Arquivos Mensais: junho 2014

Os exorcistas

Combate à corrupção sempre fez parte das campanhas eleitorais de todos os candidatos em todos os tempos. Mas a cúpula petista escolheu uma forma peculiar de tratar o tema. Impossibilitado de esconder crimes cometido pelos seus, o ex Lula lançou um sinistro campeonato, uma Copa da corrupção, em que aqueles que antecederam o PT teriam sido ainda mais corruptos. Uma versão reciclada do “sou, mas quem não é?”. Ler Mais »

O cavalheiro que saboreou Al Pacino

zzzzfoxxMatava uma far­tura de bran­cos. Fazia-o com um gosto que não dis­far­çava. A culpa foi de Quen­tin Taran­tino, que fez dele, em Django Unchai­ned, o escravo que um bar­roco actor ale­mão liberta. Ler Mais »

Conta outra, vó – As alminhas penadas

Nota: De todas as historinhas contadas por minha avó, esta é a única que narra um acontecimento vivido por ela. Registrei-a por sentir que ela tem uma carga folclórica, mas não acredito que o fato tenha acontecido. Ler Mais »

Uma historinha da revista Afinal – e o cigarro

O que vai abaixo é mezzo uma Historinha de Redação, mezzo um viajandão sobre cigarro.

Nos gloriosos tempos da revista AfinalLer Mais »

A Celeste sem seu “moleque”

“Hoje é um dia simbólico porque é o dia seguinte da retumbante classificação do Brasil para as oitavas de final da Copa do Mundo. A nossa seleção venceu desafios, derrotou o pessimismo e mais uma vez mostrou que o Brasil está entre os melhores do futebol mundial”, disse dona Dilma ontem. Ler Mais »

Para depois do show

Um toque de antropofagia do uruguaio Luisito Suarez animou o espetáculo, o futebol vai a todo vapor, entramos nas oitavas de final, as surpresas se multiplicam e as férias terminam com uma grande apoteose no Maracanã no dia 13 de julho. Ler Mais »

Testemunha e agente da história

O avião Convair era um recordista de quedas, daí a forma jocosa como era conhecido; “convém não ir”. Mas naqueles idos de 1963, quando o regime presidencialista já tinha sido restabelecido, um jovem de 22 anos resolveu arriscar. Embarcou, no Rio de Janeiro, num Convair bimotor a pistão da Varig, com destino a Belo Horizonte. Ler Mais »

Más notícias do país de Dilma (146)

Bem-aventurada a imprensa. Bem-aventura a grande imprensa, os jornais, revistas e emissoras de rádio e TV pertencentes a empresas fortes, ricas, que portanto não dependem da publicidade dos governos, e por isso têm condições de ir atrás dos podres, dos desmandos, das tenebrosas transações. Ler Mais »

João Geada e Chico Gasparzinho

Eu tinha 7 anos, não mais que isso, quando vivi uma das experiências mais excitantes da minha ainda curta vida. Minha família morava numa fazenda ao lado da pequena vila de Guatapará, a 42 km de Ribeirão Preto. Ler Mais »

A criatura

A ordem era para que a mudança – exigência de mais de 70% dos eleitores de acordo com pesquisas – desse o tom da convenção do PT que oficializou a candidatura de Dilma Rousseff à reeleição. Ler Mais »

A Chico o que é de Chico

zzzzzchicocombo

Se Chico tivesse escrito na vida somente “Teresinha”, já seria um dos compositores mais geniais do mundo.

Fez algumas centenas de canções. Seguramente mais de uma centena delas são absolutamente geniais. A mais fraca de todas, se é que existe, é ótima.  Ler Mais »

O elogio da vingança

Está muito bem, deve­mos amar o pró­ximo como a nós mes­mos, prodigalizar-lhe fes­ti­nhas e ame­ni­da­des, mas uma sucu­lenta e farta vin­gança, senho­res! Olho por olho, dece­par um braço, ser­rar uma perna a um ini­migo, a um des­ses filhos da mãe que nos lixou a vida, que nos ati­rou os sonhos para a mais escusa das cata­cum­bas, oh meu Deus, isso reju­ve­nesce o mais aca­bado e põe um capi­toso cham­pa­nhe nas veias do mais diluído dos seres humanos. Ler Mais »

Conta outra, vó – O nariz de sua mãe

Nota: Ô historinha danada de terrorista! Minha vó a contava e recontava com a maior tranquilidade. Fazia parte do acervo de contos moralistas, com os quais os antigos educavam as crianças. Educação baseada no medo da porrada. Parece que nunca funcionou, a não ser para continuar uma triste herança de sadomasoquismo. Por outro lado, essa mãe, que não sabia o que fazer com o filho, é um exemplo da educação da modernidade. Liberdade sem freio algum. Que situação difícil! Outra observação: nunca encontrei este conto triste em minhas tantas e tantas leituras.
Ler Mais »

Que venham as flechadas…

Em 1964, uma das canções que explorava nosso ufanismo e tentava cativar os cidadãos para a política dos milicos dizia “Este é um país que vai pra frente!… rô, rô, rô, rô, rô…”. Ler Mais »

Legados da Copa e um W.O.

O primeiro legado da Copa: 64 anos depois repetiram-se as touradas de Madrid e a Espanha voltou para casa com seu revolucionário futebol de posse de bola enferrujado e humilhado. Ler Mais »