Arquivos Mensais: março 2017

Cada cabeça, uma sentença

Não fiquei revoltada com a prisão domiciliar de Adriana Ancelmo. Fiquei foi muito revoltada e chocada ao constatar que eles ainda têm o imenso e luxuoso apartamento no Leblon. Deduzo que ainda tenham outros imóveis. E como não tenho notícias das jóias e da coleção de diamantes, imagino que ainda pertençam ao casal Adriana-Sérgio Cabral. Ler Mais »

Marina e as cartinhas

Marina queria brincar de cartinha, quando fomos vê-la na terça, 28.  Ler Mais »

Nas mãos da França

Sessenta anos após o Tratado de Roma – embrião da União Européia, com um mercado de 500 milhões de pessoas que uniu rivais históricos e construiu a paz entre os países membros -,  joga-se na França o destino do bloco. Ler Mais »

Nem mesmo nos wildest dreams

Este site se chama 50 Anos de Textos. Existe para publicar textos. Mas, perdão – este post aqui não tem texto, não.  Ler Mais »

A roçar-se pelo delírio

Aí estão eles, embrulhados na mesma cama: Kennedy, o pai de todos os Kennedys, e Gloria Swanson, a maior diva dos anos 20. Kennedy despachou o marido da Swanson para um dia de pesca no alto mar e mandou Rosa, sua mulher, ter o oitavo filho em Boston, longe de Hollywood. Livres, foi uma cama diária de três anos e não lhes chegava: levaram os lençóis para o cinema. Ler Mais »

“Pior é não tentar acertar”

As manifestações deste 26/3 – acho que dá para dizer isso com total segurança – foram um absoluto, um total, um rotundo fracasso. É o que dirão, certamente, todos os analistas, nos jornais de amanhã (começo este texto ainda no domingo, 26). Com razão. Ler Mais »

Lula e as pernas da mentira

Com pernas muito mais longas do que o dito popular proclama, a mentira sempre foi parceira dos políticos, por vezes confundida com esperteza e até sabedoria. Mas verdade seja dita: só foi institucionalizada no Brasil a partir do governo do ex Lula, que a ela conferiu requintes de mestre. Ler Mais »

Sobre a Lei de Abuso de Poder

Por motivos de saúde, estou tendo que me abster de duas coisas que adoro: chocolate e sorvete. Sei lá se vale a pena, na minha idade, me privar do que mais gosto. Para viver mais um tantinho? Na verdade, o que me leva a obedecer meu médico e grande amigo é respeitar meu filho e não dar a ele mais trabalho do que normalmente os idosos já dão aos seus. Ler Mais »

Expediente de ocasião

Em meio à renúncia de Jânio Quadros, em agosto de 1961, o jeitinho brasileiro levou nossas elites a adotar o sistema parlamentarista para contornar o conflito entre os militares, que não queriam a posse do vice João Goulart, e as forças perfiladas no respeito à legalidade e à Constituição. Ler Mais »

As mãos de um católico

Sei lá se Joseph P. Kennedy gostava de cinema. Sei que nos filmes em que nós vemos sonho, ele viu ouro. Estou a falar do Kennedy pai dos Kennedys e o cinema, 1927, é o mudo dos estúdios de Hollywood dirigidos por judeus, que vendiam roupa em feiras do Relógio, da Rússia à Hungria, antes de desembarcarem na abençoada América. Ler Mais »

Empoderamento é a pqp!

Emponderamento é a mãe!

Talvez por achar que palavra também é moda, o portal do Estadão da quinta 16 traz este título para matéria sobre o São Paulo Fashion Week: “Estado faz manifesto contra assédio na SPFW com frases de emponderamento.” Ler Mais »

Eu e a jumenta

Minha terra natal (Pão de Açúcar, em Alagoas) tem o privilégio ímpar de ser banhada pelo Rio São Francisco. Naquela parte final do “Velho Chico”, chamada de baixo São Francisco, a água é geralmente cristalina, límpida e de um azul impossível, antes de se precipitar e se perder no mar. Ler Mais »

Nau dos insensatos

Tábua de salvação frequente diante do naufrágio, a reforma política volta à tona. Desta vez para evitar o afogamento de envolvidos na Lava-Jato. E, como sempre, navega longe dos interesses do eleitor. Ler Mais »

Marina e as coincidências

Uma dia destes, Marina desceu com uma das amiguinhas bonecas para ver a mãe fazendo ginástica com a Débora, a simpática personal da Mary e há algumas poucas semanas também da Fê. Ler Mais »

Está melhorando (5)

Nos últimos dez dias, os jornais detalharam os dados que mostram que a economia brasileira chegou ao fundo do fundo do fundo do poço, após 13 anos, 4 meses e 12 dias de governo lulo-petista. E publicaram também os números que mostram que o pior já passou e a recuperação está em movimento. Ler Mais »