Arquivos da Categoria: Maria Helena RR de Sousa

Não, não é cansaço…

Não sei se o amigo leitor está aborrecido com tantas pesquisas e tantas análises sobre estas eleições, como eu estou. É sempre mais do mesmo, não é não? Ler Mais »

Agora é o fim do inverno de nosso descontentamento

Começo pedindo desculpas ao poeta dos poetas, William Shakespeare, por usar as belas palavras com que abre o seu extraordinário Ricardo III. Sinceramente? Nem eu mereço usar um verso do grande Will, nem o que se passa aqui tem a grandiosa dramaticidade da Inglaterra do século XV. Aqui, a mediocridade impera… Ler Mais »

O ensino em casa

Nunca vi uma campanha presidencial mais desalentadora que esta. E olha que as TVs estão colaborando com os candidatos, com muitas entrevistas, debates e análises. Os candidatos não vão poder se queixar de falta de visibilidade… Ler Mais »

Nem sempre a novidade é avanço

No meio da correspondência, entre cartas, informes, contas e anúncios que encontro toda vez que vou olhar minha caixa de correspondência aqui no prédio, veio uma tripa de papel, de mais ou menos 30 cm x 10 cm, que por pouco não rasgo e jogo na lixeira, pensando que fosse apenas um anúncio de delivery de pizzas, o mais comum entre os que encontro na caixinha. Ler Mais »

Brasil, um país ridículo

Dá tristeza, dá muita tristeza acompanhar os debates televisivos dos candidatos a presidente da República. Nem por isso pretendo deixar de assisti-los. Doendo ou não, precisamos saber quem são essas figuras que tudo prometem e para as quais tudo parece ter soluções miraculosas. Ler Mais »

Troca de idéias

Assim a Band descreveu o que pretendia com seu debate de quinta à noite. Debate complicado, com muitos candidatos, perguntas e respostas controladas pelo relógio, alguns candidatos escolhidos para receber as perguntas de seus concorrentes acabam com maior visibilidade, outros acabam aparecendo muito pouco. Quase sempre, cá pra nós, merecem… Ler Mais »

De grão em grão… fiz um artigo

Na minha idade a TV é uma companhia e tanto. Sobretudo quando se está acamada como eu estive na ultima semana. Eis o que mais me ocupou: Ler Mais »

Na orbe da influência da Era de Aquarius

Alguns leitores hão de se lembrar do excelente musical americano Hair, que estreou na Broadway em abril de 1968. Com 1750 noites de apresentação, Hair lançou para o mundo várias músicas que marcaram época, especialmente a deliciosa “Aquarius”. Ler Mais »

“Cerrado por Fútbol”

De muitas coisas podemos nos queixar neste Brasil de hoje, menos de falta de notícias. Depois de passar pela inundação diária de informações fico imaginando como será viver nos países da Escandinávia. Com certeza o brasileiro que for passar uns dias nessas plagas vai sofrer uma tremenda de uma síndrome de abstinência de notícias. Ler Mais »

Messi

Leio no Globo de ontem, 21 de junho, um comentário do psicólogo argentino Miguel Espeche que me deixou especialmente preocupada: Ler Mais »

Em Roma como os romanos, já se dizia no tempo dos Césares

Ler Mais »

Um direito que é um dever

Votar foi uma expressão cidadã que surgiu na Grécia clássica. Em 508 AC, os gregos criaram a ‘eleição negativa’. Era o seguinte: os atenienses pegavam óstracos, ou seja, fragmentos de cerâmica, nos quais escreviam o nome do político que queriam banir por dez (10) anos. Ler Mais »

Coração apertado

Aos poucos, a vidinha do País volta ao habitual. Mas o que ficou destes últimos dias, e as consequências que ainda virão, fruto da incapacidade, da fraqueza e da insensatez de quem ocupa os mais altos postos da Nação, essas irromperão no decorrer dos próximos meses, tornando mais difícil ainda esquecer as imagens que vimos na TV. Ler Mais »

As posições equilibradas

Na brasileirissima entrevista coletiva de ontem à tardinha, o presidente do Senado Federal fez um apelo às posições equilibradas, o que, naturalmente, foi bem visto por todos. Ninguém, que eu saiba, torce por posições políticas desequilibradas. Ler Mais »

Santa velhice!

Ler Mais »