Para derrotar o bolsonarismo

Pessoalmente, aqui comigo, torço para que, em São Paulo, cheguem ao segundo turno Bruno Covas (PSDB) e Celso Russomano (Republicanos). E, no Rio, Eduardo Paes (DEM) e Marcelo Crivella (Republicanos).

Tanto por motivos locais, municipais, quanto pela questão mais ampla, de país.

Eduardo Paes foi um bom prefeito. Bruno tem sido um bom prefeito, apesar dos problemas. (É impossível não haver problema na administração de uma megalópole com mais de 10 milhões de habitantes.)

Os dois são administradores experientes. E são políticos confiáveis.

No segundo turno contra Russomano e contra Crivella, Bruno e Eduardo Paes estariam enfrentando candidatos da direita – e candidatos de Bolsonaro.

Seriam os legítimos representantes do centro democrático, Que, vencedor nas duas maiores metrópoles do país, sairia fortelecido para 2022.

No caso de um segundo turno com Bruno x Boulos (PSOL) e Eduardo Paes x Marta Rocha (PDT) ou Benedita da Silva (PT), haveria, creio eu, um racha do centro democrático.

Algo que não é desejável – nem agora, nem em 2022.

Bem, esta é a minha opinião. Posso perfeitamente estar errado.

26/10/2020

Um comentário para “Para derrotar o bolsonarismo”

Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *