Arquivos da Categoria: Hubert Alquéres

Como será 2017? Responda quem puder

Na virada do ano milhões de brasileiros jogaram flores a Iemanjá, consultaram os búzios ou cartas de tarô, pediram para a cigana ler as suas mãos. Tudo para saber o que o destino reserva para 2017, se as suas vidas passarão pelo mesmo sufoco de 2016 ou se há sinais de que vai melhorar. Ler Mais »

Não dá mais para tomar bola nas costas

Na última semana do ano vale voltar a um tema vital para o Brasil: a educação.

Neste campo, o país está mais para o vexame dado pelo time de Felipão naquela vergonhosa derrota de 7 a 1 para a Alemanha do que para a seleção de Tite com seu futebol vistoso. Ler Mais »

A caserna e a crise

Fosse em outras eras, a recente entrevista do comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, teria sido noticiada de forma bombástica pelo noticiário televisivo. Certamente os jornais estampariam manchetes com letras garrafais, do tipo “Comandante do Exército repele incursão de vivandeiras”. Ler Mais »

A São Silvestre de Temer

O presidente Michel Temer passa sebo nas canelas para correr sua meia maratona antes mesmo de os fundistas darem a largada na corrida mais tradicional do Brasil. O presidente reza para São Silvestre lhe dar fôlego para ultrapassar a barreira de chegada de uma prova muito mais de fundo: levar a transição em bons termos até 2018. Ler Mais »

O episódico e o permanente

Em momentos de tantas reviravoltas como as que vivemos atualmente, convém não confundir o circunstancial com o permanente, para não se ter uma visão turva ou se deixar contaminar pelo catastrofismo. Ler Mais »

Educação em Cuba

Que fique claro: ditaduras não se justificam em nome dos avanços sociais e muito menos são pré-condição para tais conquistas. Não há, portanto, nenhum sentido em absolver Fidel Castro e o seu regime sob o pretexto de a revolução cubana ter promovido a “igualdade”. Ler Mais »

A onda “nacional-populista”

O início do século 21 foi marcado por uma nova onda populista na América Latina, de corte anti-imperialista, terceiro-mundista, voltada para as massas de descamisados não incorporadas ao mercado de consumo, marginalizadas do processo de globalização. Apesar de ser um fenômeno regional, o bolivarianismo nas suas diversas vertentes – chavismo, lulo-petismo, kirchnerismo, entre outros – virou referência para a esquerda, como nova via para o socialismo e alternativa à mundialização da economia. A onda entrou em colapso com a explosão da bolha das commodities, que as financiava. Ler Mais »

O que faz falta

Na semana em que a República completa 127 anos, o Senado Federal acaba de aprovar em primeiro turno a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que trata da reforma partidária e estabelece, entre outros dispositivos, a chamada cláusula de barreira. Ler Mais »

Tão jovens, tão velhos

Daqui a 20 ou 30 anos, quando as salas de aula pouco terão a ver com os dias de hoje, historiadores e pesquisadores que se debruçarem sobre o atual movimento de ocupação das escolas, em protesto contra a reforma do ensino médio, vão entendê-lo como algo tão anacrônico como a Revolta da Vacina de 1904. Ler Mais »

O que as urnas renegaram

Como sempre, o pronunciamento dos eleitores propicia diversas e opostas interpretações, todas com um fundo de verdade. O PSDB solta fogos por ser o maior vitorioso nas urnas, o presidente Michel Temer respira aliviado por 80% dos prefeitos eleitos serem de sua base de sustentação e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, se projeta para 2018 como o tucano mais competitivo. Ler Mais »

No Trump

Não se vislumbra nos Estados Unidos surpresa eleitoral semelhante ao Brexit britânico, que, contrariando as pesquisas, consagrou o divórcio com a União Européia. Ao contrário, todos os indicativos vão na direção de uma vitória de Hillary Clinton, a ser confirmada no próximo dia 8. Ler Mais »

Do PT ao PTdoB

O ex-presidente Lula não visou ao grande público em seu artigo “por que querem me condenar”, publicado em jornal de circulação nacional.  A essa altura do campeonato, o caudilho tem plena consciência de que suas palavras são inúteis para mudar a convicção dos brasileiros quanto às suas responsabilidades nos delitos praticados em seu governo e por seu partido. Ler Mais »

A derrota é órfã

Com a reunião extraordinária de sua Executiva, nesta quarta-feira, o Partido dos Trabalhadores está dando a largada para o dolorido processo de acerto interno de contas. Não se sabe quando e como terminará, tal a proliferação de teses no seu interior e no entorno. Ler Mais »

A paz ou a paz

Por 52 anos a Colômbia escreveu sua história à bala e encharcada de sangue. Após 260 mil mortos, 45 mil desaparecidos e quase 7 milhões de “desplazados” – colombianos deslocados de suas regiões por causa da guerra -, a paz finalmente pousou no país de Gabriel Garcia Márquez. Ler Mais »

Mudar o ensino médio é urgente, urgentíssimo

A educação é essencial para a dignidade do ser humano e para a cidadania. Estes são fundamentos da nossa República. E a concretização desse direito propicia o desenvolvimento de potencialidades, confere autonomia, qualifica para o trabalho, dissemina valores. Permite, em suma, uma pessoa mais completa, consciente e realizada. Ler Mais »