Arquivos Mensais: agosto 2018

Canções em Brasileiro

Sessenta anos de bossa-nova! Invejo os amigos pelas boas lembranças que devem ter daquela época. Pena que eu era muito jovenzito, não vivi aquele tempo. Ler Mais »

O ensino em casa

Nunca vi uma campanha presidencial mais desalentadora que esta. E olha que as TVs estão colaborando com os candidatos, com muitas entrevistas, debates e análises. Os candidatos não vão poder se queixar de falta de visibilidade… Ler Mais »

“I told her I was lost, and she told me all about the Pentecost”

É como um conto, uma beleza de conto – curtinho, extremamente enxuto, à la Dalton Trevisan, o vampiro de Curitiba que queria chegar à perfeição de que seus contos não fossem maiores que hai-kais. Ler Mais »

Réquiem para o socialismo do século XXI

A Venezuela foi a pátria-mãe do “socialismo do século 21”, assim como a União Soviética foi para o chamado “socialismo real”. Na primeira década deste século o teórico alemão Heinz Dieterich viu no governo de Hugo Chávez a confirmação do modelo que concebeu, pautado na “economia de equivalência”, na “democracia de massas” e “na democracia de base”; em contraposição à economia de mercado e à democracia representativa.  Ler Mais »

Um grande pontapé na biografia

Tanto quero que se lixe o estruturalmente falecido Roland Barthes, como quero bem que nasçam cravos no nariz aos vigilantes politicamente correctos que não saem de cima, digamos assim, dos artistas selvagens a ver se ninguém os f-f-frui. Ler Mais »

Sob o domínio da farsa

O horário eleitoral obrigatório de rádio e TV começa na próxima sexta-feira, abrindo a etapa decisiva de uma eleição em que a farsa domina. Candidaturas falsas, burla de leis e mentiras deslavadas quanto ao financiamento das campanhas são exemplos da dimensão do embuste. Ler Mais »

Nem sempre a novidade é avanço

No meio da correspondência, entre cartas, informes, contas e anúncios que encontro toda vez que vou olhar minha caixa de correspondência aqui no prédio, veio uma tripa de papel, de mais ou menos 30 cm x 10 cm, que por pouco não rasgo e jogo na lixeira, pensando que fosse apenas um anúncio de delivery de pizzas, o mais comum entre os que encontro na caixinha. Ler Mais »

O galo canta para lembrar que é quem manda

Está na Wikipédia. Quando nasce o dia, “o galo canta para avisar ao galinheiro que continua vivo e no comando”. De sobra, aqui na Vila Augusta, Guarulhos, acorda quem não tem nada a ver com isso, caso da minha cunhada Dena. Ler Mais »

Mercadores de bondades

É como se fosse reprise de um filme. Em toda eleição os candidatos prometem mundos e fundos, esquivando-se de assumir compromissos com medidas antipáticas, ainda que necessárias, várias delas, obrigatórias.

Ler Mais »

Cada pequeno gesto, cada grão de areia

Uma vez, uma moça bonita me disse que, muito tempo antes, eu a tinha visto, e tinha sido simpático com ela. Não me lembrava daquilo de jeito algum. Dias atrás aconteceu coisa parecida: uma moça disse que, tempos atrás, eu havia sido legal com ela. Ler Mais »

Tom Hanks na São Silvestre de Luanda

Uma nota prévia. Quem me contou a lenda caluanda que subjaz a esta crónica foi o meu amigo Orlando C. Marques. Contou-a ele muito melhor do que eu a transformei em crónica. Por isso, advirto que o Triste resultado final só a mim me obriga. 

Ler Mais »

A Folha de camionete, o Globo e o JB de Rural Willys

A Folha tinha uma frota de modernas camionetes Ford, para entregar os jornais. Mas algumas delas ficavam para a reportagem, com este nome pintado na lataria. Ler Mais »

Fogo nas urnas

Tornar-se presidente da República ou melar as eleições. A tática de Lula de jogar mais gasolina na crise sem precedentes que arde no país tem um aliado na outra extremidade. Tanto o dono do PT quanto Jair Bolsonaro não têm qualquer disposição de aceitar o resultado das urnas caso sejam preteridos. Ler Mais »

Que fantástico talento para mentir tem o PT

Se o PT fosse tão competente para governar, administrar, quanto é para agitar e propagandear, mentir, falsear, escamotear a verdade, juro que eu seria um eleitor fiel e abnegado do partido. Ler Mais »

Brasil, um país ridículo

Dá tristeza, dá muita tristeza acompanhar os debates televisivos dos candidatos a presidente da República. Nem por isso pretendo deixar de assisti-los. Doendo ou não, precisamos saber quem são essas figuras que tudo prometem e para as quais tudo parece ter soluções miraculosas. Ler Mais »