O papel das Forças Armadas

Numa espécie de desabafo, o general de divisão Richard Nunes, chefe do Centro de Comunicação Social do Exército, manifestou seu desconforto com o fato de os militares estarem sendo arrastados para a polarização política, como aconteceu em relação ao 31 de março. O incômodo do general faz todo sentido. Continue lendo “O papel das Forças Armadas”

O presidente do dissenso

Chama a atenção a infinita capacidade de Jair Bolsonaro em criar conflitos desnecessários. O mais estridente deles, com o presidente da Câmara Rodrigo Maia, sem o qual é quimera pensar na aprovação da Reforma da Previdência. Não é apenas com Maia que o presidente da República está em pé de guerra, é com todo o mundo real da política, que ele, de forma messiânica, acredita poder varrer do mapa. Continue lendo “O presidente do dissenso”

Rasputins

Grígori Iefimovritch Rasputin, um camponês rústico da província siberiana de Tobolsk, mandava muito na Rússia dos czares Nicolau e Alessandra Romanov. Não tinha cargo algum no governo, mas fazia e desfazia ministros. Seu fanatismo religioso e seu discurso fundamentalista em defesa da monarquia eram música para os ouvidos da família imperial. Sabia como ninguém usar intriga, bajulação, ignorância, mentira e fraqueza humana para a expansão de sua influência na Casa dos Romanov. Continue lendo “Rasputins”

Faça sua aposta: pragmáticos ou ideológicos?

Toda vez que a disputa entre pragmáticos e ideológicos se estabeleceu em um governo, a balança pendeu para os primeiros. O exemplo mais clássico foi a China de Deng XiaoPing, com a derrota da “Gang de Xangai”. Continue lendo “Faça sua aposta: pragmáticos ou ideológicos?”

Sobre pombos e falcões

Os falcões, loucos para fazer a Guerra, saíram enfraquecidos da reunião do Grupo de Lima. Ao menos por enquanto, a opção por uma intervenção militar na Venezuela foi descartada pelos países participantes. A voz que se ouviu foi a dos pombos. Entre eles o vice-presidente Hamilton Mourão. Continue lendo “Sobre pombos e falcões”

A educação acima de tudo

Do ministro da Educação exige-se capacidade e liderança para conduzir um amplo consenso nacional com vistas a levar o sistema educacional a um novo patamar, condição sem a qual o Brasil não alcançará o crescimento sustentado. Espera-se, sobretudo, que ele coloque foco na aprendizagem do aluno, o grande calcanhar de Aquiles da educação brasileira. Continue lendo “A educação acima de tudo”

Os ventos sopram a favor

A fortuna sorri para o presidente Jair Bolsonaro neste começo de governo. Favorecido pela eleição de Rodrigo Maia para a presidência da Câmara de Deputados e de Davi Alcolumbre para a do Senado, ele está em condições de cumprir suas duas principais promessas eleitorais: levar adiante os projetos de lei de combate ao crime organizado e à corrupção e tocar as medidas para a reforma da Previdência. Continue lendo “Os ventos sopram a favor”

Quebra de paradigmas

A esquerda sempre teve enormes dificuldades no enfrentamento do banditismo. Muitas vezes deixou-se enredar por uma visão “sociológica”, focada mais nas “causas sociais” do que na repressão ao crime organizado. Com isso, deu de mão beijada a bandeira da segurança para a direita. Continue lendo “Quebra de paradigmas”

O legado de Temer

Sim, Michel Temer foi o primeiro presidente denunciado por suspeita de corrupção em pleno exercício do mandato. Sim, chega ao fim de seu governo com altíssimo nível de desaprovação. Sim, não teve condições sequer de ter um candidato que defendesse seu legado. Continue lendo “O legado de Temer”

De Deng a Jinping

A China comemora os 40 anos de suas quatro frentes de modernização (agricultura, indústria, tecnologia e forças armadas), iniciadas em 18 de dezembro de 1978 por Deng Xiaoping. Elas foram responsáveis por transformar o país mais populoso do mundo na segunda potência econômica do planeta. Continue lendo “De Deng a Jinping”