Arquivos Mensais: setembro 2018

Havemos de voltar

Antes que o Verão acabe, eis uma lista de coisas que gostava de voltar a ver ou a ouvir: Ler Mais »

Ângela

No começo dos anos 90, Ângela Maria estava em um período longe dos holofotes. Lucy Dias quis entrevistá-la para a Marie Claire, que, esta sim, estava no auge do brilho, nova, inovadora, com uma redação de mulheres tão talentosas quanto aguerridas, sob o comando de Regina Lemos. Ler Mais »

A vitória do não

Seja qual for o resultado das urnas no próximo domingo, 2018 se consolida cada vez mais como a eleição do não. Ler Mais »

Bolsonaro e PT, faces da mesma moeda

Os opostos se atraem. Os opostos são paralelas que se encontram bem mais perto de nós e bem mais longe do infinito do que se ensina nas aulas de Matemática. Os dois candidatos que estão à frente nas pesquisas e que – se não houver uma grande mudança nos próximos poucos dias – deverão ir para o segundo turno representam as duas faces da mesma moeda. Ler Mais »

Duas estações

Inverno

Ninguém desejaria nada do que aconteceu a Bolsonaro e a Ciro. Mas, já que aconteceu, a verdade é que a facada e a próstata projetaram os candidatos no noticiário. Ler Mais »

Quer saber? Eu acho que estamos fritos…

Vou votar, apesar de já estar isenta. Votar, ou seja, escolher quem vai administrar o país, é uma das prerrogativas da democracia e só falta, por fastio, abrir mão desse direito. Temos que votar. Ler Mais »

A síndrome de Maluf

Presença constante nas disputas eleitorais de São Paulo, Paulo Maluf era imbatível no primeiro turno, mas sempre perdia no segundo. Numa de suas derrotas não se conteve: “nadei, nadei e morri na praia”. Maluf era vítima de um mal, a sua rejeição estratosférica. A derrota na segunda rodada eleitoral era líquida e certa, pois naturalmente o eleitorado dos outros candidatos caia nos braços do seu adversário. Ler Mais »

O frio Novembro do Colorado

O mergulho baptismal nas águas do Jordão foi essencial para o êxito do cristianismo. A imersão nas águas desse rio, pelas seguras mãos de um nadador-salvador como era São João Baptista, só podia ser redentora, salvífica e lustral. Eram águas cálidas de um Médio Oriente sufocante. Mergulhava-se de túnica vestida e era tão bom como Deus achava que era boa a Sua Criação – que, não desfazendo, não é má de todo. Ler Mais »

Carta branca para a insensatez

Donos exclusivos da virtude e da verdade, e movidos pela instransigência com os que deles discordam, os candidatos Jair Bolsonaro e Fernando Haddad escondem-se em aparentes incompatibilidades o muito que têm em comum. Mas o que poucos imaginariam é que ambos se encontrariam nos elogios à turma do impopularíssimo Michel Temer, presidente que começou a botar ordem na economia arrasada pelo PT de Lula e Dilma Rousseff. Ler Mais »

Não, não é cansaço…

Não sei se o amigo leitor está aborrecido com tantas pesquisas e tantas análises sobre estas eleições, como eu estou. É sempre mais do mesmo, não é não? Ler Mais »

A cabeça do bolsonarista

Quando disse, cheio de convicção, que a Globo é comunista, classifiquei o tipo como uma curiosidade. Estou falando do treinador da academia de ginástica do meu prédio, onde, a contragosto, lido com pesos e ando na esteira. Ler Mais »

Prisioneiros de Lula

Desde o início o ex-presidente Lula, hoje preso em Curitiba, teve estratégia clara. Construiu uma narrativa para apagar da memória dos brasileiros o desastre econômico e social criado pelos governos petistas e para despertar nos eleitores a ilusão de que viveram anos dourados em seu governo. Paralelamente, se fez de perseguido pela Justiça, eludindo sua condição de presidiário por crime comum. Ler Mais »

O PT mente, os adversários omitem

Político mente mesmo. Candidato em campanha, então, mente, mente muito, mente demais. Há exceções honrosas, é claro, mas em geral é isso: eles mentem. É fato da vida, como os mais leves e os mais graves, o enfado, a fome, a dor de dente, o câncer. Ler Mais »

O teste do trem

Este morador de Guarulhos resolveu testar o trem. Como sabem, criado para bem servir os viajantes de avião, ele chega perto do aeroporto internacional que leva o nome da cidade. Ler Mais »

As peúgas de Luis Buñuel

Estava para começar a falar dignamente de Luis Buñuel, mas meterem-se pelo meio dois velhos, lado a lado, em duas camas de hospital. E como ninguém pode ter tudo, um é branco e rico, o outro pobre e negro. Dão pelos nomes de Jack Nicholson e Morgan Freeman. Ler Mais »