Arquivos Mensais: abril 2015

Matar ou Morrer, Sem Lei e Sem Alma

(Som de banjo.) Kid Cunha, o perigoso, o tiro mais rápido do Centro Oeste, não faz perguntas. Atira. Abateu o homem que ousou cruzar seu caminho, um imprudente china chamado Glia, com tiros que ricochetearam por todos os lados. Uma bala nada perdida feriu de morte a dona do saloon, e provocou baixas nos frequentadores mais próximos, os que mamavam no balcão. Ler Mais »

Marina – não a neta, mas a canção

A letra de “Marina”, esse grande clássico da canção brasileira, é um horror.

Escrevo a frase e quase tremo por tê-la escrito. Como assim, apedrejar dessa maneira um Caymmi? Ler Mais »

De olho no próprio umbigo

Poucas vezes na história brasileira o país foi tão ausente do cenário internacional como agora. É como se não tivéssemos política externa. As crises ética, econômica e política são tão grandes que a presidente Dilma Rousseff simplesmente esqueceu que há um mundo lá fora. Olha apenas para o próprio umbigo. Ler Mais »

Renuncie, senhora presidente!

Senhora presidente, faça um gesto de grandeza que causará incomensurável bem a si mesma e a este país: renuncie! Ler Mais »

De panelas prontas para o 1º de Maio

Temerosos de um novo panelaço, os conselheiros de plantão da presidente Dilma Rousseff não querem vê-la em rede de rádio e TV na próxima sexta-feira, 1º de Maio. A inédita ausência seria menos grave do que o desgaste da tradicional presença. Ler Mais »

A freira de Marlon Brando

zzmanuel01

Mar­lon Brando amou sem­pre mais do que uma mulher ao mesmo tempo. E res­so­nava. Não sei se a irmã Raphael, linda frei­ri­nha cató­lica de um hos­pi­tal de Los Ange­les, algum dia ouviu Mar­lon Brando res­so­nar. E já estou a adiantar-me, quase a estra­gar a sur­presa aos meus paci­en­tes leitores. Ler Mais »

Dona Dilma e o Congresso nos afrontam

Sou contra o impeachment da presidente que ainda não completou quatro meses de mandato. Não creio que seja uma boa solução para os graves problemas do país. Digo isso com singeleza, com o puro sentimento de uma cidadã assustada com o negror que se aproxima. Ler Mais »

Festa na ilha da fantasia

O novo presidente da Petrobrás, convenientemente constrangido, pede “desculpas” à população ao apresentar, com cinco meses de atraso, um balanço auditado com R$ 6 bi de buraco por corrupção e R$ 21,6 bi de prejuízo por erros de gestão. Ler Mais »

Marina quer todos felizes para sempre

Marina folheia um livrinho, e, ao chegar ao final, ao dobrar a última página, diz: “E foram felizes para sempre”. Ler Mais »

Meus parabéns a Lula e Dilma

No dia histórico em que a Petrobrás, 12 anos após ter sido privatizada pelo PT, apresentou – com muitos meses de atraso – seu balanço que confessa prejuízo de R$ 21,5 bilhões, com R$ 6,2 bilhões de perdas para a corrupção –, quero dar meus parabéns a Luiz Inácio Lula da Silva e a Dilma Rousseff. Ler Mais »

O roubo foi de R$ 6,2 bi. Alguém sabe o que são R$ 6,2 bi?

É incrível como a roubalheira virou algo banal. A maior estatal do país, aquela que já foi uma das dez mais entre as petroleiras do mundo, anuncia que perdeu R$ 6,2 bilhões para a corrupção. E isso não causa comoção. Ler Mais »

Dilma e a irresponsabilidade fiscal

Custou muito ao país a conquista de um sistema nacional de controle das contas públicas, com um mínimo de credibilidade. Ler Mais »

Sobre Jim Jones, e como é difícil ouvir a inteligência

Lotamos a Igreja da Consolação. O salão do Sindicato, ali pertinho, na Rego Freitas, era pequeno para tanto jornalista, e aí a Arquidiocese, então chefiada por Dom Paulo Evaristo Arns – um dos pilares com que se podia contar no enfrentamento da ditadura, que havia tido as atitudes mais firmes possíveis quando do assassinato de Vladimir Herzog nos porões do II Exército, quatro anos antes -, havia emprestado a igreja para a assembléia que votaria pela greve dos jornalistas do Estado de São Paulo. Ler Mais »

Nunca houve governo tão incompetente (11)

Dois textos publicados nos jornais deste domingo, dia 19 de abril, explicam de forma clara, quase didática, como o recente relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) colocou a nu a “contabilidade criativa” posta em execução ao longo do primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff. Ler Mais »

Uma reforma longe do povo

Ofuscada pelos escândalos que se sucedem sem pausa para respiro, a reforma política tramita em ritmo acelerado na Câmara dos Deputados, com previsão de votação até o final de maio. Lotada de esquisitices, ela vai se tornando um monstro capaz de devorar a democracia, piorando – e muito – o sistema eleitoral em vigor. Ler Mais »