendo “Inimigo oculto, o retorno”

É mentira demais

Política já foi definida como a arte do diálogo, do convencimento ou, simplesmente, do possível. Ainda assim sempre foi propagadora de invencionices, calúnias contra adversários, promessas vazias e mentiras, práticas correntes agora turbinadas pelo advento das redes sociais. Por meio delas, como bem sabem as turmas do ex Lula e do presidente Jair Bolsonaro, criam-se verdades, alimentam-se tropas, destroem-se inimigos.  Continue lendo “É mentira demais”

Perdidos nas instâncias

O Supremo Tribunal Federal volta a se debruçar nesta semana sobre a possibilidade da prisão após condenação em segunda instância, com argumentos de um lado e de outro baseados na acepção que cada um escolhe dar ao conceito do “trânsito em julgado”. Continue lendo “Perdidos nas instâncias”

A advogada joga o TSE no lixo

No afã de proteger seu mais ilustre e não tão defensável cliente nos imbróglios envolvendo o PSL, a advogada Karina Kufa mostrou que está disposta a fazer o diabo. Em entrevista ao jornal O Globo, ela jogou no lixo, com uma só vassourada, a Justiça Eleitoral e o seu colega Admar Gonzaga, ex-ministro do TSE, que, antes de integrar a banca do presidente, relatou e aprovou as contas de campanha de Jair Bolsonaro. Algo que, no mínimo, atenta contra a ética. Continue lendo “A advogada joga o TSE no lixo”

A prole acima de tudo

A poucos dias do segundo turno, o favorito Jair Bolsonaro anunciou que pretendia fazer uma “excelente reforma política”, acabando com o instituto da reeleição – “que começa comigo caso seja eleito” – e reduzindo a representação no Congresso Nacional em 15% ou 20%. Continue lendo “A prole acima de tudo”

O Foro de Bolsonaro

Sob medida para o deputado e aspirante a embaixador dos Estados Unidos Eduardo Bolsonaro, com a participação do pai presidente, ministros de Estado e da nata da direita norte-americana, vem aí a Cpac-Brasil, anunciada como o “maior evento conservador do mundo” – megalomania só equiparável ao “nunca antes neste país” adotado pelo ex Lula. Continue lendo “O Foro de Bolsonaro”