As décadas passam, Joan Baez fica

Quando Joan Baez encontrou Bob Dylan, a terra tremeu, e talvez até seja possível dizer que a Terra nunca mais foi a mesma.

Quando, muitos anos depois, Joan Baez encontrou Steve Earle, a terra não tremeu. Pouca gente percebeu a importância, o tamanho, o impacto do encontro – se formos comparar com aquele outro lá.

Mas eu, aqui, quieto no meu cantinho, fico até em dúvida se as canções que Joan Baez cantou a partir de seu encontro com Steve Earle não são tão importantes, tão maravilhosas, quanto aquelas que ela cantou lá atrás, nos anos 60.

God is God

Steve Earle

Deus é Deus

Steve Earle

I believe in prophecy.

Some folks see things not everybody can see.

And, once in a while, they pass the secret along to you and me.

And I believe in miracles.

Something sacred burning in every bush and tree.

We can all learn to sing the songs the angels sing.

 

Yeah, I believe in God, and God ain’t me.

 

I’ve traveled around the world,

Stood on mighty mountains and gazed across the wilderness.

Never seen a line in the sand or a diamond in the dust.

And as our fate unfurls,

Every day that passes I’m sure about a little bit less.

Even my money keeps telling me it’s God I need to trust.

 

And I believe in God, but God ain’t us.

 

God, in my little understanding, don’t care what name I call.

Whether or not I believe doesn’t matter at all.

I receive the blessings.

That every day on Earth’s another chance to get it right.

Let this little light of mine shine and rage against the night.

Just another lesson

Maybe someone’s watching and wondering what I got.

Maybe this is why I’m here on Earth, and maybe not.

 

But I believe in God, and God is God.

 

Acredito em profecia.

Algumas pessoas vêem coisas que nem todos conseguem ver.

E, de vez em quando, elas contam o segredo para você e para mim.

E acredito em milagres.

Alguma coisa sagrada queimando em cada arbusto ou árvore.

Todos nós podemos aprender a cantar as canções que os anjos cantam.

 

Sim, eu creio em Deus, e Deus não sou eu.

 

Viajei pelo mundo todo,

Estive no alto de grandes montanhas e observei a natureza selvagem.

Nunca vi uma marca na areia ou um diamante na poeira.

E enquanto nosso destino se escancara,

A cada dia que passa tenho menos certezas.

Até meu dinheiro insiste em dizer que é em Deus que devo confiar.

 

E eu creio em Deus, e Deus não somos nós.

 

Deus, no meu pequeno entendimento, não se importa com o nome com que eu o chamo.

Se acredito nele ou não, não interessa nada.

 

Recebo as bênçãos.

Que cada dia nesta Terra seja mais uma oportunidade de fazer a coisa certa

Deixe que essa pequena luz minha brilhe e se enfuredça contra a noite.

 

Só mais uma lição.

Talvez alguém esteja observando e imaginando o que eu tenha conseguido.

Talvez seja por isso que eu esteja aqui na Terra – ou talvez não.

 

 

Aqui. a belíssima gravação em estúdio, com arranjo, guitarras e backing vocals por Steve Earle. 

Aqui, Joan na TV australiana.

Aqui, na TV italiana.

(Nota em fevereiro de 2017: Tentei escrever um texto sobre o encontro entre Joan Baez e Steve Earle há, sei lá, muitos meses atrás. Não consegui terminar nunca. Agora, ouvindo “God is God” pela décima vez seguida, resolvi botar no site este início de texto com a letra fantástica. Melhor ter só a letra publicada do que nada. )

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*