Marisa Letícia, a fábula

Protagonista de absurdos — dos canteiros em formato de estrela que mandou plantar nos jardins do Palácio da Alvorada e da Granja do Torto à requisição e obtenção de cidadania italiana para ela e a prole no segundo ano do primeiro mandato presidencial de seu marido –, Marisa Letícia Lula da Silva volta à cena. E em grande estilo. Continue lendo “Marisa Letícia, a fábula”

Quem se carimbou foi o Lula

Anteontem, o ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, amigo leal, disse que o ex-presidente Lula, por ter prestado inestimáveis serviços à sociedade e por ter um enorme carisma, virou o objeto do desejo dos que sonham em vê-lo investigado, o que é, segundo o ministro,  uma verdadeira obsessão em ver Lula criminalizado. Continue lendo “Quem se carimbou foi o Lula”

Matando mosquito a tapa

Mais uma vez o mundo se curva aos pés do Brasil.

Quem não se lembra desse slogan ufanista com o qual o Brasil festejava glórias verdadeiras ou imaginárias, principalmente nos campos esportivos, quando ainda gozávamos dessa primazia? (Principalmente antes do histórico 7 a 1.) Continue lendo “Matando mosquito a tapa”

Um lobo para o A-PV

With her husband, "Revolutionary Road" director Sam Mendes, right, Kate Winslet poses with awards for best actress drama for “Revolutionary Road” and supporting actress for “The Reader” backstage at the 66th Annual Golden Globe Awards on Sunday, Jan. 11, 2009, in Beverly Hills, Calif. (AP Photo/Mark J. Terrill)

Estremeço. Estremeci com o BPN, depois com o BES, agora com o Banif. Temo que, esquecido, Alves dos Reis perca o lugar no pódio dos nossos maiores burlões. António-Pedro Vasconcelos, tu que sabes o que são personagens, como bem se vê no “Amor Impossível”, faz dele, à Scorsese, o lobo de um filme teu! Continue lendo “Um lobo para o A-PV”

Das Ordenações Filipinas às Desordenações Lulistas

Meu dia começa com o café da manhã e a leitura do Blog do Noblat e dos jornais. É um vício cultivado com enorme prazer.  Começo pela capa, depois passo para os artigos e, em seguida, leio o Blog e os jornais, inteirinhos. Gosto especialmente dos artigos assinados e tenho como hábito ler quem assina um texto antes de lê-lo. Continue lendo “Das Ordenações Filipinas às Desordenações Lulistas”

Não é pato, nem é manco

Às vésperas de ser dado o pontapé inicial da disputa presidencial nos Estados Unidos com a realização das prévias democratas no Estado de Iowa, a comparação entre dois momentos serve de ilustração para se tomar consciência do quanto a nação americana mudou, e para melhor, nos últimos oitos anos. Continue lendo “Não é pato, nem é manco”

O homem não nasceu para morar em apartamento

A idiossincrasia pode ser um sentimento pernicioso, concordo. Por que, de todo o universo, haveria de acometer um modesto vivente do Hemisfério Sul, avançado em anos, e fazer brotar em sua cabeça uma idéia definitiva?  Ei-la: o homem não nasceu para morar em apartamento. Continue lendo “O homem não nasceu para morar em apartamento”

Marina, omissão e oportunismo

Um taxativo não ao impeachment seguido de um sim aguerrido ao processo que corre no TSE para a cassação da presidente Dilma Rousseff e seu vice, Michel Temer. Essa é a posição oficial da Rede, o partido de Marina Silva, que, entre outras modas, apelidou de “elo nacional” a reunião de sua executiva realizada neste último fim de semana, em Brasília. Com a postura, Marina e sua Rede agridem a Constituição, os órgãos de investigação do país e a Justiça. Continue lendo “Marina, omissão e oportunismo”