Abusos em série

Todo abuso gera consequências desastrosas, terríveis, por vezes fatais. Do político que rouba ao policial que mata “por engano”, da criação do inimigo invisível ao crime de ódio, do acusador sem provas ao juiz que paira acima da lei. É nessa espiral de exorbitâncias que o país está metido. Uma tragédia de erros que ameaça a ordem institucional, prenunciando um futuro sombrio se não vier um rápido freio de arrumação. Continue lendo “Abusos em série”

“A imprensa é essencial para a chama da democracia”. Quem disse isso?

Pois foi ele mesmo, o capitão que até pouco tempo vivia a criticar a Imprensa, especialmente quando as notícias não lhe eram favoráveis. E como nestes 100 primeiros dias de governo notícia favorável ao governo Bolsonaro era uma raridade, ele estava sempre incomodado. Ou o capitão, ou seus garotos, estavam sempre a fazer comentários desabonadores contra a Imprensa que registrava as tolices, as parvoíces e os preconceitos que fazem parte da alma do presidente e seus descendentes. Continue lendo ““A imprensa é essencial para a chama da democracia”. Quem disse isso?”

Curtas!

Semana mais do que Santa nos acontecimentos por aqui.
 Deputados e Senadores, por conta dos privilégios dados a parlamentares, aproveitam a semana que para eles já é santa desde quarta-feira, só voltam a trabalhar semana que vem. (Isso se seus intestinos não ficarem afetados pelo consumo excessivo de ovos de Páscoa). Continue lendo “Curtas!”

Bolsonaro precisa de várias assessorias de imprensa

Bolsonaro tem que entender que só está no comando do navio, não é o dono dele. (Me veio um arrepio, lembrei do Titanic.) E precisa urgentemente melhorar sua comunicação com a Imprensa, o que significa com a população. Não é só falar com a turma pelas redes sociais. Continue lendo “Bolsonaro precisa de várias assessorias de imprensa”

Cecília Thompson

Nunca tinha visto nada nem de longe parecido, nestes anos todos de Facebook, como o impacto da notícia da morte de Cecília Thompson. Nem em quantidade, em extensão, em números de manifestações, nem na profundidade do afeto que as pessoas foram revelando. Continue lendo “Cecília Thompson”

Erro Supremo

A Suprema Corte do país tem um longo histórico em defesa da liberdade de imprensa. Bastaria citar sua decisão de 2009 que revogou a Lei de Imprensa de 1967, criada durante a ditadura militar. Com base nesse parecer e em dispositivos constitucionais, a primeira turma do STF cassou, em 2017, uma liminar que mandava retirar do ar duas reportagens do blog do jornalista Marcelo Auler. Quinze dias depois, o ministro Dias Toffoli cassou uma decisão da Justiça do Mato Grosso do Sul que determinava a retirada do ar do blog do jornalista Nélio Brandão. Continue lendo “Erro Supremo”

Da agenda do vô: Marina estuda o Efeito Toffoli

17/4/2023, segunda.

Hoje Marina me contou uma história deliciosa. Numa das aulas de História (ela está no quinto ano do básico), o professor pediu que eles fizessem uma pesquisa sobre o termo Toffoli effect, que, segundo ele, foi bastante usado em todo o mundo em 2019. Continue lendo “Da agenda do vô: Marina estuda o Efeito Toffoli”

O paraíso

Tive um vislumbre do que é o paraíso. Tinha vinte anos, uma das melhores idades para se ver o paraíso, e a primeira coisa que descobri foi que, no paraíso, Deus primava pelo absentismo. Não estava lá. Continue lendo “O paraíso”

Um choro – e lá se vão R$ 32 milhões

Um certo Chorão causou  prejuízo de R$ 32 bilhões à Petrobrás. Não que fosse sua intenção fazê-lo.  No ano passado, anunciando-se como motorista particular, concorreu a uma vaga na Câmara dos Deputados, por Goiás – mas não levou. Hoje, tem como principal prerrogativa ser um dos líderes dos caminhoneiros. Continue lendo “Um choro – e lá se vão R$ 32 milhões”

Bolsonaro dá medo

O presidente Jair Bolsonaro não é de falar por muito tempo. Pelo menos em público. Seus discursos variam entre curtos e curtíssimos. Parece ter dificuldades de ir além dos 280 caracteres admitidos pelo Twitter, rede na qual se mostra plenamente à vontade. Nos dois ambientes – virtual e presencial – coleciona tropeços, alguns feios, mas passíveis de arrumação ou pedidos de desculpa. Continue lendo “Bolsonaro dá medo”

Os ideológicos venceram

Uma leitura apressada pode nos induzir ao erro de considerar a nomeação do novo ministro da Educação, o economista Abraham Weintraub, como uma troca de seis por meia dúzia. Se o seu antecessor Ricardo Vélez oscilava entre pragmáticos e ideológicos conforme os ventos sopravam, o novo titular da pasta é um puro-sangue. Ascendeu ao cargo porque o presidente arbitrou a briga visceral no MEC em favor dos ideológicos.  Continue lendo “Os ideológicos venceram”