Arquivos Mensais: outubro 2018

Por uma nova oposição

Mais do que nunca o Brasil vai precisar de uma oposição capaz de cumprir a missão delegada pelas urnas de fiscalizar o governo e cobrar a execução do seu programa e promessas eleitorais. Essa responsabilidade aumenta diante das incógnitas sobre como se comportará o presidente eleito, que emite sinais em direções diferentes. Ler Mais »

89 milhões não votaram em Bolsonaro

É absolutamente impossível saber quantos dos 57,7 milhões de votos em Jair Bolsonaro foram só para rejeitar o PT, nem quantos dos 47 milhões de votos em Fernando Haddad foram basicamente por medo do ex-capitão admirador da ditadura. Sabe-se apenas que foram muitos. Centenas de milhares. Milhões. Ler Mais »

A saudação nazista do Dr. Strangelove

Nestas primeiras horas como presidente eleito, Jair Bolsonaro deu várias demonstrações de sensatez, de boa vontade. O problema é quando algo escapa ao controle da pessoa e demonstra a sua verdadeira natureza –  uma natureza bem diferente daquele modelo de sensatez, de boa vontade, que está sendo apresentado ao público. Ler Mais »

O PT volta a ser o PT de sempre

Em pronunciamento na noite deste domingo Fernando Haddad escancarou a falácia da pregação em prol da democracia que fez no segundo turno. Como muitos já sabiam e outros tantos desconfiavam, era tudo mesmo da boca para fora.  Ler Mais »

Diz-me agora que não tens medo

A paixão que é o medo! O amor, o amor, pois claro, a cálida perna nua que se roça pela nossa correspondente nudez, a diligência investigacional com que indicador e polegar tacteiam um mamilo, como se fossem crianças de seis anos a brincar às escondidas… o amor, pois claro, mas nada se compara à paixão pelo medo. Ler Mais »

O Brasil é maior que eles

O domingo derradeiro das eleições 2018 chega com um travo, um amargor, com um gosto azedado por uma campanha que criou mais dúvidas do que certezas, que fez mais mal do que bem. Nada que se pareça com a grande festa da democracia. Ler Mais »

Crônica da eleição do horror (16)

Dia nº 19 – Sexta-feira,  25 de outubro

Não voto no PT nunca, jamais, em circunstância alguma

Pela primeira vez em uma eleição presidencial, creio que pela primeira vez em qualquer eleição, vou votar branco. Nunca tinha anulado, votado branco, justificado. Esta é a primeira vez. Ler Mais »

O país vai ter saudade do governo Temer (2)

A coluna de Míriam Leitão em O Globo de hoje é daqueles textos que dá vontade de a gente enquadrar e pendurar na parede. Ou, como é o meu caso, de republicar no site, e propagandear, pedir para que as pessoas leiam, copiem, guardem, não se esqueçam. Ler Mais »

“Patriazinha”

A poucos dias da eleição que definirá quem vai presidir o Brasil a partir de janeiro de 2019, acordo mais do que nunca apaixonada pelo meu país e morta de pena dele. Há quanto tempo esperamos que o Brasil se transforme no país do futuro… Ler Mais »

Crônica da eleição do horror (15)

Dia nº 18 – Quinta-feira,  25 de outubro

A suástica foi auto-inflingida, mostra o laudo. E aí?

O Brasil nunca soube quem matou Dana de Teffé – e lá se vão 57 anos. Muito provavelmente jamais saberá quem matou Marielle Franco, meio ano atrás. Nem exatamente por que  Adélio Bispo de Oliveira enfiou uma faca na barriga de Jair Bolsonaro, outro dia mesmo: se foi um crime de um sujeito solitário, louco, ou se – como várias coisas indicam – teve apoio, e de quem. Ler Mais »

O país vai ter saudade do governo Temer

A economia do país que Michel Temer vai entregar para o próximo presidente está – sem sombra de dúvida – muito, mas muitíssimo melhor do que a que ele recebeu em maio de 2016, após 12 anos, 4 meses e alguns dias de governos lulo-petistas. Ler Mais »

O cavalo de Esopo

Em seu indispensável Como morrem as democracias, Steven Levitsky e Daniel Ziblatt recorrem à fabula do cavalo e o caçador do escritor grego Esopo. Com ela explicam o que aconteceu com quem aplainou o terreno para a assunção de tiranos como Adolf Hitler, Benito Mussolini, Hugo Chávez e outros. Ler Mais »

Crônica da eleição do horror (14)

Dia nº 16 – Terça-feira,  23 de outubro

“Varrer os bandidos do mapa;” “Varrer da face da terra.”

Há muito mais proximidade entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad do que sonha o vão fanatismo das duas seitas. Não é apenas que o capitão tenha, ao longo de seus 30 anos no baixo clero da Câmara, votado sempre junto com o PT pela manutenção dos privilégios de castas de servidores, contra as medidas de responsabilidade fiscal e de defesa de enxugamento da máquina estatal.    Ler Mais »

Crônica da eleição do horror (13)

Dia nº 15 – Segunda-feira,  22 de outubro

Uma palavra do Bozo, e caímos na ditadura?

A questão maior, básica, fundamental hoje é: Jair Bolsonaro eleito significa que o Brasil vai virar uma ditadura?

Não quero simplificar as coisas. Há um grande número de questões, sem dúvida alguma. Bolsonaro eleito, aumentarão os casos de agressões a minorias? A violência aumentará? Haverá aumento de número de assassinatos cometidos por policiais, incentivados pela discurseira bolsonarista? Ler Mais »

O enfarte de miocárdio

Mas quem é que hoje ainda apanha um comboio? Eu sou do tempo em que até se apanhavam comboios para 1920. John Wayne apanhou um desses belíssimos cangalhos ronronantes e desembarcou em Inisfree. Foi a mando de John Ford e o comboio chegou com três descomprometidas horas de atraso.  Ler Mais »