No Trump

Não se vislumbra nos Estados Unidos surpresa eleitoral semelhante ao Brexit britânico, que, contrariando as pesquisas, consagrou o divórcio com a União Européia. Ao contrário, todos os indicativos vão na direção de uma vitória de Hillary Clinton, a ser confirmada no próximo dia 8. Continue lendo “No Trump”

O amor alemão

zzarletty

Não foi com passos de traição à pátria que Francis Coppola e George Lucas entraram no átrio do Hotel Lancaster, em Paris. Mas punham os pés no mesmo chão que Arletty pisara a caminho da prisão. Coppola aceitara uma entrevista comigo, e Lucas apareceu como bónus, cada bolso dele a valer um milhão de dólares, frisou Francis. Continue lendo “O amor alemão”

Viva o Mensageiro!

Ao ler ou ouvir o farto noticiário sobre a corrupção no Brasil, onde milhão, bilhão, trilhão é lugar comum, ouço claramente a voz do professor Raimundo, criação do genial e saudoso Chico Anísio, a invectivar o espectador com seu delicioso bordão “E o salário mínimo… ó?”. Continue lendo “Viva o Mensageiro!”

Vai melhorar (18). Só irresponsáveis são contra o teto de gastos

Nas duas últimas semanas, mais uma vez – como já venho registrando aqui em 18 ocasiões –, os jornais trouxeram boas notícias, ou no mínimo bons indícios de que as coisas vão começar a melhorar na economia brasileira. Continue lendo “Vai melhorar (18). Só irresponsáveis são contra o teto de gastos”

Do PT ao PTdoB

O ex-presidente Lula não visou ao grande público em seu artigo “por que querem me condenar”, publicado em jornal de circulação nacional.  A essa altura do campeonato, o caudilho tem plena consciência de que suas palavras são inúteis para mudar a convicção dos brasileiros quanto às suas responsabilidades nos delitos praticados em seu governo e por seu partido. Continue lendo “Do PT ao PTdoB”

É só fumaça

zzmanuel1

Bardamerda pró fascista. Se fosse vivo, e o saudoso almirante lhe cedesse os direitos da inocente frase, o patrão Harry Warner, um dos irmãos fundadores da Warner Bros, teria como se defender do jovem crítico politizado. Continue lendo “É só fumaça”

Robert Allen Zimmerman, o divisor de águas

zzdylanjovem-360zzdylanvelho-360

Ali por 1965, havia entre muitos jovens americanos uma pergunta que era divisora de águas, continental divide: “Do you like Dylan?” Conforme a resposta, quem perguntava podia definir o tipo do interlocutor – se era cool, inteligente, bem informado, pra frente, ou se era conservador ou talvez simplesmente por fora. Continue lendo “Robert Allen Zimmerman, o divisor de águas”

A arte de enganar os pobres

Sem ter conseguido seduzir com o discurso do “golpe”, o PT – maior derrotado nas urnas municipais — tateia em busca de motes para reaglutinar a sua turma. Atira para todos os cantos e, com insistência e determinação, atinge o próprio pé, gangrenando o pouco que restava da biografia do partido e de seus líderes.  Continue lendo “A arte de enganar os pobres”

Vai melhorar (17). A Justiça venceu batalha fundamental

Os últimos dias foram repletos de boas notícias para o Brasil. Houve, é verdade, uma péssima notícia: em agosto, a produção industrial interrompeu o ciclo de altas e teve queda de 3,8%, anulando os ganhos acumulados nos cinco meses anteriores, segundo o IBGE. Continue lendo “Vai melhorar (17). A Justiça venceu batalha fundamental”