São lulo-petralhistas. Mas podem chamar de macaquinhos

Para se tornar palatável, após três derrotas consecutivas nas eleições presidenciais de 1989, 1994 e 1998, Lula assinou a “Carta aos Brasileiros”, dizendo ao mundo e ao mercado que não faria, na gestão da economia, nada, absolutamente nada do que o PT sempre havia defendido.

Eleito, manteve, nos três primeiros anos, todas as bases da política econômica de FHC. Copiou a tucanagem, o neoliberalismo, a direita.

Com Temer na presidência, a petralhada passou a bater panelas quando o presidente aparece na TV. Copiou a tucanagem, o neoliberalismo, a direita.

Agora, a petralhada passou a xingar os parlamentares adversários, como no incidente recentíssimo com o senador José Aníbal. Copiou a tucanagem, o neoliberalismo, a direita.

Copiam o que é certo, copiam o que é errado.

***

Copiar a política econômica de Fernando Henrique Cardoso provou-se excelente: o país teve então seu melhor momento. Com Henrique Meirelles na presidência do Banco Central e o sábio (em termos de economia) Antonio Palocci, foi a época em que as agências de classificação de risco deram as melhores notas – o grau de investimento – ao país. Foi a época em que a revista The Economist deu capa mostrando o país se levantando feito um foguete saindo do Cristo Redentor.

No segundo mandato, Lula abandonou o time que estava dando certo.

E depois veio Dilma, que, como Átila, o Rei dos Hunos, não deixa nada por onde passa. Nem grama cresce por onde Dilma pisou, e então o país mergulhou na recessão como nunca antes na História.

Milhões de pessoas passaram a vaiar Dilma, a bater panelas contra Dilma a cada vez que ela aparecia para tartamudear idiotices e mentiras na TV. Certíssimo: as pessoas têm todo o direito de se manifestar.

Aí vieram as cenas de constrangimento. O ministro Guido Mantega, coitado, só porque ajudou a enfiar o país no mais profundo buraco jamais cavado, foi vaiado em restaurante. Outros heróis do povo petista foram vaiados, incomodados. Até mesmo Chico Buarque de Hollanda, o mais brilhante poeta da música popular brasileira, passou a ser atacado por pessoas indignadas com suas posturas políticas.

Os lulo-petralhistas, que já haviam copiado o que de bom faziam a tucanagem, o neoliberalismo, a direita, passaram a copiar a tucanagem, o neoliberalismo, a direita, no que eles fizeram de ruim.

Macaquinhos.

22/6/2016

Um Comentário

  1. MILTINHO
    Postado em 22/06/2016 às 11:28 am | Permalink

    POLÍTICA NO DIVAN

    Psicose é a doença mental caracterizada pela distorções na percepção da vida real.

    Macaquinhos lulo petistas e maquiadores fhc tucanos terminaram no interino sádico.

    Um amigo desenvolveu um pensamento que tem certa coerência, nossos político são psiccpatas na essência.

    Já o povo é acometido de extremo masoquismo ao elege-los.

Postar um Comentário

O seu email nunca é publicado ou compartilhado. Os campos obrigatórios estão marcados com um *

*
*