Arquivos da Categoria: Mary Zaidan

O bagre de Bolsonaro

Com um time eclético que contentou muitos e desagradou outros tantos em proporções quase idênticas, Jair Bolsonaro chega à sua diplomação como presidente nesta segunda-feira, 10, com quase toda a equipe escalada. Resta apontar alguém para o Ministério do Meio-Ambiente, mais uma área em que o ex-capitão e boa parte dos seus tateiam com viseiras ideológicas. Ler Mais »

Perto dos fiéis, longe do país

Depois de agregar votos de milhões que não fechavam com a sua cartilha mas temiam a vitória do PT e a continuidade da corrupção, Jair Bolsonaro voltou a atender prioritariamente as demandas dos seus. Na outra ponta, o petismo, que na reta final da campanha tentou emplacar Fernando Haddad como salvador da democracia contra o fascismo para captar eleitores além dos fiéis, passou a pregar o avesso: resistência ao presidente eleito e, portanto, à democracia. Ler Mais »

Um Bolsonaro humanista!

“O povo venezuelano não é mercadoria, não é produto para ser devolvido.” Ao se contrapor radicalmente ao correligionário e futuro governador de Roraima, Antônio Denarium, o presidente eleito Jair Bolsonaro demonstrou coragem ao chamar para si a solução de um problema grave. E surpreendeu pelo conteúdo de respeito aos direitos humanos, tão fora de sua praia. Merece aplausos. Claro, se não der para trás, como já ocorreu em outras questões-chave. Ler Mais »

A vida é dura

Trapalhadas, bate-cabeças, idas e vindas. A 40 dias de sua posse, o presidente eleito Jair Bolsonaro parece não saber o que quer. Nem mesmo consegue formatar o desenho primário do governo. Transita entre dias de extinção e fusão de ministérios, misturando alhos e bugalhos para chegar aos 15 prometidos na campanha, outros de recuo e até de criação de novas pastas, como o recém-anunciado Ministério da Cidadania. E antes mesmo de tomar assento no Planalto já contabiliza sua primeira baixa: a do general da reserva Oswaldo Ferreira. Ler Mais »

Lula, pintinhos e gambás

O bicho é pesado como um elefante, tem cor de elefante, patas de elefante, tromba de elefante, mas Lula dirá que é um pássaro. Na quarta-feira, 14, quando volta a depor na 13ª Vara da Justiça Federal do Paraná, o ex-presidente insistirá em que o sítio de Atibaia não é e nunca foi dele – embora tudo, absolutamente tudo, demonstre o contrário. Ler Mais »

#IncivilidadeNão

Com um programa de governo genérico, que não teve importância alguma para a sua eleição, Jair Bolsonaro ultrapassou a primeira semana do pós-vitória tateando. Agradou e desagradou as torcidas que ainda continuam armadas, e criou apreensão em quem, para além delas, se aflige com o país. Ler Mais »

O PT volta a ser o PT de sempre

Em pronunciamento na noite deste domingo Fernando Haddad escancarou a falácia da pregação em prol da democracia que fez no segundo turno. Como muitos já sabiam e outros tantos desconfiavam, era tudo mesmo da boca para fora.  Ler Mais »

O Brasil é maior que eles

O domingo derradeiro das eleições 2018 chega com um travo, um amargor, com um gosto azedado por uma campanha que criou mais dúvidas do que certezas, que fez mais mal do que bem. Nada que se pareça com a grande festa da democracia. Ler Mais »

O conto do cabresto digital

Haddad defendeu incesto em livro. Facada foi armação para esconder câncer de Bolsonaro. Frase “Jesus é travesti” gravada na camiseta de Manuela D’Ávila, bolsonaristas distribuindo grama para nordestinos. Pesquisas mostrando Haddad na liderança, ameaças de que tanto o PT quanto o PSL vão congelar a poupança. Essas e outras tantas mentiras – glamourizadas com a grafia inglesa fake news – correram e continuam frequentando as redes, ambiente em que ninguém é inocente. Nem a equipe do ex-capitão nem o PT. Ler Mais »

Apesar de vocês

O uso não raro inescrupuloso dos meios para se chegar ao fim, a apropriação do Estado, a ditadura do pensamento único e a consequente patrulha, práticas recorrentes entre os regimes fascistas, estão em voga. Os dois candidatos à Presidência da República que saíram do primeiro turno são, direta ou indiretamente, experts nesses hábitos. E tentam convencer o distinto público do contrário. Ler Mais »

Ressaca brava

Dois personagens, Jair Bolsonaro e Lula, e um desastre anunciado; os candidatos do chamado centro democrático, incapazes de enxergar acima de seus umbigos e ambições individuais. Objetivamente, essa é a síntese do primeiro turno das eleições 2018, cuja campanha foi dominada por níveis intoleráveis de intolerância. Ler Mais »

A vitória do não

Seja qual for o resultado das urnas no próximo domingo, 2018 se consolida cada vez mais como a eleição do não. Ler Mais »

Carta branca para a insensatez

Donos exclusivos da virtude e da verdade, e movidos pela instransigência com os que deles discordam, os candidatos Jair Bolsonaro e Fernando Haddad escondem-se em aparentes incompatibilidades o muito que têm em comum. Mas o que poucos imaginariam é que ambos se encontrariam nos elogios à turma do impopularíssimo Michel Temer, presidente que começou a botar ordem na economia arrasada pelo PT de Lula e Dilma Rousseff. Ler Mais »

Já tem candidato a deputado?

Na mais imprevisível eleição pós-democratização, na qual o vale tudo testou todos os limites – candidato condenado e preso desafiando a Justiça, topando ser substituído a contragosto no minuto final, e outro esfaqueado em plena campanha -, há algo que não surpreende: o pouco caso frente à escolha de deputados, associada agora à pregação de não se reeleger ninguém ou de anular o voto. Ler Mais »

Fé cega, faca amolada

Não são poucas e nem recentes as vozes que denunciam a crescente intolerância na disputa política. Mas neste país que insiste em errar muito e quase nada aprender com seus erros, dificilmente a barbárie cometida contra Jair Bolsonaro servirá como freio de arrumação. Ao contrário: os opostos que se digladiam com incivilidade e ódio recarregaram suas baterias. Ler Mais »